Alemanha

Por que Nagelsmann disse não ao Bayern e renovou com a Alemanha?

Interferência de ex-jogador do Bayern e desejo de comandar a equipe em uma Copa do Mundo pesaram para Nagelsmann, que tem contrato até 2026 com a Alemanha

Desde que Xabi Alonso, ainda no fim do mês passado, optou por permanecer no Bayer Leverkusen, o Bayern de Munique voltou suas atenções para um velho conhecido. Julian Nagelsmann treinou a equipe bávara de julho de 2021 a março do ano passado, e era o grande favorito para ser novamente o técnico do clube após a Eurocopa.

Entretanto, ao invés de reassumir a equipe em que foi campeão da Bundesliga em 2022 e de duas edições de Supercopas da Alemanha, o treinador de 36 anos preferiu estender o seu acordo com a Seleção Alemã até 2026, ano da próxima Copa do Mundo.

— Tomei esta decisão com o coração. É uma grande honra poder treinar a seleção e trabalhar com os melhores jogadores do país. Temos a chance de inspirar uma nação inteira. Sentimos o gostinho disso nas duas vitórias contra a França e a Holanda, em março, onde o entusiasmo dos torcedores realmente me tocou. Queremos realizar juntos uma Eurocopa de sucesso em casa e estamos todos ansiosos por isso. Depois disso, estou ansioso para enfrentar o desafio de uma Copa do Mundo.

Apesar do discurso entusiasmado para permanecer na Seleção Alemã, onde está desde setembro de 2023, Nagelsmann de fato ficou balançado com a chance de assumir novamente o comando bávaro. Entretanto, conflitos da diretoria sobre o seu nome o fizeram optar pela renovação.

Ídolo do Bayern atrapalhou negociação

Segundo o canal Sky Sport, por mais que a direção de futebol comandada por Mal Eberl quisesse contar com Nagelsmann e inclusive estivesse negociando com ele, Karl-Heinz Rummenigge, ex-jogador e ex-presidente do Bayern, foi contrário à escolha. Mesmo não sendo mais mandatário, o ídolo do clube é um nome influente no conselho administrativo. A falta de apoio unânime foi, portanto, essencial para a escolha de Nagelsmann.

Mas isso não significa que o técnico é nome 100% garantido para o Mundial de 2026. Traumatizada pelas duas eliminações consecutivas ainda na fase de grupos das Copas do Mundo de 2018 e 2022, a federação alemã adicionou uma cláusula que diz que o treinador poderá ser demitido caso a Alemanha não se classifique para o mata-mata da Eurocopa, em casa, entre junho e julho deste ano.

Quem assumirá o Bayern?

Desapontados com as negativas de Xabi Alonso e Nagelsmann, o Bayern volta à corrida dos técnicos. Zinedine Zidane soa como um nome forte por ter o aval dos jogadores, segundo a imprensa europeia. Mas de acordo com veículos alemães, Ralf Rangnick, treinador da Áustria, Roberto de Zerbi, do Brighton, e até mesmo Sebastian Hoeness, que renovou seu contrato recentemente com o Stuttgart, também estão na pauta.

É improvável que Nagelsmann fique desempregado em julho, já que além de jogar em casa, a Alemanha enfrentará Escócia, Hungria e Suíça na fase de grupos, sendo que as duas primeiras seleções se classificam, além de 4 terceiros colocados dos seis grupos da competição. Caso aconteça uma tragédia para os alemães, restaria saber se Nagelsmann ainda teria apoio, e acima de tudo, se o Bayern já não tenha escolhido um novo treinador. O time parecia bastante consciente de suas escolhas, mas agora terá de quebrar mais a cabeça para substituir Thomas Tuchel.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo