Libertadores

Estudiantes empata no final, e Grêmio pegará o Fluminense nas oitavas da Libertadores

Cristaldo abriu o placar para o Grêmio no Couto Pereira, mas Mauro Méndez empatou para o Estudiantes

O Grêmio esteve perto de garantir o primeiro lugar do Grupo C da Libertadores e de enfrentar o Peñarol nas oitavas de final. Mas, depois de Cristaldo abrir o placar, Mauro Méndez empatou para o já eliminado Estudiantes, sacramentando o 1 a 1 na noite deste sábado (8), no Couto Pereira.

Com o empate, e a consequente segunda colocação do grupo, o Grêmio terá pela frente o Fluminense, atual campeão, nas oitavas de final da Libertadores. O jogo de ida terá mando do Tricolor Gaúcho, e o da volta, do Tricolor Carioca.

Torcida do Grêmio fez mais uma linda festa no Couto Pereira

Mais uma vez, o Grêmio contou com grande apoio de sua torcida em Curitiba. Mais de 32 mil tricolores transformaram, novamente, o Couto Pereira no antigo Estádio Olímpico.

Grêmio e Estudiantes utilizaram força máxima

O Grêmio iniciou o jogo com força máxima. A grande atração foi o retorno de Pavón, recuperado de lesão muscular. Mesmo pendurado, Cristaldo atuou normalmente. Renato mandou o Tricolor Gaúcho a campo no 4-2-3-1, com Marchesín; João Pedro, Rodrigo Ely, Kannemann e Reinaldo; Dodi e Pepê; Pavón, Cristaldo e Soteldo; Diego Costa.

Mesmo já eliminado, e sequer com chances de classificação para a Copa Sul-Americana, o Estudiantes também foi escalado com força máxima por Eduardo Domínguez. Igualmente no 4-2-3-1, os Pincharratas começaram com Mansilla; Mancuso, Fernández, Romero e Benedetti; Enzo Pérez e Zuqui; Manyoma, Piatti e Cetré; Javier Correa.

Estudiantes começou melhor, e teve pênalti sonegado pela arbitragem

Diferente do que poderia se imaginar, o Estudiantes encarou o jogo com muita seriedade. Isso transformou a partida em um típico confronto de brasileiros e argentinos, com disputas intensas e bate-boca.

Mais do que isso, o Estudiantes veio para o Brasil disposto a jogar. Tanto é que foi melhor nos primeiros minutos da partida, em que a arbitragem sonegou pênalti de Rodrigo Ely em Javier Correa, após o zagueiro gremista levar caneta e dar um pisão no atacante pincharrata.

Marchesín também teve que trabalhar em duas ocasiões no primeiro tempo. Tirou a bola dos pés de Correa, após o centroavante do Estudiantes invadir novamente a área, e defende em dois tempos chute de fora da área de Piatti.

Grêmio teve uma única chance no primeiro tempo, após lindo passe de Diego Costa para Dodi

O Grêmio tinha dificuldade para encaixar a marcação alta, e mais ainda para criar. A única chance clara do Tricolor Gaúcho no primeiro tempo foi com Dodi, que interceptou passe de Enzo Pérez no meio-campo, e recebeu lindo passe de letra de Diego Costa. O volante gremista invadiu a área e tentou toque por cobertura na saída de Mansilla, que abafou.

Na segunda metade do primeiro tempo, ao menos o Grêmio conseguiu encaixar melhor a marcação. Mas seguia com pouco volume ofensivo. A outra oportunidade em que chegou na área argentina foi em contra-ataque. Cristaldo acionou Pavón pelo lado direito, que foi travado na bola por Mansilla.

Artilheiro do Grêmio, Cristaldo abriu o placar no início do segundo tempo

A volta do intervalo não poderia ter sido melhor para o Grêmio, que abriu o placar logo aos dois minutos com Cristaldo. Prova de que foi acertada a decisão de Renato de mandar o meia argentino a campo, mesmo que ele estivesse pendurado com dois cartões amarelos.

Cristaldo abriu o placar para o Grêmio. Foto: Maxi Franzoi/IconSport

Artilheiro do Grêmio na temporada, agora com nove gols, Cristaldo recebeu lindo passe de Diego Costa, por debaixo das pernas de Enzo Pérez. O camisa 10 tricolor invadiu a área e finalizou na saída de Mansilla, que conseguiu tocar com o pé esquerdo na bola, mas não evitou que ela entrasse lentamente no canto esquerdo.

Diego Costa sentiu lesão muscular e precisou ser substituído

Mas o começo de segundo tempo não foi somente de notícias boas para o Grêmio. Aos sete minutos, Diego Costa caiu no gramado com dores no músculo adutor da coxa esquerda, e pediu para ser substituído imediatamente.

Diego Costa sentiu lesão no músculo adutor da coxa esquerda. Foto: Maxi Franzoi/IconSport

João Pedro Galvão entrou no lugar de Diego Costa. Renato aproveitou a parada para também retirar Pavón, que retornava de lesão, para a entrada de Pavón.

Estudiantes empatou em após cobrança de escanteio

O Grêmio teve oportunidade de ampliar com João Pedro Galvão. Mas o Estudiantes cresceu com suas trocas. O chute na trave de Zapiola, após presente de Rodrigo Ely, foi um presságio do que viria a seguir. Aos 37 minutos, após cobrança de escanteio, Mauro Méndez cabeceou para as redes.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho, formado em jornalismo pela PUC-RS e especializado em análise de desempenho e mercado pelo Futebol Interativo. Antes da Trivela, passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo