Copa da Ásia

Palestina tem o apoio da torcida na Copa da Ásia, mas é superada com facilidade pelo Irã

Na estreia pelo Grupo C da Copa da Ásia, o Irã não teve dificuldades para vencer a Palestina por 4 a 1, neste domingo, no Catar

O Irã começou a Copa da Ásia mostrando que vai, mais uma vez, brigar pelo título da competição. Neste domingo (14), os iranianos não tiveram dificuldades para fazer 4 a 1 na Palestina, que contou com o apoio de grande parte da torcida presente no Estádio da Cidade da Educação, no Catar. Ansarifard, Khalilzadeh, Ghayedi e Azmoun marcaram para o Irã, que lidera o Grupo C da Copa da Ásia, enquanto Seyam descontou para os palestinos.

Se impondo em campo, principalmente no primeiro tempo, o Irã teve paciência para buscar os espaços na defesa da Palestina. Três vezes campeões da Ásia, mas sem conquistar o título desde 1976, os iranianos deram indícios de que podem ir longe na atual edição.

Antes da bola rolar no Estádio da Cidade da Educação, foi respeitado um minuto de silêncio, com as duas seleções postadas no centro do campo, pelas mortes no guerra de Israel contra a Palestina.

Como foi a vitória do Irã sobre a Palestina

Experiente e com mais qualidade técnica, o Irã não demorou para abrir o placar contra a Palestina. Logo aos 2′, em uma jogada que começou em um arremesso de lateral pela esquerda, Ansarifard, que começou o lance, apareceu na área para finalizar para as redes, fazendo 1 a 0 para os iranianos.

Com o placar aberto cedo, o Irã passou a ter mais paciência para trabalhar a bola, mas não deixou de pressionar a Palestina contra a própria área. E, já aos 12′, conseguiu ampliar. Após bom cruzamento de Ghoddos na área, Khalilzadeh aproveitou um cochilo do zagueiro adversário e apareceu livre na pequena área para finalizar, de primeira, para as redes. O camisa 4 do Irã, no entanto, em possível sinal de respeito aos adversários, não comemorou o seu gol e apenas foi abraçado por seus companheiros de time.

O Irã seguiu dominando o jogo, procurando os espaços para infiltrar na zaga adversária, que, nesse momento, já parecia apenas querer evitar uma goleada. Mas nem assim os palestinos conseguiram segurar o ataque iraniano, que, após uma boa troca de passes, aos 38′, Jahanbakhsh rolou dentro área para Ghayedi chegar finalizando de primeira para as redes, fazendo 3 a 0.

Palestina desconta e jogador se emociona

No fim do primeiro tempo, em uma lance bola da parada, a seleção da Palestina conseguiu descontar o placar na sua primeira finalização no jogo. Aos 51′, após bola cruzada na área, a zaga do Irã cortou mal e Seyam subiu mais alto para mandar, de cabeça, para as redes. O gol gerou uma grande comemoração no estádio, que estava repleto de bandeiras do país. O camisa 9, ídolo do país, sendo o jogador com mais partidas e gols pela Palestina, ficou visivelmente emocionado com o gol e a comemoração.

Irã controla a partida sem sustos

Na volta do intervalo, mesmo com a Palestina descontando o placar no fim do primeiro tempo, o Irã seguiu controlando a partida, sem dar chances para os palestinos se animarem com uma possível reação. E isso ficou ainda mais claro aos 9′. Após boa jogada pela esquerda e um bate-rebate dentro da área, Azmoun ficou com a sobra e mandou para as redes, fazendo 4 a 1 para os iranianos.

Com o placar mais elástico, o jogo ficou morno, com o Irã controlando a partida e já se poupando pensando na sequência da competição, e a Palestina sem forças – e sem qualidade -, para reagir. A diferença técnica entre os dois times ficou clara nas poucas oportunidades que os palestinos tiveram para descontar. O time só conseguiu três finalizações na etapa final. Duas foram isoladas e, na que foi na direção do gol, o goleiro iraniano espalmou sem maiores dificuldades. No fim, a Palestina ainda quase teve o zagueiro Saleh expulso por um vermelho direto por parar um contra-ataque, mas, após revisão no VAR, o árbitro trocou o cartão para amarelo. Mas isso não interferiu no resultado da partida, que acabou mesmo com a tranquila vitória por 4 a 1 dos iranianos.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor do Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo