O Barcelona foi líder por parte significativa da temporada de La Liga, mas seus problemas de constância custaram caro no fim. Na penúltima rodada, a derrota para o Osasuna por 2 a 1 foi o fim apropriado aos sonhos de título, e o Real Madrid garantiu a conquista. Apesar da fase não ser boa, o técnico Quique Setién ainda enxerga um cenário em que o Barça possa comemorar um título nesta temporada, simplesmente o da Champions League, e a receita é clara: jogar como contra o Villarreal.

Há exatas duas semanas, o Barcelona foi até o Madrigal encarar o Submarino Amarelo e, na melhor atuação desde a chegada de Quique Setién no início do ano, e talvez a melhor em toda a temporada, a equipe goleou por 4 a 1, em um sistema diferente do habitual, com Messi jogando atrás de uma dupla de ataque formada por Suárez e Griezmann, que fez também uma de suas melhores aparições com a camisa blaugrana neste duelo. Setién acredita que, com aquele nível, é possível ser um candidato sério à conquista da Liga dos Campeões.

O treinador reconhece que, com o nível das últimas três partidas, que incluíram duas vitórias por 1 a 0 contra Espanyol e Valladolid e o revés contra o Osasuna, o Barça não vai longe e pode até mesmo parar no Napoli, adversário das oitavas de final. Porém, ele prefere se agarrar aos bons exemplos dados por sua equipe.

“Estamos todos cientes de que precisamos melhorar muitas coisas. Precisamos ser mais consistentes e confiáveis, a realidade é essa. Se conseguirmos ter uma atuação como a que tivemos contra o Villarreal, em que tudo correu bem, isso certamente nos dará uma chance de vencer a Champions League. Precisamos ser mais confiáveis durante os 90 minutos e nos convencermos de que, se dermos nosso melhor, é claro que podemos vencer a Liga dos Campeões.”

O discurso de Setién é tremendamente otimista, sobretudo se levarmos em conta a entrevista pós-jogo com o Osasuna que Messi concedeu à TV espanhola. Para o argentino, aquela derrota marcou “tudo o que foi a temporada” para um time que ele descreveu como “débil”.

“Disse que, se continuássemos dessa maneira, era difícil ganhar a Champions e está claro que isso não serviu nem para La Liga. Precisamos de um pouco de ar e pensar na Champions. É uma competição que recomeça do zero. Temos que mudar muitíssimo e fazer muita autocrítica, sem pensar que perdemos porque o rival foi melhor. Jogando assim, vamos perder também para o Napoli. Deixamos uma imagem muito ruim para o que vem. Não vamos a nenhum lugar jogando assim. As pessoas no clube estão muito bravas e é normal, porque nós também estamos. As pessoas estão perdendo a paciência e é normal, porque não damos nada a elas”, descreveu Messi.

O Barcelona terá, depois da partida com o Alavés neste domingo (19), exatos 20 dias para se preparar para o jogo de volta com o Napoli, com o confronto da ida tendo terminado em 1 a 1. Um triunfo convincente na despedida de La Liga contribuiria para este processo, sobretudo em um momento em que o moral está lá embaixo.