Copa da Alemanha

Após críticas na Liga Europa, Alonso muda titular no Leverkusen para Copa da Alemanha

Mudança no gol: jovem Matej Kovar dará lugar para o experiente Lukás Hrádecky

Não foi culpa do jovem goleiro Matej Kovar, de apenas 23 anos, a derrota por 3 a 0 para a Atalanta na decisão da Liga Europa na última quarta-feira (22). Mas o goleiro do Bayer Leverkusen poderia ter feito melhor nos dois últimos gols, especialmente no terceiro.

Kovar é o dono da meta dos Aspirinas apenas nas copas, atuando em 18 dos 19 jogos da Liga Europa e Copa da Alemanha nesta temporada.

Muita gente questionou o porquê de Xabi Alonso, em uma decisão, não trocar o titular e colocar o capitão e experiente Lukás Hrádecky, de 34.

Agora, o comandante explicou a decisão e efetuará a troca no gol para a final da Copa da Alemanha, jogada neste sábado (25).

Alonso garante que questão técnica não pesou para trocar goleiros

Na entrevista coletiva prévia ao jogo decisivo contra o Kaiserslautern, o técnico espanhol revelou a titularidade de Hrádecky, mas deixou claro que não foi uma questão técnica pela atuação de Kovar contra a Atalanta e sim por um combinado de cada um atuar em uma das decisões.

Luke [Hrádecky] jogará. Já falei com todos os goleiros e também com David Thiel, o nosso treinador de goleiros. Tivemos duas finais e queríamos deixar os dois jogarem.

O goleiro naturalizado finlandês atuou em 33 das 34 rodadas da Bundesliga, na qual o Leverkusen conquistou invicto, e passou incríveis 15 jogos sem sofrer gol.

Pela Copa da Alemanha, por outro lado, só atuou na abertura da competição, ainda em agosto do ano passado. Na ocasião, saiu sem ser vazado contra o Teutonia 05 Ottensen, da quarta divisão alemã, na vitória por 8 a 0.

– Recebi a informação [que seria titular] há alguns dias. Fiquei agradavelmente surpreendido. O treinador já disse: Matej também fez uma grande temporada. Estou muito feliz por ter um colega assim. Alguns amigos e a minha família vêm da Finlândia. Estou feliz por estar em campo. – detalhou Hrádecky.

Hradecky tem experiência em finais da Copa da Alemanha

Talvez Xabi Alonso tenha levado em consideração também o currículo de Hrádecky em Copas da Alemanha. O arqueiro vai para quarta decisão em Berlim, saindo com título apenas em 2018, quando ainda estava no Eintracht Frankfurt.

– Estou no nono ano na Alemanha e estou em Berlim pela quarta vez – isso é um grande privilégio.

Porém, a última lembrança do finlandês na final do mata-mata nacional não é das melhores. Em 2020, já pelos Aspirinas, sofreu quatro do Bayern de Munique, incluindo um frangaço em uma finalização no meio do gol de Robert Lewandowski.

– A minha última aparição em Berlim foi um pouco infeliz, sem espectadores e também não joguei o meu melhor jogo. Estou feliz por estar aqui novamente.

Além das finais citadas, ele também jogou a decisão de 2017 pelo Frankfurt, quando foram derrotados por 2 a 1 pelo Borussia Dortmund.

E o resto do Leverkusen?

O gol está definido, mas o resto do time é um mistério. Alonso gosta de rodar o time, fez isso por toda temporada.

Podemos esperar, como sempre, a formação no 3-4-2-1 e as presenças de Tah, Tapsoba, Jeremie Frimpong, Granit Xhaka, Alejandro Grimaldo e Florian Wirtz. O resto ainda é difícil cravar.

Como vem o Kaiserslautern?

Leverkusen Kaiserslautern
Funkel e Alonso: os técnicos da decisão da Copa da Alemanha (Foto: Divulgação)

Na segunda divisão nesta temporada, o modesto clube da Renânia-Palatinado sofreu para permanecer e não cair para terceira.

Até 30ª rodada, a equipe estava na zona de rebaixamento, mas emplacou duas vitórias seguidas essenciais para escapar. Em 34 jogos, somou 39 pontos, apenas sete a mais que o Wehen, que disputará um playoff contra o Jahn Regensburg para ver quem joga a 2. Bundesliga em 2024/25.

Treinado pelo experiente Friedhelm Funkel, de 70 anos, desde fevereiro de 2024, os Diabos Vermelhos têm como destaque a dupla Ragnar Ache e Marlon Ritter, que marcou 26 gols juntos na segunda divisão.

Na entrevista coletiva, o capitão Jean Zimmer projetou o duelo contra o gigante quase invencível e foi questionado sobre a estratégia para decisão.

Sóbrio, o jogador mostrou ter uma visão tática interessante. Para ele, o Kaiserslautern não é capaz de marcar individual por todo o campo como fez a Atalanta para anular o Leverkusen.

– Assisti ao jogo, não há outro time no mundo que jogue com marcação individual em todo o campo como o Atalanta. Uma ou duas equipes tentaram isso na Bundesliga este ano – e não funcionou. Não é um modelo para nós.

Veremos mais tarde qual postura o pequeno clube adotará frente ao time de Xabi Alonso.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo