Copa da Ásia

Irã quebra tabu contra Japão, vira com gol de pênalti nos acréscimos e vai à semi da Copa da Ásia

Japão estava invicto contra o Irã na Copa da Ásia, mas sofreu a derrota inédita por 2 a 1 neste sábado

A classificação do Irã foi emocionante e ficou para o último minuto da partida deste sábado (3). Depois de sair atrás no placar, a seleção iraniana virou sobre o Japão por 2 a 1, derrubou um tabu histórico contra o adversário na Copa da Ásia e ainda garantiu a vaga na semifinal do torneio continental.

O Japão estava invicto contra o Irã na Copa Asiática, inclusive havia derrotado os adversários por 3 a 0 na semifinal da edição anterior, e tinha o favoritismo no confronto. No entanto, um pênalti nos acréscimos do segundo tempo mudou o roteiro que parecia confortável para os japoneses até os 30 minutos da primeira etapa.

Com o resultado, o Irã vai encarar o vencedor de Catar e Uzbequistão na próxima quarta-feira (7), às 12h (horário de Brasília), no Estádio Al Thumama.

Japão larga na frente após início conturbado

A seleção japonesa começou melhor no confronto, com mais consistência ofensiva e um leque de opções no ataque. A equipe tinha espaço para atacar tanto pelas laterais quanto pelo meio. Porém, o Irã não estava dormindo e, aos 13 minutos, mandou uma bola na trave.

Depois do primeiro susto iraniano, Hidemasa Morita perdeu a bola na entrada da grande área japonesa e deu espaço para Ezatolahli bater de esquerda. O chute mais centralizado parou nas mãos do goleiro Suzuki, que não teve problemas para defender.

Os dois lances foram necessários para que o meio-campista dos Samurais Azuis ficasse mais ligado na partida. E Morita mais do que compensou o erro 10 minutos mais tarde ao puxar um ataque veloz. Totalmente sozinho, ele passou por três zagueiros e pisou na área para finalizar com muita categoria. A bola morreu no fundo das redes, apesar da bela ponte do goleiro Alireza Beiranvand.

A melhor chance do Irã de empatar antes do intervalo foi num voleio de Saman Ghoddos, após um belo domínio com o peito, mas o meio-campista do Brentford errou o alvo por pouco.

Irã empata e vira o placar no último minuto

Nove minutos após o reinício, os Guepardos conseguiram igualar o marcador em uma interceptação de um passe longo de Suzuki. A bola sobrou para Sardar Azmoun, que fez belo passe para  encontrar Mohebi livre de marcação. O atacante ficou cara a cara com o goleiro e tocou friamente no canto inferior da meta.

E na segunda etapa só deu Irã. Aliás, aos 16 minutos, Azmoun dominou um passe longo da defesa e driblou dois zagueiros. Na sequência, o atacante da Roma também passou por Suzuki e mandou uma paulada pra dentro do gol. O azar da seleção iraniana foi que, na revisão do VAR, Asmoun aparecia um pouco às frente da linha de defesa japonesa.

Faltando apenas seis minutos para os 45 regulamentares, o goleiro japonês trabalhou de novo para impedir um chute espetacular de Ezatolahi da entrada da área.

Por fim, nos acréscimos, o Irã teve uma chance do jogo, quando Ko Itakura derrubou Hussein Kanaani dentro da área, e o pênalti foi marcado aos 49 minutos. Jahanbakhsh pegou a bola, respirou fundo e despachou um chutaço no canto superior esquerdo para decretar a virada.

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo