Sem categoria

“Quero voltar para o Brasil”

Poucos dias antes de deixar o Kharkiv FC – lanterna da Liga Ucraniana – após a última rodada do ano antes da paralisação tradicional de inverno no fim de novembro, o atacante William Batista contou a Trivela os problemas que o clube atravessa. Decepcionado pelo fato de o treinador Mykhailo Stelmakh não ter um sistema definido e destacando a desorganização dos ‘citizens’, o atacante de 28 anos fala em voltar ao Brasil. 

 

O Kharkiv é o lanterna da Liga Ucraniana. Porquê o time está tão mal?
Devido a desorganização, nosso presidente também é o da federação do país, então hoje ele se preocupa mais com a federação do que com o próprio clube. Nossa estrutura é muito precária em relação aos outros times daqui. Com todos esses problemas é difícil o trabalho no dia-a-dia. Sem prazer para trabalhar não há resultado..

Você se sente isolado na frente sem um jogador criativo pra ajudá-lo no ataque?
Nosso treinador não tem um sistema de jogo definido, com isso fica difícil. No grupo temos alguns jogadores de qualidade, o problema é que em todas as partidas jogamos apenas nos defendendo e a bola chega muito pouco no ataque.

Como tem visto a disputa pelo titulo esse ano? Acha que o líder Dínamo de Kiev será campeão?
Hoje o Dinamo de Kiev é o time que vem jogando com maior regularidade, mostrou isso no primeiro turno e acredito que com a qualidade que tem pode continuar esse bom desempenho no próximo ano. Mas tem o Metalist Kharkiv que tem um bom time e pode criar dificuldades para o Dinamo, seguido de Metalurh Donetsk e do Shakhtar, que nos últimos jogos vem se recuperando do mal inicio de campeonato.

Os estrangeiros são muito cobrados na Ucrânia? Existe uma certa perseguição e ciúme?
A cobrança existe em qualquer lugar e mais ainda por ser brasileiro, ciúmes tem muito, mas temos que esquecer isso e fazer bem feito o nosso trabalho dentro de campo.

Houve um interesse do Dínamo de Kiev em você, porque não teve acordo?
Realmente houve contato, mas nesse período o presidente da minha ex-equipe (Karpaty Lviv) achou que não era o momento certo e também por não ter boas relações com o presidente do Dinamo não quis saber de conversas. No final eu fui o único prejudicado.

Quais as principais diferenças entre o futebol tcheco e o ucraniano? Qual deles tem mais qualidade dentro de campo?
A qualidade na Ucrânia é melhor, é um campeonato que melhora a cada ano, já a Republica Tcheca tem um campeonato mais competitivo, mas com menor qualidade.

O Elano, atual Manchester City, chegou a dizer que em campo o jogador ucraniano corre muito e pensa pouco. Você compartilha essa visão?
Tem muitos jogadores de qualidade, o problema é a mentalidade dos treinadores que deixa os jogadores inseguros em campo e isso faz com que eles se esqueçam do seu potencial.

O futebol búlgaro é uma bagunça?
Quando estive na Bulgária tive a oportunidade de jogar em um time grande onde ganhamos dois títulos, mas o principal problema é a falta de estrutura e a desorganização do campeonato.

Você ainda pretende voltar ao futebol brasileiro?
É o que eu penso hoje, depois de muito tempo fora do país quero voltar pra estar perto da minha família, já que é muito difícil a adaptação para eles aqui na Ucrânia. Espero que minha volta seja em breve.

 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo