Brasil

Abel encara Portuguesa pela 1ª vez e defende retrospecto excelente contra técnicos e clubes lusos no Palmeiras

Técnico do Palmeiras tem apenas três derrotas contra treinadores de seu país e nunca perdeu para um clube luso-brasileiro

Dada a história dos clubes, que se enfrentaram pela primeira vez em 1921 (Palestra Itália 5 x 1 Portuguesa), é espantosa a informação de que alviverdes e rubro-verdes não medem forças desde o longínquo ano de 2014.

Por isso, a partida que acontece nesta quarta-feira (28), às 19h30, no Canindé, pelo Campeonato Paulista, tem um tempero diferente. Ainda que valha pouco para o já classificado Palmeiras, que deve entrar em campo com os reservas.

Há dez anos, o Allianz Parque ainda não existia. Abel Ferreira começava sua carreira como técnico no Sporting sub-19. E o fatídico 7 a 1, da Copa do Mundo jogada no Brasil, naquele mesmo ano, seria tratado como piada, se algum viajante do tempo retornasse do futuro com a notícia.

Tão piada quanto seria dizer que o Palmeiras, que venceu a Lusa no Pacaembu, por 1 a 0, com gol do lateral-esquerdo Juninho, ganharia quatro Campeonatos Brasileiros, duas Copas Libertadores, uma Copa do Brasil e três Paulistas, entre outros títulos, no decênio que ali se iniciava – ainda mais com um técnico português no comando.

Afinal, foi só a partir do sucesso de Jorge Jesus, em 2019, que a invasão dos técnicos lusitanos ganhou corpo no Brasil. E embora o Mister seja até hoje reverenciado na Gávea, num sebastianismo de dar inveja a Portugal Imperial, o português mais bem sucedido da Terra de Santa Cruz é mesmo Abel Ferreira da Vila Pompeia.

Massacre contra os patrícios

Abel Ferreira e António Oliveira têm ligações fortes (Fotos: Cesar Greco/Palmeiras/by Canon e Rodrigo Coca/Agência Corinthians)

Por aqui, além de levantar nove troféus de primeira linha, Abel também demonstrou uma predileção por vencer seus conterrâneos.

Como técnico do Palmeiras, foram 23 confrontos com oito treinadores diferentes nascidos em Portugal, por Campeonato Brasileiro, Copa Libertadores, Campeonato Paulista e Supercopa Rei.

Quem mais perdeu para Abel foi Vitor Pereira, que saiu de campo derrotado nas quatro vezes que encarou o palmeirense – três vezes com o Corinthians, uma com o Flamengo.

VP, aliás, foi o único a decidir um título com Abel. Em 2023, saiu derrotado na Supercopa do Brasil – hoje Supercopa Rei: o Palmeiras bateu o seu Fla por 4 a 3.

Quem encarou o técnico palmeirense mais vezes foi o hoje corintiano António Oliveira, que jamais conseguiu bater Abel, em cinco jogos. Além do recente empate em 2 a 2, ele obteve um 1 a 1 com o Cuiabá, em 2022. Perdeu os outros três jogos.

Apenas Renato Paiva, pelo Bahia, Pedro Caixinha, com o Red Bull Bragantino, e Luis Castro (Botafogo) conseguiram vencer o Palmeiras de Abel Ferreira – uma vez cada.

Gigante da Colina – primeiras vezes

Abel estreou como técnico do Palmeiras no Campeonato Brasileiro contra um clube de origem portuguesa. Foi contra o Vasco, em 8 de novembro de 2020, o primeiro jogo dele pelo Nacional.

A partida, vencida por 1 a 0 – gol de Luiz Adriano – foi também o primeiro jogo dele contra um treinador lusitano no comando do Verdão: Ricardo Sá Pinto.

Não só isso: o jogo disputado em São Januário, em 8 de novembro de 2020, foi também a primeira vez que dois treinadores não só portugueses, mas europeus como um todo, se enfrentaram por um jogo de Campeonato Brasileiro.

Para completar a mística em torno da partida, foi Sá Pinto, então técnico do Sporting, quem deu a Abel a primeira chance como treinador, indicando-o para o Sub-19 do clube.

Tudo isso não fez com que o técnico do Palmeiras tivesse qualquer piedade em relação ao Gigante da Colina, para quem jamais perdeu. Em quatro jogos, foram duas vitória e dois empates.

Abel contra o Vasco

Palmeiras 1 x 0 Vasco – Brasileiro-23
Vasco 2 x 2 Palmeiras – Brasileiro-23
Palmeiras 1 x 1 Vasco – Brasileiro-21
Vasco 0 x 1 Palmeiras – Brasileiro-20

Abel contra técnicos portugueses

23 Jogos
16 Vitórias
4 Empates
3 Derrotas

António Oliveira
5 jogos, 3 vitórias, 2 Empates

Palmeiras 2 x 1 Athletico-PR – Brasileiro-21
Palmeiras 1 x 0 Cuiabá – Brasileiro-22
Palmeiras 1 x 1 Cuiabá – Brasileiro-22
Palmeiras 2 x 0 Cuiabá – Brasileiro-23
Palmeiras 2 x 2 Coorinthians – Paulista-24

Vitor Pereira
4 Jogos, 4 Vitórias

Palmeiras 2 x 1 Corinthians – Paulista-22
Palmeiras 3 x 0 Corinthians – Brasileiro-22
Palmeiras 1 x 0 Corinthians – Brasileiro-22
Palmeiras 4 x 3 Flamengo – Supercopa-23

Renato Paiva
4 Jogos, 3 Vitórias, 1 Derrota

Palmeiras 5 x 0 Independiente Del Valle – Libertadores-21
Palmeiras 1 x 0 Independiente Del Valle – Libertadores-21
Palmeiras 1 x 0 Bahia – Brasileiro-23
Palmeiras 0 x 1 Bahia – Brasileiro-23

Pedro Caixinha
4 jogos, 2 Vitórias, 1 Empate, 1 Derrota

Palmeiras 2 x 0 Red Bull Bragantino – Paulista-23
Palmeiras 1 x 0 Red Bull Bragantino – Paulista-24
Palmeiras 1 x 1 Red Bull Bragantino – Brasileiro-23
Palmeiras 1 x 2 Red Bull Bragantino – Brasileiro-23

Luis Castro
3 Jogos, 2 Vitórias, 1 Derrota

Palmeiras 4 x 0 Botafogo – Brasileiro-22
Palmeiras 3 x 1 Botafogo – Brasileiro-22
Palmeiras 0 x 1 Botafogo – Brasileiro-23

Ivo Vieira
1 Jogo, 1 Vitória
Palmeiras 1 x 0 Cuiabá – Brasileiro-23

Paulo Sousa
1 Jogo, 1 Empate

Palmeiras 0 x 0 Flamengo – Brasileiro-22

Foto de Diego Iwata Lima

Diego Iwata Lima

Jornalista formado pela Faculdade Cásper Líbero, Diego cursou também psicologia, além de extensões em cinema, economia e marketing. Iniciou sua carreira na Gazeta Mercantil, em 2000, depois passou a comandar parte do departamento de comunicação da Warner Bros, no Brasil, em 2003. Passou por Diário de S. Paulo, Folha de S. Paulo, ESPN, UOL e agências de comunicação. Cobriu as Copas de 2010, 2014 e 2018, além do Super Bowl 50. Está na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo