Sul-Americana

Bruno Lazaroni celebra resposta positiva do Corinthians às ideias de António Oliveira

Após vitória por 4 a 0 em cima do Nacional-PAR, auxiliar do Corinthians exaltou entendimento do elenco

Contra um adversário inferior tecnicamente, o Corinthians fez o que devia fazer nesta terça-feira (9), na Neo Química Arena. Pela segunda rodada da fase de grupos da Copa Sul-Americana, amassou o Nacional-PAR por 4 a 0 com autoridade e subiu para liderança do grupo F. Para vencer dessa forma, o grupo de jogadores precisa do mínimo entendimento das ideias do técnico, fator destacado pelo auxiliar Bruno Lazaroni na entrevista coletiva após o jogo. Vale citar que o técnico português António Oliveira ainda não pode conceder coletivas em competições internacionais porque não recebeu o certificado da Uefa.

— Claro que os jogadores deram uma resposta muito positiva, principalmente levando em consideração nosso desempenho na última partida [empate com o Racing-URU por 1 a 1]. Eles cumpriram praticamente à risca o que o António pediu a eles. Esse número do Romero é importante, tem que enaltecer, mas quem ganha é a equipe, destaques individuais são importantes, mas o mais importante é a equipe. Estamos felizes por ele, mas pelo resultado principalmente, tem que valorizar o que eles fizeram hoje — elogiou.

Além do bom nível coletivo, obviamente chamou atenção o desempenho individual de Angel Romero, conforme citado por Lazaroni. O paraguaio, ganhando a chance de voltar à titularidade, marcou o primeiro e o terceiro gol, além de dar a assistência do segundo. Artilheiro em 2024, o ponta esquerda também celebrou ser o maior goleador da história do estádio do Corinthians, com 32 tentos no total, superando Róger Guedes. Yuri Alberto, quem recebeu o cruzamento açucarado do colega, exaltou a importância de Romero.

— Romero é importante, chama a atenção, tem feito gols, é importante dividir essa atenção que todo zagueiro tem conosco. Nosso entrosamento, de troca de marcação, principalmente ali do lado direito, tem dado certo – disse o atacante.

Lazaroni também comentou a inesperada vitória do Racing em cima do Argentinos Juniors, que jogava em casa, por 3 a 0, resultado que permitiu a liderança para o Alvinegro.

— A vitória do Racing foi de forma surpreendente para todos, mas demonstra que não há equipes fáceis hoje em dia. É um grupo competitivo, todo jogo é importante, decisivo. Vai ser assim no próximo jogo fora de casa.

O Corinthians volta a jogar pela Sul-Americana apenas em 23 de abril, quando visitará o Argentinos. Enquanto isso, estreará no Campeonato Brasileiro neste domingo (14), contra o Atlético-MG, e também atuará com Juventude (17) e Red Bull Bragantino (20).

Outras respostas de Lazaroni

Sobre as substituições

— É muito do princípio, os jogadores que saíram do jogo anterior não saíram com baixo de rendimento, foi tentativa do Antonio de encaixar peças, característica do Fausto é virar bola de um lado para o outro, e resgatar um jogador que foi importante em 2022. Acompanhando de fora, acho que ele [Fausto] fez uma temporada quase perfeita, pilar na campanha do vice da Copa do Brasil. Teremos uma sequência de jogos e todos serão importantes. Basta a eles entrarem e corresponderem, não só nos jogos, mas também nos treinos eles têm sido exemplares.

Disputa no grupo de jogadores corintianos

— A competitividade é fundamental dentro do elenco, para a gente alcançar coisas importantes. Os jogadores precisam estar prontos. O António cobra muito no dia a dia, tem a cobrança interna, e vai se formando um grupo forte, vencedor. O Corinthians sempre foi muito forte na Arena e não podemos perder esse tipo de postura.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo