Bundesliga

Kimmich, Tuchel e a guerra que afunda o Bayern de Munique

No último episódio da crise do Bayern, Kimmich bateu boca com o auxiliar de Thomas Tuchel após derrota para o Bochum

A situação do Bayern de Munique está cada vez mais crítica. Após levar uma virada humilhante do Bochum, no último domingo (18), e engatar a terceira derrota seguida, a segunda pela Bundesliga, a crise se instalou de vez na equipe de Thomas Tuchel. No entanto, o clima ruim no vestiário do time bávaro parece ser um dos grandes responsáveis pela má fase. Na saída de campo, Kimmich e técnico auxiliar, Zsolt Löw, foram flagrados numa discussão acalorada.

– Eu sei o que aconteceu. São vestiários de futebol, há muitas emoções lá dentro. Isso não significa nada. É um incidente normal depois de uma derrota – disse Tuchel, quando questionado sobre o momento da discussão entre jogador e membro da comissão técnica.

Porém, a explicação de Tuchel não convenceu a todos. Isso porque o tabloide alemão Bild publicou uma versão bem diferente da contada pelo comandante.

Segundo o jornal, a relação entre Kimmich, substituído aos 27 minutos da segunda etapa, e Tuchel, que está  com a cabeça pendurada por um fio no clube, está rompida há algum tempo. A rixa de ambos que teve origem ainda no ano passado, quando o treinador exigiu a chegada de um novo camisa 6. Após a contratação de João Palhinha ter melado no último minuto, as coisas ficaram ainda mais tensas. De lá para cá, a pauta ganhou força nos bastidores e culminou no episódio da briga no túnel do Vonovia Ruhrstadion.

Banco de reservas contra o Leverkusen foi a gota d'água para Kimmich

Um dos momentos de mais desgaste na relação entre Kimmich e Tuchel aconteceu justo na derrota por 3 a 0 para o líder da Bundesliga, Bayer Leverkusen. Na visita à BayArena, o técnico bávaro deixou o meia no banco de reservas para apostar na dupla Goretzka e Pavlovic, o segundo de apenas 19 anos.

A estratégia do professor não deu certo, já que os comandados de Xabi Alonso venceram com tranquilidade os visitantes por 3 a 0. Depois do jogo, Kimmich disse não ter a sensação de que o time se dá bem e de que jogam bem juntos.

Depois das declarações do jogador alemão vieram as derrotas para a Lazio, pela Champions League, e para o Bochum na liga nacional. Um combo que está tornando insustentável a permanência de Tuchel no FCB.

Bayern a oito pontos do líder e Tuchel na corda bamba

Na tabela, o Bayern Munique, se manteve com 50 pontos, na vice-liderança da Bundesliga, mas agora está a oito do invicto Bayer Leverkusen, que nunca foi campeão do Campeonato Alemão.

Todo esse cenário crítico, aliado à derrota para o Bochum, foi mais um passo de Tuchel em direção ao abismo que parece se abrir diante de seus pés. De acordo com a apuração do jornalista italiano Fabrizio Romano, o treinador já tem a basicamente a rescisão de contrato encaminhada pela diretoria.

Nesta segunda-feira (19), haverá uma reunião da diretoria para definir o futuro do técnico, levando em conta o último episódio também envolvendo o seu auxiliar técnico e Kimmich. Esse poderá ser estopim que faltava para a queda de Tuchel ser decretada.

Botão Voltar ao topo