Libertadores

John Kennedy ajuda Fluminense a superar falhas para seguir invicto na Libertadores

Tricolor cede espaços e vai mal na defesa, mas consegue virada sobre o Alianza Lima e dorme como segundo melhor time da Libertadores

Já classificado e líder do grupo A, Fluminense venceu mais uma e segue invicto na Libertadores. Com mais sofrimento do que o esperado, o time de Fernando Diniz bateu o Alianza Lima de virada, por 3 a 2, com gols de Keno, Marcelo e John Kennedy. A vitória faz o Flu ampliar sua invencibilidade para 14 jogos e completar um ano sem perder na competição.

A vitória faz do Flu o segundo melhor time da competição até aqui. Apenas Palmeiras e River Plate podem superar os tricolores na rodada que se encerra nesta quinta-feira (30). O Atlético-MG tem 15 pontos, e por enquanto, é o primeiro colocado geral.

Marcelo falha, e Alianza Lima sai na frente do Fluminense

O jogo mal tinha começado, e antes de qualquer análise das mudanças de Fernando Diniz, o Fluminense já estava atrás no placar. Instável na defesa como em todo o 2024, o Tricolor viu o jogador mais famoso de seu time cometer uma falha clamorosa.

Quase como alguém que assistia ao jogo em campo, Marcelo ficou olhando a bola na cobrança de escanteio de Lagos, pela esquerda. Assim, aos sete, Arregui nem precisou saltar para cabecear no canto e abrir o placar para o Alianza Lima.

Enquanto Diniz é criticado por mudanças na zaga e improvisações, os jogadores seguem com falhas individuais na temporada. Certamente o técnico não treinou o time para que o lateral-esquerdo olhasse a bola na marca do pênalti.

Alianza explora lado esquerdo, e Fluminense joga mal

O Fluminense sentiu o gol. Muito superior tecnicamente, o time tentava abrir a defesa do Alianza Lima com quatro atacantes, mas deixava o meio desguarnecido. Mais lento e mal na marcação, o time de Fernando Diniz cedia muitos espaços.

Os peruanos tentavam sempre pela esquerda da defesa do Flu, onde Marcelo abria uma avenida na marcação. A sorte é que o time peruano não aproveitava o nervosismo dos tricolores para ir para cima.

Com a bola, o Fluminense quase empatou aos 18, com Keno, que cabeceou na trave. No rebote, John Kennedy e o próprio Keno promoveram um bate e rebate na área do Alianza, mas a bola não entrou. Essa seria a melhor chance do Flu em um primeiro tempo de irritação com a arbitragem e ansiedade tricolor nas ações ofensivas.

Fluminense volta mais ofensivo e empata… duas vezes

O Fluminense voltou para o campo do intervalo com três mexidas. Saíram Guga, Felipe Melo e Alexsander e entraram Marquinhos, Marlon e Ganso, deixando o Tricolor ainda mais ofensivo. Mas assim como na primeira etapa, o placar foi alterado antes mesmo de qualquer observação tática.

No primeiro ataque, Marquinhos virou o jogo para Marcelo, que matou com classe e colocou na área. Freytes afastou mal e a bola sobrou para Marquinhos, dentro da área, que bateu com estilo no canto direito de Saravia. A grande defesa do goleiro do Alianza Lima, entretanto, virou rebote que Keno aproveitou para dar um peixinho e empatar o jogo.

O problema é que o Flu seguia mal defensivamente. O Alianza Lima viu a bagunça em bate e rebate na defesa tricolor e aproveitou para fazer o segundo. Com o meio da área completamente vazio, Kevin Serna bateu bonito no canto de Fábio para desempatar, aos quatro.

A sorte do Fluminense é que a individualidade funcionaria mais uma vez. Dois minutos depois, Marcelo tabelou de primeira com John Kennedy e Cano, e soltou um foguete no canto de Saravia para empatar o jogo com um golaço.

Diniz aposta em John Kennedy, e Urso decide de novo

Quando a placa subiu para a entrada de Renato Augusto, aos 28 minutos, a torcida do Fluminense chiou nas arquibancadas e nas redes sociais. O camisa 14 não marcou, mas participou dos dois gols do Tricolor até então. A mexida era uma aposta de Fernando Diniz em John Kennedy. E o camisa 9 não decepcionou.

Herói da Libertadores em 2023, o Urso rugiu novamente. Ele já tentara em rebote aos 23, mas parou em Saravia. Foi um ensaio. Aos 35, John Kennedy recebeu lindo passe de Arias, invadiu a área e fuzilou no canto para desempatar e explodir o Maracanã. Decisivo como sempre, o jovem de 22 anos correu para a torcida, e desta vez, foi abraçado pelos companheiros.

A vitória deu ao Fluminense o segundo lugar geral momentâneo da Libertadores. Classificado, o Tricolor espera o fim da rodada para saber o tamanho de sua vantagem no mata-mata.

Como está o Fluminense em 2024

Próximos jogos do Fluminense

Veja os próximos confrontos do Fluminense na continuação da temporada:

  • Fluminense x Alianza Lima — Libertadores — quarta-feira, 29 de maio — 21h30 (de Brasília);
  • Fluminense x Juventude — Campeonato Brasileiro — sábado, 1 de junho — 18h30 (de Brasília);
  • Botafogo x Fluminense — Campeonato Brasileiro — terça-feira, 11 de junho — 20h (de Brasília).
Foto de Caio Blois

Caio Blois

Jornalista pela UFRJ, pós-graduado em Comunicação pela Universidad de Navarra-ESP e mestre em Gestão do Desporto pela Universidade de Lisboa-POR. Antes da Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo