Alemanha

Bayern de Munique passará por profundas mudanças: veja quais

Após uma temporada desastrosa, o diretor esportivo do Bayern de Munique, Max Eberl, promete muitas mudanças

O Bayern de Munique protagonizou mais um capítulo vergonhoso na história desta temporada. No último sábado (7), a equipe de Thomas Tuchel perdeu (de virada) para o Heidenheim por 3 a 2, fora de casa, pela 28ª rodada da Bundesliga. Com o resultado, os Bávaros podem ficar sem o título alemão na próxima rodada, já que o Bayer Leverkusen só precisa de uma vitória para se sagrar campeão.

Além disso, o Bayern corre o risco de terminar 2023/24 sem uma taça sequer (o que não acontece desde 2011/12). Até aqui, Tuchel e companhia foram vices na Supercopa da Alemanha para o RB Leipzig e eliminados precocemente da Copa da Alemanha para o Saarbrucken (da terceira divisão). Agora, a esperança para evitar uma temporada ainda mais desastrosa é a Champions League, na qual os Bávaros encaram o Arsenal nas quartas de final.

Em meio a todo esse cenário caótico, o Bayern de Munique passará por mudanças profundas para 2024/25. Quem garante isso é o diretor esportivo Max Eberl, que assumiu o cargo no final de fevereiro, mas já está ciente do tamanho dos problemas internos dos Bávaros. A primeira grande alteração será no comando técnico, pois Thomas Tuchel está cumprindo aviso prévio para ir embora ao final da temporada.

Entretanto, essa não deve ser a única reformulação do Bayern de Munique. Após o tropeço contra o Heidenheim, o diretor esportivo foi perguntado sobre como o elenco será afetado na reabertura da janela de transferências. Max Eberl, por sua vez, parecia ter uma resposta na ponta da língua, pois foi curto e grosso:

“Acho que muitas coisas precisam ser mudadas”.

O que o dirigente do Bayern de Munique quis dizer com isso?

O discurso do dirigente pode ser um sinal de alerta para os jogadores. Alphonso Davies, por exemplo, vive futuro indefinido no Bayern de Munique após as negociações pela renovação de seu contrato emperrarem. Os Bávaros chegaram a dar um ultimato ao canadense, que ignorou a pressa da outra parte. Vale lembrar que ele está na mira do Real Madrid e pode se transferir no início de 2024/25.

Quem também não está garantido no Bayern para a próxima temporada é Joshua Kimmich, que viveu uma polêmica com a comissão de Tuchel recentemente. O volante/lateral tem vínculo até junho de 2025 e ainda não foi procurado para tratar de uma extensão. No ano passado, o alemão entrou na mira de gigantes europeus, como PSG, Real Madrid e Barcelona. Resta saber se a diretoria dos Bávaros vai procurá-lo para renovar.

Fato é que outros nomes do grupo correm o risco de entrar em uma barca do Bayern de Munique. A ideia de Eberl é resgatar a mentalidade vencedora dos Bávaros, principalmente com mais criatividade no meio-campo. Por isso, os Bávaros consideram que apenas quatro atletas têm o status de “intocáveis”: Manuel Neuer, Thomas Müller, Jamal Musiala e Harry Kane.

Todos os outros podem ser negociados caso uma proposta interessante chegue na mesa do Bayern. Leroy Sané e Serge Gnabry são ativos valiosos que podem render uma boa grana para os cofres, o que auxiliaria nas mudanças. Choupo-Moting e Bouna Sarr, ambos com contrato com os Bávaros até junho, dificilmente vão renovar e têm suas saídas encaminhadas.

Max Eberl reforça as cobranças aos jogadores

“Depois do (Borussia) Dortmund (derrota por 2 a 0), dissemos aos jogadores que todos deveriam reservar um momento para se questionarem. E então é isso que sai hoje (contra o Heidenheim) no segundo tempo. Todo mundo sempre exige, todo mundo quer, mas na verdade, em campo, quando é importante – não é o que você esperaria do Bayern de Munique. Acabei de chegar aqui e vejo isso. Isso é muito pouco. Tenho muito, muito respeito pelo que o Bayern conquistou na última década. Mas este não é o Bayern que conheço e onde sempre tive grande respeito”, disse Max Eberl.

E o próximo técnico do Bayern?

“Eu não dou a mínima para a busca por um treinador. Agora é tudo sobre o jogo de terça-feira (9, contra o Arsenal). Isso já é bastante complicado. Temos que ir a Londres, enfrentaremos um time que, com todo o respeito ao Heidenheim, está uma classe acima deles na forma como joga futebol. Nós realmente temos que fazer uma reviravolta adequada para não levarmos uma bofetada”, finalizou o diretor esportivo do Bayern de Munique.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo