Brasileirão Série A

Cruzamento vira finalização, e Cristaldo garante ao Grêmio a segunda vitória seguida

Com gol de Cristaldo em 'chutamento', Grêmio bateu o Cuiabá pelo placar mínimo e chegou à segunda vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro

Apenas três dias depois da vitória sobre o Athletico-PR, a primeira no Campeonato Brasileiro o Grêmio voltou ao gramado da Arena pela competição nacional na noite deste sábado (20), e, novamente, venceu. Em cruzamento que virou finalização, Cristaldo marcou o único gol do triunfo gremista sobre o Cuiabá, pela terceira rodada.

Com o novo resultado positivo, o Grêmio assume, momentaneamente, a vice-liderança do Brasileirão, com seis pontos, enquanto o Cuiabá, que ainda não pontou após dois jogos, é o lanterna. Agora, o Tricolor Gaúcho volta suas atenções para a Libertadores, em que tem confronto decisivo com o Estudiantes, na Argentina, na próxima terça-feira (23), às 19h. O Dourado joga no mesmo dia, mas pela Copa Sul-Americana. Às 21h, enfrenta o Deportivo Garcilaso, no Peru.

Grêmio começa com novidade na lateral esquerda, e Cuiabá sem Deyverson

No Grêmio, com Reinaldo e Mayk lesionados, e Cuiabano vendido para o Botafogo, o jovem Zé Guilherme foi a novidade na lateral esquerda. Com as preservações de Geromel e Kannemann, Rodrigo Ely e Gustavo Martins formaram a dupla de zaga. No meio de campo, Du Queiroz voltou a ser titular no lugar de Dodi. E Gustavo Nunes foi o substituto do lesionado Pavón na ponta direita. No 4-2-3-1, o Tricolor Gaúcho iniciou com Marchesín; João Pedro, Gustavo Martins, Rodrigo Ely e Zé Guilherme; Villasanti e Du Queiroz; Gustavo Nunes, Cristaldo e Soteldo; João Pedro Galvão.

Já o Cuiabá veio para Porto Alegre sem seu artilheiro. A justificativa do clube para a ausência de Deyverson foi indisciplina. Porém, conforme apurou a Trivela com a assessoria do jogador, tratou-se de retaliação da direção do Dourado pela dificuldade para renovar o contrato que dura até o final deste ano. Com Isidro Pitta como centroavante, os visitantes começaram no 5-4-1, com Walter; Matheus Alexandre, Marllon, Bruno Alves, Alan Empereur e Rikelme; Jonathan Cafú, Fernando Sobral, Denilson e Clayson; Pitta.

Grêmio tem dificuldades no primeiro tempo, mas abre o placar em ‘chutamento’ de Cristaldo

Diante de um adversário que adotou postura reativa, com uma marcação forte e saída para o contra-ataque, o Grêmio teve algumas dificuldades no primeiro tempo. Jonathan Cafú e Isidro Pitta começaram o jogo levando vantagem sobre Zé Guilherme e Rodrigo Ely, respectivamente, até que o Tricolor Gaúcho se assentasse melhor em campo.

A primeira oportunidade clara do jogo foi do Cuiabá, logo aos dois minutos. Depois da bola sobrar no lado direito da grande área, Jonathan Cafú chutou rasteiro, perto da trave esquerda gremista. A primeira finalização tricolor veio aos oito minutos. Soteldo trouxe para dentro e arriscou de fora da área. Walter encaixou.

Mesmo que tivesse menos posse de bola, o Cuiabá era mais incisivo quando chegava ao ataque. E teve grande chance aos 18. Depois de Rodrigo Ely afastar mal de cabeça, Pitta chutou cruzado e Cafú, sozinho, bateu rasteiro para ótima defesa, com os pés, de Marchesín. Sólida até então, a defesa do Dourado teve a baixa de Alan Empereur, que saiu de campo lesionado, aos 20. A entrada de Gabriel, entretanto, não alterou o esquema tático com três zagueiros.

O Grêmio tinha dificuldade para enfrentar na linha de cinco do Cuiabá. Mas isso finalmente aconteceu aos 40. Após lançamento em profundidade de Villasanti, João Pedro Galvão dominou no peito e concluiu de bicicleta. Walter deu um tapa na bola, pela linha de fundo. O contestado centroavante também teve participação no gol gremista, que saiu aos 43. Cristaldo cruzou da esquerda, a bola passou pelo camisa 11 e morreu no canto esquerdo de Walter.

Drama da lateral esquerda gremista aumenta no início da segunda etapa

O drama da lateral esquerda do Grêmio aumentou no início do segundo tempo. Com menos de um minuto, Zé Guilherme se chocou de cabeça com Marllon, recebeu atendimento médico e precisou colocar uma touca para proteger o corte. O garoto tentou continuar no jogo, mas precisou ser substituído aos oito minutos. Destro, Fábio entrou em seu lugar.

Já de olho em decisão pela Libertadores, Grêmio administra na reta final

Pouco antes disso, aos seis, o Grêmio teve oportunidade de ampliar. Gustavo Nunes, que dava muito trabalho à defesa do Cuiabá, foi lançado pela direita e cruzou na segunda trave. Soteldo concluiu de primeira, de canhota, sobre o gol. Aos 13, Joao Pedro Galvão, de surpreendente boa atuação, deu passe em profundidade para o xará lateral direito, que invadiu a grande área e balançou a rede, mas pelo lado de fora.

Mesmo com a vantagem no marcador, era o Grêmio quem seguia propondo o jogo diante de um Cuiabá que mantinha a postura defensiva, com três zagueiros, e pouco incomodava. Tanto é que uma das poucas situações promissoras do visitante surgiu em contra-ataque de dois contra dois após Villasanti escorregar. Porém, Cafú foi travado na bola por Rodrigo Ely.

Já de olho na decisão de terça-feira (23), pela Libertadores, Renato sacou Cristaldo e João Pedro Galvão e Cristaldo para as entradas de Nathan Fernandes e Galdino, aos 23. Soteldo passou a atuar centralizado, e o Grêmio administrou. Finalizações só voltaram a acontecer aos 38. O venezuelano, no lado gremista, e André Luis, no do Cuiabá, pararam em defesas firmes de Walter e Marchesín após chutes de fora da área.

Decisões contestáveis da arbitragem desconcentraram o Grêmio na reta final do jogo. Após cruzamento vindo da direita, aos 46, Dérik cabeceou com perigo, à direita do gol. A providência tomada por Renato para sustentar o resultado foi sacar Gustavo Nunes, de boa atuação, para a entrada do zagueiro Natã.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo