Ásia/Oceania

Pohang Steelers vence Ulsan nos pênaltis e decidirá a Champions Asiática contra o Al Hilal, numa final entre os maiores campeões

Pohang Steelers e Al Hilal são os únicos clubes com três títulos na Liga dos Campeões da Ásia

Os dois maiores vencedores da Champions Asiática decidirão o troféu em 2021, numa final que garantirá o primeiro tetracampeão da história da competição. O Al Hilal, dono de três troféus, tinha se confirmado na decisão após derrotar o compatriota Al Nassr nesta terça. Já nesta quarta, aconteceu a semifinal sul-coreana entre Pohang Steelers e Ulsan Hyundai. Depois do empate por 1 a 1 persistir durante os 120 minutos, os rubro-negros levaram a melhor nos pênaltis e garantiram a vitória por 5 a 4. A decisão da Liga dos Campeões da Ásia está marcada para 23 de novembro, em Riad.

Por conta da pandemia, a Champions League Asiática ainda organizou seus mata-matas em jogo único e campo neutro. Quartas de finais e semifinais ocorreram desde o último sábado, com os times da chave a oeste se enfrentando em Riad e os times da chave a leste se pegando em Jeonju. Foi assim que o Pohang Steelers, depois de despachar o Nagoya Grampus com o placar de 3 a 0 nas quartas de final, encarou o Ulsan Hyundai na semifinal doméstica desta quarta.

Líder da K-League, o Ulsan Hyundai poderia pintar como favorito diante do Pohang Steelers, apenas o sétimo colocado na liga. No entanto, os rubro-negros fizeram valer sua tradição continental e conseguiram a classificação. O Pohang foi levemente superior no primeiro tempo, mas esbarrou na trave. Já na segunda etapa, o Ulsan abriu o placar logo aos sete minutos, com Yun Il-lok aproveitando um rebote do goleiro. A equipe da Hyundai também chegou a carimbar a trave, mas teve sérios problemas aos 23 minutos, quando o capitão Won Du-jae recebeu o vermelho direto por uma entrada dura.

Diante da vantagem numérica, o Pohang pressionou bastante pelo empate, mas só conseguiu seu gol aos 44, numa falta alçada na área que o australiano Alex Grant completou de cabeça. Já na prorrogação, os rubro-negros tiveram amplo domínio da posse de bola, mas encontraram dificuldades para definir a vitória. Assim, precisaram ir para a loteria dos pênaltis antes de comemorar a classificação. Na marca da cal, o holandês Dave Bulthuis isolou logo o primeiro tiro do Ulsan. Depois disso, todos acertaram e o Pohang fechou o triunfo em 5 a 4.

O Pohang Steelers é um clube que possui mais tradição continental que nacional. Os rubro-negros conquistaram três taças na Champions Asiática, enquanto somam cinco troféus da K-League. Curiosamente, os sul-coreanos venceram todas as finais que disputaram da Liga dos Campeões – em 1997, 1998 e 2009. Tentarão manter os 100% de aproveitamento contra o Al Hilal, que possui também três títulos, mas também quatro vices na história da competição. São os únicos tricampeões na Ásia, com outros 11 clubes contabilizando duas taças.

O Al Hilal pode ser considerado favorito pela força do seu elenco. Leonardo Jardim treina um grupo repleto de estrangeiros, que inclui Bafétimbi Gomis, Moussa Marega, Luciano Vietto, André Carrillo, Gustavo Cuéllar e Matheus Pereira. Além disso, os alviazuis trazem bons destaques da seleção saudita, como Salem Al-Dawsari e Mohamed Kanno. Já o Pohang Steelers, treinado por Kim Gi-Dong, tem uma equipe concentrada entre os sul-coreanos. Alex Grant, Borys Tashchy, Mario Kvesic e Manuel Palacios são os estrangeiros, sem muita projeção. Além disso, o lateral Kang Sang-woo é o único convocado pela seleção local.

Conforme determinação da Confederação Asiática de Futebol (AFC), as edições de 2021 e 2022 da Champions acontecerão no formato de jogo único nos mata-matas, em consequência da pandemia. Em 2021, a decisão será sediada pelo representante da chave que reúne clubes a oeste do continente, enquanto o palco do título de 2022 será no leste. Desta maneira, Al Hilal e Pohang Steelers se encontrarão no Estádio Mrsool, em Riad. Apesar das restrições causadas pela pandemia na organização do torneio, os jogos deverão contar com público, como foi nas quartas de final e na semifinal ocorridas em Riad – mais um motivo para reforçar o favoritismo do Al Hilal.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo