Ásia/Oceania

Cristiano Ronaldo pode ser convocado para audiência na Arábia Saudita

Após ouvir gritos de "Messi" no último jogo do Al-Nassr, Cristiano Ronaldo se irritou e fez gestos obscenos para torcedores do Al-Shabab

A partida do Al-Nassr no último domingo (25) teve um roteiro basicamente igual ao que acontece por toda temporada: vitória e outro gol de Cristiano Ronaldo. A vítima da vez foi o Al-Shabab, derrotado por 3 a 2, e a equipe treinada por Luis Castro não deixou o rival Al-Hilal disparar (ainda mais) na liderança da Saudi Pro League. No entanto, o triunfo ficou em segundo plano por uma atitude um tanto infantil do atacante português de 39 anos.

Ao comemorar o terceiro gol, marcado pelo brasileiro Anderson Talista, que firmou a vitória, Cristiano ouviu das arquibancadas o grito de “Messi, Messi, Messi”, o grande rival do atacante na última década. A resposta do português foi um ato obsceno em direção aos torcedores no Estádio Internacional Rei Fahd, o que pode render uma penalização a CR7, conforme publicou o jornal saudita Asharq Al-Awsate.

Segundo o periódico, o Comitê Disciplinar do futebol saudita iniciou uma investigação pelo “gesto imoral” – termo escolhido pelos investigadores – feito por Cristiano Ronaldo e a decisão sairá nas próxims 48 horas.

– O Comitê Disciplinar abriu uma investigação sobre o “gesto imoral” feito pela estrela do Al Nassr, Cristiano Ronaldo, diante dos torcedores do Al-Shabab, que causou ressentimento entre muitos espectadores e participantes. Segundo fontes, a Comissão Disciplinar estudará imediatamente a situação captada nos vídeos durante o final da partida, e a decisão será proferida nos próximos dois dias. – escreveu o Asharq Al-Awsate.

No regulamento disciplinar do futebol saudita existe punições para o gesto de CR7. Um parágrafo prevê duas partidas de suspensão e multa de 20 mil riais (a moeda local) quando um jogador apresentar comportamento ultrajante, usar palavras, gestos agressivos, obscenos, insultuosos em relação a um competidor ou qualquer pessoa que não sejam os árbitros da partida.

Ainda segundo a reportagem saudita, Ronaldo será submetido a uma audiência pela Comissão Disciplinar, ainda não se sabe se presencial ou online. A sentença sairá antes desta quinta-feira (29), quando o Al-Nassr recebe o Al-Hazem pela 22ª do Campeonato Saudita.

Essa não é a primeira vez que Cristiano se incomoda com os cantos de “Messi” na Arábia Saudita. Na derrota por 2 a 0 para o Al-Hilal em um amistoso no início do mês, o português respondeu que “Eu estou aqui, não o Messi” para um grupo de torcedores que gritou o nome do argentino. Ao término do jogo, quando jogaram um cachecol do rival no português, ele passou o tecido nas partes íntimas e jogou no chão.

Ainda na Europa, o gajo se envolveu em polêmica parecida. Quando defendia a Juventus, viu seu time perder a ida das oitavas de final da Champions League 2018/19 para o Atlético de Madrid por 2 a 0. O técnico argentino Diego Simeone comemorou com um gesto obsceno em direção às partes íntimas. Na volta, Cristiano Ronaldo marcou um hat-trick, classificou a Velha Senhora e, obviamente, imitou o gesto do treinador adversário. À época, a Uefa puniu ambos com multa de 20 mil euros.

Mesmo com polêmicas, Cristiano Ronaldo segue sendo o goleador de sempre

Um dos maiores de todos os tempos, CR7 não perdeu nem um pouco da gana de vencer e a entrega na Arábia Saudita. Terminou 2023 como o máximo goleador do mundo, com 54 gols, à frente dos principais nomes da Europa, como Erling Haaland, Kylian Mbappé e Harry Kane. Em quatro jogos oficiais nesse ano, já são quatro bolas nas redes.

No entanto, até o momento, o português só conquistou a Copa dos Campeões Árabes pelo Al-Nassr. Na atual temporada, é um dos favoritos ao título da Champions League Asiática e enfrenta o Al Ain nas quartas. Pelo Campeonato Saudita, a situação é mais complexa porque o Al-Hilal, com 24 vitórias seguidas por todas as competições, disparou na ponta da tabela com sete de pontuação a mais que os colegas de CR7.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo