Sul-Americana

Botafogo roda elenco, faz partida segura e avança na Copa Sul-Americana

Com jogadores poupados, Botafogo ficou no 0 a 0 com o Guaraní, no Paraguai, e garantiu a vaga nas quartas de final da Copa Sul-Americana

O Botafogo segue mostrando a força do elenco nesta temporada. Nesta quarta-feira, com um time quase misto e sem o lesionado Tiquinho Soares, o Glorioso ficou no 0 a 0 com o Guaraní, do Paraguai, no Defensores del Chaco, e avançou para as quartas de final da Copa Sul-Americana. No primeiro jogo das oitavas, no Nilton Santos, a equipe de Bruno Lage venceu por 2 a 1, de virada.

Assim como na partida da última semana, quando entrou sem três jogadores considerados titulares, o Botafogo também teve uma equipe mexida nesta quarta-feira. Além de Tiquinho Soares, que vai ficar fora por cerca de cinco semanas, o Glorioso poupou outros jogadores. Lucas Perri, Di Placido, Cuesta, Marlon Freiras e Eduardo começaram no banco de reservas. Desses, apenas o lateral-direito e o volante entraram – Di Placido, por lesão de JP Galvão.

Apesar de sempre reforçar que não gosta de ideia de que está “poupando” jogadores ou de que está “rodando” o elenco, as opções de Bruno Lage para o time titular nas duas partidas contra o Guaraní indicam um foco maior no Campeonato Brasileiro e, é claro, também a confiança no elenco do Botafogo. O português segue a ideia executada pelo compatriota Luís Castro e que vem dado certo desde o início do Brasileirão, apesar da eliminação na Copa do Brasil.

Como foi a classificação do Botafogo na Sul-Americana

Em campo, o Botafogo teve partida segura, apesar de momentos de maior pressão do Guaraní. Logo no começo do jogo, Segovinha, que retornava ao Paraguai pela primeira vez depois de chegar ao time carioca, chamou a responsabilidade e foi o jogador mais perigoso do Glorioso. O paraguaio driblou, cavou faltas e arriscou uma finalização que passou perto da trave esquerda do goleiro adversário.

É verdade que o Botafogo não teve uma de suas noites mais inspiradas. Com um ataque mexido, com Segovinha, Júnior Santos e Diego Hernández, o time mostrou pouco entrosamento. Improvisado como centroavante, Santos teve atuação discreta. Além disso, também contou com a sorte, quando, no mesmo lance, Benítez mandou uma bola na trave e, após o rebote, finalizou perto da trave de Gatito.

Na etapa final, o Guaraní tentou pressionar mais o Botafogo. Mas a falta de qualidade técnica e as ótimas atuações de Adryelson e Gatito Fernández travaram o ataque do time paraguaio. Os donos da casa tiveram oportunidades, mas o goleiro do time carioca fez apenas uma defesa difícil já na reta final da partida. Ao mesmo tempo, o Glorioso desperdiçou contra-ataques com Luis Henrique, Sauer e Carlos Alberto.

Botafogo vai enfrentar time argentino nas quartas de final

Nas quartas de final da Copa Sul-Americana, o Botafogo vai enfrentar o Defensa y Justicia, da Argentina. O time do país vizinho passou pelo Emelec, do Equador, com duas vitórias. Agora, o time de Bruni Lage volta as atenções para o Campeonato Brasileiro. No próximo sábado, às 21h, o Glorioso recebe o Inter, no Nilton Santos, pela última rodada do primeiro turno.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo