Libertadores

Veja o que Diniz achou da vitória com má atuação do Fluminense na Libertadores

Fluminense venceu o Colo-Colo na Libertadores sem jogar bem, mas Fernando Diniz preferiu ver o copo meio cheio

O Fluminense não jogou bem, mas pouco importou para Fernando Diniz. Após a vitória por 1 a 0 sobre o Colo-Colo na Libertadores, o técnico evitou criticar a análise do resultado. Sua equipe não viveu noite inspirada, mas o treinador preferiu olhar o copo meio cheio e exaltar o “desempenho defensivo excelente”.

Diferente do que está habituado, o Tricolor teve menos posse de bola e finalizou menos que o adversário. A vitória, por outro lado, deixou o Flu com a vaga na próxima fase encaminhada, já que tem quatro pontos de vantagem sobre os chilenos, que ocupam a terceira colocação no grupo A.

— Desempenho defensivo excelente. O time sabia que não teria controle de posse, soube jogar o jogo e controlar o jogo. Soube se adaptar e jogou bem de uma forma diferente do que se está acostumado a ver. Apesar de ter menos posse, as chances de gol (do Colo-Colo) foram poucas — opinou.

Na sequência, Fernando Diniz admitiu que a atuação, tecnicamente, não foi boa. Para o treinador, em Santiago, o Tricolor jogou “outro tipo de jogo”.

— Se analisar o aspecto defensivo, que vocês criticam em alguns momentos, bola aérea, bola parada, foi bem. A coisa principal da estratégia era não sofrer gol e se dedicar ao máximo na marcação. Nós soubemos jogar outro tipo de jogo. No desempenho defensivo, fomos muito bem — afirmou.

Diniz exalta Manoel, herói da vitória do Fluminense: ‘Exemplo’

O gol da vitória do Fluminense foi marcado pelo zagueiro Manoel, aos 29 minutos do segundo tempo. Experiente, o defensor não marcava desde agosto de 2022, já que passou boa parte da temporada passada suspenso por doping pela Conmebol. Após comprovar que foi vítima de contaminação, ele voltou a balançar as redes justo na Libertadores.

Manoel foi exaltado por Fernando Diniz.

— É um prêmio para o Fluminense e para o Manoel. Vocês conhecem pouco da intimidade dos jogadores. Ele é um dos grandes profissionais com quem trabalhei na minha vida.  Um cara que honra a profissão. Treina com joelho doendo, quase temos que tirá-lo do campo. Manoel ficou praticamente um ano sem jogar futebol. Estamos diante de um exemplo — disse o treinador.

Técnico do Fluminense volta a culpar gramado e calendário

Fernando Diniz também voltou a criticar estruturalmente o futebol. O técnico lembrou das dificuldades de jogar em gramados diferentes na Libertadores, e voltou a criticar o calendário — para ele, culpado de lesões e problemas do Fluminense em 2024.

— Uma coisa que vocês às vezes não consideram muito e acham que é desculpa, mas não é: os campos são muito diferentes. Às vezes um campo segura muito, é muito rápido, é mais estreito, a torcida fica mais próxima. Tudo isso interfere na maneira de jogar. Esse campo de hoje era o oposto do Cerro. Estava muito rápido, você via que quando eles iam fazer a pressão, chegavam muito rápido, davam carrinho. A gente até poderia ter jogado um pouco mais, na minha opinião. Mas o que ficou combinado era que, para evitar riscos desnecessários, a gente alongou a maioria das bolas. Era o que o jogo pedia hoje — afirmou.

Douglas Costa sentiu no primeiro tempo, e Diniz fez mexida conservadora - Foto: Icon sport
Douglas Costa sentiu no primeiro tempo, e Diniz fez mexida conservadora – Foto: Icon sport

Sobre os desfalques do Fluminense, Diniz afirmou que a equipe está com mais lesões do que o esperado.

— Não é muito comum a gente lesionar jogador. Nesse momento do ano, a gente está tendo um número maior de lesões do que a gente está acostumado — admitiu Diniz.

— Hoje aconteceu com o Douglas Costa, o Thiago Santos está se recuperando. Lesões musculares não foram muitas. Lesão muscular, que a gente tem um pouco mais como prevenir, a gente está com um número um pouquinho mais elevado do que costumamos ter. A maioria das lesões que temos é de lesões muito acidentais: articulares, no joelho, o Samuel (Xavier) teve uma fratura no pé… Ainda bem que a gente fez algumas contratações que têm nos dado suporte, o André também foi uma lesão no joelho. A gente tem um elenco que sabe responder a esse tipo de necessidade, estou muito feliz com o elenco que a gente tem.

Como está o Fluminense em 2024

Próximos jogos do Fluminense

Veja os próximos confrontos do Fluminense na continuação da temporada:

  • Colo-Colo x Fluminense — Libertadores — quinta-feira, 9 de maio — 21h (horário de Brasília);
  • São Paulo x Fluminense — Campeonato Brasileiro — segunda-feira, 13 de maio — 19h (horário de Brasília);
  • Fluminense x Cerro Porteño — Libertadores — quinta-feira, 16 de maio — 19h (horário de Brasília).
Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo