Brasileirão Série A

Grêmio se recupera e, com gols de gringos, quebra sequência positiva do Athletico-PR

Depois de duas derrotas consecutivas, Grêmio se recuperou e venceu ao natural o Athletico-PR, que vinha de oito vitórias seguidas

O cenário não era dos mais favoráveis para o Grêmio. Desfalcado, e vindo de duas derrotas, o Tricolor Gaúcho tinha pela frente o Athletico-PR, embalado por oito vitórias consecutivas. Mas o time de Renato Portaluppi ignorou os prognósticos e, com gols dos gringos Cristaldo e Soteldo, venceu por 2 a 0, na noite desta quarta-feira (17), na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro.

Com os primeiros três pontos no Brasileirão, o Grêmio sobe para a sétima colocação. O Athletico-PR, que tem os mesmos três pontos, é o sexto. No próximo sábado (20), às 18h30min, o Tricolor Gaúcho recebe o Cuiabá, novamente em Porto Alegre. Já o Furacão recebe o Inter, domingo (21), às 16h, na Ligga Arena, em Curitiba.

Grêmio começa com mudanças, e Athletico-PR preserva Pablo

O Grêmio iniciou com quase metade do time diferente da estreia com derrota para o Vasco da Gama. A maioria delas forçadas. Na lateral direita, João Pedro foi preservado, e Fábio começou como titular. Na zaga, Geromel e Gustavo Martins jogaram, já que Kannemann não foi relacionado devido à dúvida quanto ao novo protocolo de concussão da CBF. No meio de campo, Dodi ganhou a vaga de Du Queiroz. E, no ataque, João Pedro Galvão foi o substituto de Diego Costa, que ficou de fora por desconforto muscular. No 4-2-3-1, a escalação do Tricolor Gaúcho teve Marchesín; Fábio, Geromel, Gustavo Martins e Cuiabano; Villasanti e Dodi; Pavón, Cristaldo e Soteldo; João Pedro Galvão.

No lado do Athletico-PR, diante da sequência de jogos, Cuca resolveu preservar Pablo. Mastriani começou entre os titulares. Outra novidade foi na lateral direita, com o ingresso de Madson na equipe. O Furacão também iniciou o jogo no 4-2-3-1, com Bento; Madson, Kaique Rcoha, Thiago Heleno e Esquivel; Fernandinho e Erick; Julimar, Canobbio e Cuello; Mastriani.

Cristaldo abre o placar na primeira chegada do Grêmio

Os primeiros dez minutos de jogo foram de bola muito mais no ar do que no chão na Arena do Grêmio. Cautelosas, as equipes se estudavam, e não arriscavam jogadas melhor trabalhadas. Quando o Athletico-PR finalmente conseguiu triangular, aos 11 minutos, o espaço apareceu. Cuello teve muita liberdade para arrancar na intermediária de ataque e chutar colocado em bola que parecia ter entrado, mas passou muito perto da trave esquerda.

O Grêmio tinha algumas dificuldades no início da partida, mas conseguiu abrir o placar em sua primeira chegada mais contundente. Dodi abriu na direita para Pavón, que bateu rasteiro para a pequena área. Cristaldo, cada vez melhor nesse tipo de jogada, infiltrou e desviou para as redes para abrir o placar.

O gol animou o Grêmio, que criou boas oportunidades nos minutos seguintes, quase sempre explorando o lado direito. Entre os 21 e o 23 minutos, três finalizações com perigo surgiram dali. Primeiro, Villasanti trouxe para a canhota e bateu colocado, à direita do gol. Depois, Pavón chutou forte para grande defesa de Bento, de mão trocada. Na sequência, o argentino tentou novamente, em finalização que desviou em Esquivel e acerto a rede pelo lado de fora.

Cuca mexe no Athletico-PR já no primeiro tempo

Insatisfeito com o desempenho do Athletico-PR, Cuca não esperou para preparar a primeira troca. Alex Santana já estava na beira do campo, pronto para a entrar no lugar de Cuello, quando o Furacão quase empatou, aos 28. Madson avançou pela direita e cruzou rasteiro, para trás. Sozinho, na entrada da área, Julimar chutou cruzado, à direita do gol.

Com a entrada de Alex Santana, centralizado, aos 30 minutos, Julimar passou para o lado esquerdo, e Canobbio para a direita, em cima de Cuiabano, que tem dificuldades na marcação. Por ali, aos 37, o uruguaio recebeu passe após Cristaldo ser desarmado na frente da área, e bateu forte, mas por cima do gol. Em contra-ataque, o Grêmio voltou a assustar aos 43. Soteldo encontrou Pavón livre na entrada da área. O argentino dominou e chutou firme, mas Bento encaixou em boa defesa.

Grêmio perde Pavón, mas amplia no início de segundo tempo

Cuca promoveu mais duas substituições no Athletico-PR na volta do intervalo — ambas pelo lado direito. Madson e Julimar saíram para as entradas de Léo Godoy e Zé Vitor. Mas foi o Grêmio quem voltou melhor. Logo aos dois minutos, em contra-ataque, Pavón avançou livre pela direita e bateu cruzado, com perigo. No lance, o argentino sentiu desconforto na parte posterior da coxa direita, mas pediu para seguir no jogo quando Renato chamou Gustavo Nunes. Aos cinco, o Tricolor ampliou. Após cobrança de lateral, Villasanti infiltrou no lado direito da grande área e cruzou rasteiro para Soteldo, cujo chute desviado matou Bento.

Aos nove, Pavón não teve condições de continuar e saiu de maca para a entrada de Gustavo Nunes. Em sua primeira participação, em contra-ataque, aos 11, o jovem ponta abriu para João Pedro Galvão, que teve chance de se redimir com a torcida gremista, mas o chute cruzado foi espalmado por Bento. Com o Athletico exposto, dando muito espaço para as transições em velocidade do Tricolor, o goleiro da Seleção Brasileira voltou a trabalhar aos 13, quando encaixou conclusão de canhota de Gustavo Nunes.

Inofensivo, Athletico-PR não demonstra reação

Mesmo quando baixava as linhas, o Grêmio tinha o jogo sob controle diante de um Athletico-PR que era pouco criativo no último terço do campo — tanto é que sequer finalizou à meta de Marchesín no segundo tempo. Cuca tentou mudar isso com a entrada de Zapelli no lugar de Fernandinho, aos 18. Mas pouco adiantou.

Por sua vez, Renato, que havia pedido para a torcida não vaiar João Pedro Galvão no primeiro tempo, ouviu os gremistas aplaudirem o atacante quando ele foi substituído por Galdino. No final, o treinador tricolor ainda reforçou a marcação com a entrada do zagueiro Natã, que passou Gustavo Martins para o meio de campo. Mas não precisaria, tamanha a falta de ofensividade do Athletico.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo