Libertadores

Quem foi bem e quem ficou devendo no time misto do Botafogo na Libertadores

Técnico Artur Jorge poupou titulares do Botafogo e escalou um time alternativo no empate em 0 a 0 com o Junior Barranquilla, na terça, pela Copa Libertadores

O técnico Artur Jorge surpreendeu e escalou um time alternativo para a partida decisiva entre o Botafogo e o Junior Barranquilla-COL, na última terça-feira, pela sexta rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. A equipe até fez um bom primeiro tempo e teve chances de vencer, mas ficou no 0 a 0 e acabou na segunda colocação do Grupo D, o que vai fazer o Botafogo decidir o confronto das oitavas de final fora de casa.

Entre os jogadores utilizados em Barranquilla, muitos vinham recebendo poucos minutos em campo ou poucas oportunidades como titular. Assim, a Trivela mostra quem aproveitou a chance e ganhou pontos com Artur Jorge e quem ficou devendo na partida contra o Junior Barranquilla.

Quem foi bem no Botafogo

Gatito Fernández

Titular pela primeira vez depois de mais um mês, Gatito Fernández foi pouco exigido em Barranquilla. Mas, quando precisou aparecer, foi decisivo. O goleiro fez uma ótima defesa no segundo tempo, que foi essencial para o Botafogo garantir o empate. Além disso, também foi importante para esfriar o jogo em um momento de pressão do Junior.

Gregore

Ainda buscando seu espaço no time do Botafogo, Gregore foi um dos melhores em campo pelo lado alvinegro em Barranquilla. Bem na marcação e, principalmente, na distribuição do jogo e até criou oportunidades de gols com bons passes para Óscar Romero e Fabiano.

Óscar Romero

Depois de dez dias afastado por indisciplina, voltou bem ao time do Botafogo. Foi o jogador mais perigoso do sistema ofensivo e criou três boas chances — uma delas, uma boa finalização que passou perto da trave. Também foi bem na bola parada. Precisou ser substituído após a expulsão de Diego Hernández.

Yarlen

Titular pela primeira vez com Artur Jorge, o garoto Yarlen buscou o jogo e, quando teve a bola, sempre tentou partir para a cima do time adversário. Mas ainda pecou em alguns passes e no confronto físico com a zaga do Junior Barranquilla.

Quem ficou devendo no Botafogo

Diego Hernández

Até teve um bom começo de jogo, com bons passes, mas deixou o time na mão ao ser expulso em lance muito imprudente no começo do segundo tempo. Como ainda vinha de dez dias de afastamento por indisciplina, pode ter perdido muitos pontos com o técnico Artur Jorge.

Fabiano

Mostrou disposição e teve algumas boas arrancadas, mas perdeu uma boa chance dentro da área e pouco ajudou defensivamente. Mas, vale ressaltar, o garoto fazia apenas o seus segundo jogo como profissional do Botafogo.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo