Libertadores

Lesões e venda levam Grêmio a recorrer à quinta opção para a lateral na Libertadores

Com jogadores no departamento médico e Cuiabano vendido para o Botafogo, Fábio será o titular da lateral esquerda do Grêmio contra o Estudiantes, pela Libertadores

A lateral esquerda tem sido uma preocupação para Renato Portaluppi desde o início da temporada do Grêmio. Lesões e, mais recentemente, uma venda, fazem com que o treinador gremista tenha que recorrer à quinta alternativa para a posição no decisivo jogo contra o Estudiantes, nesta terça-feira (23), às 19h, em La Plata, pela terceira rodada da fase de grupos da Libertadores.

O drama começou quando Reinaldo, o titular absoluto da lateral esquerda do Grêmio, lesionou o joelho direito na goleada sobre o Guarany de Bagé, pela última rodada da fase classificatória do Campeonato Gaúcho, no dia 2 de março. Ele sofreu estiramento do ligamento cruzado anterior e ruptura parcial do ligamento colateral-lateral, sem necessidade de cirurgia.

Contratado para ser o substituto imediato de Reinaldo, Mayk recebeu sequência como titular na ausência do companheiro. Porém, na derrota para o Huachipato, no dia 9 de abril, pela segunda rodada da fase de grupos da Libertadores, ele também se machucou – uma lesão de grau 2 no músculo bíceps femoral da coxa esquerda.

A oportunidade, então, caiu no colo de Cuiabano, recuperado de duas lesões musculares que sofreu nos primeiros meses do ano. O lateral de 21 anos até teve boa atuação na vitória por 2 a 0 sobre o Athletico-PR, na última quarta-feira (17), pelo Campeonato Brasileiro. Porém, com contrato somente até o final do ano com o Grêmio, ele recebeu proposta do Botafogo e decidiu se mudar para o Rio de Janeiro.

Zé Guilherme teve azar em sua estreia como titular

Renato, então, recorreu às categorias de base. Como Wesley Costa não aprovou na estreia na Libertadores, na derrota para The Strongest, Zé Guilherme foi titular na vitória por 1 a 0 sobre o Cuiabá, no último sábado (20), pelo Brasileirão. O jovem lateral até estava bem no jogo após começo inseguro, mas sofreu choque de cabeça e precisou ser substituído no início do segundo tempo.

— O mais importante é a saúde do jogador. Ele estava chorando, estava triste por ter que sair. […] Vamos ver como ele se encontra – disse Renato após a partida.

‘Só foi vendido porque temos cinco jogadores aqui’, disse Renato sobre Cuiabano

O treinador também foi questionado sobre a venda de Cuiabano neste momento em que o Grêmio tem desfalques em sua lateral esquerda. Renato frisou que logo os lesionados estarão de volta, e que o clube não irá ‘travar’ a carreira de seus jogadores.

– Quanto ao Cuiabano, nós temos o Reinaldo, o Mayk, esse garoto que está aparecendo, o Wesley… Cuiabano é um bom jogador? Sim. Mas nós tínhamos praticamente cinco jogadores na mesma posição. E só foi vendido porque temos cinco jogadores aqui, que confiamos, e às vezes o clube precisa fazer dinheiro também. Ele foi para um grande clube, manifestou interesse de ir também. Quando todas as partes ficam satisfeitas… Não que o Grêmio quisesse que ele fosse embora, mas pelos valores… Se não tivéssemos ninguém, tudo bem, mas nós temos os garotos que estão pedindo passagem. Mais alguns dias e vamos ter de volta o Reinaldo e o Mayk. Daqui a pouco ele poderia ser o terceiro ou quarto – explicou Renato.

Lateral esquerda do Grêmio caiu no colo do destro Fábio

Diante de tudo isso, Fábio, que substituiu Zé Guilherme contra o Cuiabá, será o lateral esquerdo titular no confronto do Grêmio com o Estudiantes. Atuar nesta posição não chega a ser uma novidade para o irmão gêmeo de Rafael, do Botafogo, embora seja destro.

– Agradecer meu irmão, Rafael, que é lateral direito. Tive que ir para a esquerda [risos]. Claro que chuto com a perna direita, mas joguei tanto tempo ali que já me adaptei a fazer alguns movimentos, na parte defensiva também às vezes ajuda – comentou Fábio após o jogo contra o Cuiabá.

Em sua longa trajetória no futebol europeu, Fábio atuou várias vezes como lateral esquerdo. No Grêmio, cumpriu a função no empate com o Juventude, no jogo de ida da final do Campeonato Gaúcho, no final de março. E tudo começou ainda nas categorias de base do Fluminense, quando já jogava com seu irmão.

– Ele já jogava na direita, eu era um meia-atacante lá na base do Fluminense. [O treinador] Edgar Pereira perguntou se eu podia quebrar um galho na esquerda. Acabei jogando bem e nunca mais saí. Tinha 13 anos – relembrou Fábio.

O lateral terá um grande desafio nesta terça-feira (22), no decisivo jogo contra o Estudiantes. Após perder para The Strongest e Huachipato, somente a vitória interessa em La Plata para o Grêmio seguir sonhando com classificação para a próxima fase da Libertadores.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo