Sem categoria

Schaaf critica atuação do Werder, mesmo com classificação

Mesmo com a classificação à fase de grupos da Liga dos Campeões, o técnico do Werder Bremen, Thomas Schaaf, mostrou-se descontente na entrevista coletiva após o jogo. O motivo do desapontamento de Schaaf era a atuação da equipe durante a partida.

Para o treinador, o Werder poderia ter tido mais atenção, sem precisar de um gol tardio para levar a partida à prorrogação: “Não sei porque sempre temos de dificultar as coisas, torná-las emocionantes. Depois de treze minutos, no primeiro tempo, estivemos muito ruins. Depois, no segundo tempo, pudemos conseguir o gol, e depois de eles terem marcado 3 a 0.”

Personagens importantes na classificação, o meia Marko Marin e o atacante Markus Rosenberg também reconheceram as falhas da equipe. Marin opinou: “No primeiro tempo, era difícil imaginar que a classificação viria. Viemos para jogar duro, e jogamos fraco. Demorei para entrar no ritmo do jogo. Felizmente, tudo correu bem. Depois do gol no final, e na prorrogação, sentimos que a Sampdoria estava no limite, e aproveitamos isso.”

Já Rosenberg, autor do gol que levou a partida ao tempo extra, comemorou: “O gol foi importante para a equipe, mas também para mim. Não joguei o que posso na temporada passada, e me preparei bem para esta.” Também autor de um gol, o peruano Claudio Pizarro disse: “Foi um jogo difícil para nós, mas, no final, vencemos, e isso é o importante. Nós não começamos bem, e os gols da Sampdoria foram um duro golpe. No segundo tempo, jogamos um pouco melhor. Entendo isso, mas não porque isso sempre nos acontece.”

Fora do jogo, por uma lesão na coxa, o atacante Hugo Almeida também comemorou a classificação: “Assisti ao jogo de casa, e comemorei muito o resultado. Apesar da equipe ter se descuidado no começo da partida, conseguimos reagir e alcançar a classificação”

Do lado dos eliminados, o meio-campista Angelo Palombo tentou explicar a queda da Samp: “Quando você está vencendo por 3 a 0, você precisa controlar melhor a liderança. Sempre que você diminui o ritmo, contra times espertos como o Werder Bremen, eles lhe surpreendem.”

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo