Bundesliga

Bayern tenta vencer problemas (e o Bochum) para seguir sonhando com a Bundesliga

Após derrotas devastadoras nos últimos dois jogos, Bayern e Tuchel precisam encontrar soluções em casa para bater o Bochum para não deixar o Leverkusen disparar

Em meio a um furacão de problemas, o Bayern de Munique entra novamente em campo neste domingo (18), às 13h30 (horário de Brasília), para enfrentar o Bochum, no Vonovia Ruhrstadion, em Bochum, na Alemanha.

Após as vitórias do Leverkusen no confronto direto contra o Bayern na última semana e sobre o Heidenheim fora de casa neste sábado (17), os bávaros precisam mais do que nunca de um triunfo para garantir que ainda seguem na disputa pelo título. Hoje, a vantagem dos comandados de Xabi Alonso está em oito pontos, mas pode cair para cinco em caso de vitória.

Apesar do confronto entre as equipes no turno mostrar que pode ser algo fácil para o Bayern, que venceu em Munique por 7 a 0, as coisas podem ser um pouco diferentes em Bochum, já que a equipe da casa defende uma invencibilidade de sete jogos atuando em casa. Nas 13 partidas que fez na Vonovia Ruhrstadion nesta temporada, o Bochum perdeu apenas uma vez (3 a 1 para o Borussia Mönchengladbach em setembro).

Bayern chega ao confronto em momento complicado

O Bayern provavelmente vive seu pior momento na temporada, mesmo levando em consideração a eliminação para o Saarbrücken – da terceira divisão – na Copa da Alemanha. Em campo, as últimas duas partidas deixaram gostos amargos na boca, um atropelo do líder Leverkusen na Bundesliga e uma derrota para a Lazio no jogo de ida das oitavas de final da Champions League.

Fora de campo, a situação também não é das melhores. Na última sexta-feira (16), o Bayern teve que responder a um suposto vazamento de uma fala de Thomas Tuchel após a derrota para o Leverkusen. Segundo um repórter da Sky Sports Alemanha, Tuchel teria dito “Vocês não são tão bons como eu pensava, portanto, eu tenho de me adaptar a esse nível” no vestiário após o revés contra o líder do campeonato.

Na coletiva de imprensa de Tuchel na sexta, um membro do departamento de comunicação do clube e o próprio técnico afirmaram que nada disso aconteceu no vestiário em Leverkusen.

— Para deixar claro, a mídia noticiou uma frase que Thomas Tuchel teria dito aos jogadores no vestiário depois do jogo contra o Leverkusen. Isso foi completamente inventado e ele não disse isso. Isso é tóxico — afirmou o profissional do clube.

— Como técnicos, nós nunca nos colocaríamos acima do time. A frase citada é um completo absurdo. Um técnico que diga isso nunca mais entraria no ônibus do time. O que era para ser isso? Nós nunca fizemos nada como isso e nunca faríamos. Continuaremos a desafiar o elenco e a comissão técnica, mas sempre de forma razoável. Não funciona de nenhuma outra maneira, ainda mais quando passamos por tempos difíceis — disse Tuchel.

Os desfalques

Tuchel não recebeu nenhuma boa notícia após o jogo contra a Lazio. Todos os atletas que não estavam disponíveis na capital italiana não se recuperam a tempo do confronto contra o Bochum. Ou seja, o técnico não terá Alphonso Davies, Serge Gnabry, Kingsley Coman e Konrad Laimer.

E ele não só não recebeu boas notícias, como teve uma nova notícia ruim. Sacha Boey, que chegou recentemente do Galatarasay, sofreu uma lesão nos treinos e não estará disponível para o confronto.
Com isso, o Bayern deve ir a campo com Manuel Neuer, Noussair Mazraoui, Dayot Upamecano, Kim Min-jae, Raphael Guerreiro; Joshua Kimmich, Leon Goretzka; Leroy Sané, Thomas Muller, Jamal Musiala; Harry Kane.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo