Sem categoria

“Querem me naturalizar”

O atacante brasileiro Ewerson Batata foi destaque absoluto na conquista do Al-Oroubah na Liga do Omã. Exímio na bola parada e dono de rasgos que enlouqueceram este sultanato, o curitibano bateu um papo conosco sobre seu ótimo momento. Aos 26 anos, poderá entrar para história ao se tornar o primeiro futebolista brasileiro de religião protestante a vestir a camisa de uma seleção do Oriente Médio. Confira!

Qual foi o segredo do Al-Oroubah para conquistar esse campeonato?
Muito trabalho e a união do grupo foi muito importante.

O estádio de vocês é um alçapão, a torcida do Al-Oroubah faz muito barulho? Esse campo foi um fator que ajudou vocês a vencerem?
O estádio tem capacidade para 10 mil pessoas, a torcida foi também uma peça importante durante o campeonato, não pararam nem um minuto durante os jogos e o campo foi sim um fator muito importante porque a maioria dos pontos que fizemos foi em casa.

A Liga do Omã vem mostrando um equilíbrio muito grande. Nos últimos seis anos sempre tem um campeão diferente a cada ano. É um campeonato difícil?
Nos últimos anos vinha sendo equilibrada. O time campeão ficava apertado na frente, mas este ano tudo foi diferente. Nós conseguimos quebrar todos os recordes da historia do Al-Oroubah. O futebol aqui é difícil, mas aos poucos consegui me adaptar..

Dentro de campo prevalece a força e a correria ou é possível ver alguns jogadores com boa qualidade técnica?
Aqui prevalece muito a forca física e um ou outro jogador de Omã que tem um nível técnico bom..

Como você foi parar no Omã?
Para falar verdade não tinha nem noção do lugar, mas quando escutava falar do mundo árabe me chamava a atenção. Vim através de um empresário e graças a Deus estou muito feliz.

Com essa boa temporada que você fez, já existem outras equipes interessadas no seu trabalho?
Sim, três clubes já me ligaram, mas estou esperando resolver minha situação com o Al-Oroubah. Já coloquei a situação para eles e agora estou esperando. Minha vontade é renovar o contrato com o clube, já passei os valores agora estou esperando…

A seleção do Omã tem surgido muito bem em competições regionais no Oriente Médio e na Ásia, você percebe que os jogadores estão sempre motivados para vestir a camisa da seleção?
Sim, a seleção vem crescendo aos poucos, tem bons jogadores que atuam em equipes do Qatar, Emirados etc. Já houve até uns comentários sobre o interesse de me naturalizarem…

Vai topar?
Eu aceito sim, mas tudo vai depender financeiramente também, não é? Outra coisa, para isso acontecer terei que jogar mais um ano aqui..

Como você faz para praticar sua fé num país muçulmano?
Sim, eu sou da Igreja Viva 24 horas, é a que mais tem jogadores no Brasil. Somos disciplinados, fazemos estudos bíblicos e levamos o nome da nossa igreja para onde estivermos e com a autorização do nosso reverendo José Santana e pastores fazemos os cultos, congregações onde estamos. Aqui no Omã temos a nossa igreja viva 24 horas onde vem convertendo almas para Jesus.

Como é viver na cidade de Sur?
Aqui não tem muita coisa para fazer, mas a cidade é pequena e muito aconchegante.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo