A segunda divisão do Campeonato Romeno terminou com uma cena bastante curiosa neste final de semana. Os dois clubes que conquistaram o acesso se enfrentaram, durante a última rodada do hexagonal final. E ambos confirmaram o retorno à primeira divisão juntos, numa tarde emocionante. Assim, os jogadores de UTA Arad e Arges Pitesti não se incomodaram muito de compartilhar a festa, comemorando todo mundo abraçado, por mais que o empate tenha garantido o título ao Arad.

O fato de não serem rivais diretos ajudou no clima vivido durante o encontro deste final de semana. E a emoção à flor da pele explica tamanha empolgação. Cinco dos seis times no hexagonal final da segundona ainda tinham chances do acesso. O UTA Arad era o único relativamente confortável e dependia apenas do empate. Enquanto isso, os demais se digladiavam pela última vaga direta, com o Arges entrando em campo na terceira posição.

Graças ao tropeço do Mioveni, o Arges tomou a segunda colocação. A grande reviravolta da rodada, de qualquer maneira, veio com o gol de empate do Rapid Bucareste sobre o Turris Oltul aos 52 minutos do segundo tempo. Até então, o Turris estava ficando com o acesso direto. O tento sofrido, porém, tirou o time da vice-liderança e o manterá por mais um ano na segundona. O Arges assumiu o segundo lugar com isso e subiu, enquanto o Mioveni (derrotado pelo Petrolul Ploiesti) ficou atrás no saldo de gols e disputará os playoffs contra o antepenúltimo da elite.

Os dois clubes promovidos são tradicionais no Campeonato Romeno. O UTA Arad conquistou seis vezes a primeira divisão e é o time do interior com mais taças, embora nos últimos anos tenha sido dissolvido, recomeçando na quarta divisão. Foram seis anos até o renascimento atual, recolocando os alvirrubros na elite depois de 12 anos. Já o Arges Pitesti possui dois títulos do Campeonato Romeno, faturados na década de 1970. O clube esteve na elite pela última vez em 2008/09, caindo até para terceira divisão, antes de se recuperar a partir de 2014. Juntas, as agremiações reescrevem a história, e têm mais é que celebrar.