Sem categoria

Porto surpreende e empata em Old Trafford

O Porto foi a grande surpresa da primeira rodada dos jogos de ida das quartas-de-final da Liga dos Campeões. Com ótima atuação, o time português arrancou, em Old Trafford, um empate em 2 a 2 contra o Manchester United, e garantiu a vantagem de, na partida de volta, no próximo dia 15, no Estádio do Dragão, poder empatar por 0 a 0 ou 1 a 1 para garantir a vaga nas semifinais. Perto da classificação também ficou o Arsenal, que, após começo periclitante, empatou em um gol com o Villarreal, levando a decisão para o Emirates Stadium.

Desde o pontapé inicial, o time comandado por Jesualdo Ferreira tomou o comando das ações de ataque, sufocando o time da casa. Com apenas dois minutos de partida, o brasileiro Hulk deu um chute perigoso à meta de Van der Sar. Mais sessenta segundos, e os portistas abriram o placar: após erro de passe de Cristiano Ronaldo no campo de defesa, o time luso retomou a bola. Na área, Jonny Evans rebateu errado e a bola parou nos pés do uruguaio Cristian Rodríguez, que dominou, fintou a zaga e chutou para as redes do Manchester.

Após um período afetado pelo gol, os Red Devils começaram a reagir, tendo o primeiro lance de perigo aos 13 minutos, com cabeçada de Cristiano Ronaldo espalmada por Helton. E o gol do time inglês sairia logo depois, aos 14 minutos, em grande falha do zagueiro Bruno Alves: o português recuou a bola, distraído, para Helton. Entretanto, Wayne Rooney foi rápido, interceptou o recuo e ficou livre na área para tocar na saída do goleiro portista, empatando a partida.

O segundo tempo mostrou um leve domínio do Porto, que, em alguns chutes de longa distância, perturbou o gol defendido por Van der Sar. Entretanto, o Manchester pareceu garantir a vitória aos 40 minutos; após cobrança de lateral para a grande área, Rooney ajeitou de calcanhar para que Tevez complementasse às redes de Helton. Quatro minutos depois, todavia, os portistas garantiram o empate: Lisandro López cruzou, a bola atravessou toda a área e, com a falha de marcação, Mariano Gonzalez ficou livre na grande área, pela direita, e tocou para as redes, confirmando a igualdade e o bom resultado dos Dragões.

No El Madrigal, o Villarreal também iniciou o primeiro tempo pressionando o Arsenal. E também conseguiria o gol precocemente: aos dez minutos, Marcos Senna acertou belo chute de fora da área no ângulo de Almunia, abrindo o placar. Depois do gol, o Submarino Amarelo diminuiu o ritmo dos ataques, permitindo uma ligeira pressão dos Gunners, mas também trouxe perigo à meta do time londrino – que deixou de ser defendida por Almunia, que, machucado, saiu para a entrada do polonês Lukasz Fabianski.

Já no retorno das equipes para a segunda etapa, o time de Londres começou a trazer mais perigo à meta de Diego López. Sem demora, teria a recompensa pelo melhor desempenho ofensivo. E uma bonita recompensa: aos 21 minutos, o togolês Adebayor aproveitou passe longo e alto para a área, matou no peito e venceu o goleiro do Villarreal com uma bonita bicicleta.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo