Sem categoria

Wenger critica “caça às bruxas” da Uefa com Eduardo

O técnico do Arsenal, Arsène Wenger, se irritou com a decisão da Uefa de abrir um caso disciplinar contra o atacante Eduardo da Silva por causa de uma simulação de pênalti. Na vitória por 3 a 1 sobre o Celtic, pelos play-offs da Liga dos Campeões, o brasileiro naturalizado croata conquistou um pênalti ao se jogar na área em um lance com o goleiro Artur Boruc.

“É lamentável”, disse Wenger em entrevista coletiva nesta sexta-feira. “Não há nada conclusivo (nas imagens). Eles escolhem um jogador na Europa para ser um trapaceiro, e isso não é aceitável. Para mim, é uma caça às bruxas. Não é um julgamento objetivo do caso. Eduardo foi tocado pelo goleiro e nós podemos provar”.

O treinador francês lembrou ainda que Eduardo ficou um longo tempo afastado dos campos após fraturar a perna em fevereiro de 2008, e comparou a repercussão dos fatos: “É engraçado, porque no futebol, quando você quebra a perna de um jogador, não causa um debate para todos, mas este caso foi para todo o mundo e Eduardo está sendo tratado como se tivesse matado alguém”.

Wenger também apontou para o fato de a decisão da Uefa apontar erro do árbitro na marcação: “As regras do futebol foram mudaram apenas para este caso, então a partir de agora vamos questionar cada decisão tomada pelos árbitros na Europa. É a primeira vez que o julgamento do árbitro não é aceito. Eles abriram a porta para questionarem uma decisão vista e tomada pelo árbitro. Eles abriram uma porta perigosa”.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo