especiaisSem categoria

Os melhores da Europa

A briga particular entre Messi e Cristiano Ronaldo ganha intrusos quando se observa o futebol europeu de forma mais ampla – especialmente seus confins. Aleksandrs Cekulajevs é a maior prova disso. O atacante do Narva Trans até poderia concorrer à Chuteira de Ouro, ignorado o fato que o artilheiro disputa o inexpressivo Campeonato Estoniano. Balançando as redes 46 vezes em 38 jogos, o matador chegou a anotar seis tentos em uma só partida, feito de causar inveja tanto em Madri quanto na Catalunha.

Cekulajevs não está sozinho na empreitada de atrapalhar os dois melhores do mundo. Sergiy Kuznetsov foi dispensado pelo Karpaty Lviv e acolhido em janeiro pelo Sevastopol. Confiança retribuída com 16 gols em 13 partidas. Um pouco mais ao sul, na Bulgária, Juninho Quixadá teve sua parcela de mérito no título inédito do Ludogorets na liga. Sempre saindo do banco, o ex-atacante do Bragantino balançou as redes uma vez a cada 41 minutos.

A arte do passe, por sua vez, foi bastante reconhecida ao final da temporada. Eden Hazard e Luciano Narsingh foram os maiores garçons da Europa, com 22 assistências cada. O meia do Lille acabou acertando sua transferência ao Chelsea e o ponta direita do Heerenveen disputará a Eurocopa com a seleção holandesa.  E, entre os vice-campeões no fundamento, ainda figuram Messi, Özil, Ribéry e Stephen Carson – meia do Glentoran, segunda força no modesto futebol da Irlanda do Norte.

A Espanha volta a aparecer com destaque em outro quesito pouco honroso: La Liga domina o pódio entre os jogadores que mais receberam cartões amarelos, com Alejandro Arribas no topo. Contudo, ninguém foi mais primoroso na arte da suspensão do que Daniel Gadzhev, meio-campista expulso cinco vezes pelo Montana no Campeonato Búlgaro.

E, se Gianluigi Buffon, Matías Degra e Fraser Forster fizeram milagres para manter suas metas invictas por 21 partidas, os arqueiros do Ajax Lasnamäe conseguiram ser mais espetaculares. O lanterna do Campeonato Estoniano ganhou ouro e prata entre os goleiros mais vazados: Aleksandr Boldorev foi o campeão, buscando 130 bolas no fundo das redes em somente 24 jogos. Lembra-se do Cekulajevs? Pois então: 18 de seus tentos foram contra o Ajax. Só assim para alguém se arriscar a desafiar Messi e Cristiano Ronaldo.

Gols
1º – Lionel Messi (Barcelona-ESP) – 50
2º – Aleksandrs Cekulajevs (Narva Trans-EST) – 46
2º – Cristiano Ronaldo (Real Madrid-ESP) – 46

Gols por partida
1º – Lionel Messi (Barcelona-ESP) – 1,35
2º – Sergiy Kuznetsov (Sevastopol-UCR) – 1,23
3º – Cristiano Ronaldo (Real Madrid-ESP) – 1,21

Minutos a cada gol
1º – Juninho Quixadá (Ludogorets-BUL) – 41
2º – Lionel Messi (Barcelona-ESP) – 65
3º – Aleksandrs Cekulajevs (Narva Trans-EST) – 66

Assistências
1º – Eden Hazard (Lille-FRA) – 22
1º – Luciano Narsingh (Heerenveen-HOL) – 22
2º – Lionel Messi (Barcelona-ESP) – 20
2º – Mesut Özil (Real Madrid-ESP) – 20
2º – Franck Ribéry (Bayern Munique-ALE) – 20
2º – Stephen Carson (Glentoran-IRN) – 20

Cartões amarelos
1º – Alejandro Arribas (Rayo Vallecano-ESP) – 17
2º – José Manuel Casado (Rayo Vallecano-ESP) – 16
2º – Javier Paredes (Zaragoza-ESP) – 16

Cartões vermelhos
1º – Daniel Gadzhev (Montana-BUL) – 5
2º – Ionut Voicu (Mioveni-ROM) – 4
2º – Abdoulaye (Acadêmica de Coimbra-POR) – 4

Jogos sem sofrer gols
1º – Gianluigi Buffon (Juventus-ITA) – 21
1º – Matías Degra (AEL Limassol-CHP) – 21
1º – Fraser Forster (Celtic-ESC) – 21

Gols sofridos
1º – Aleksandr Boldorev (Ajax Lasnamäe-EST) – 130
2º – Maksim Mamutov (Ajax Lasnamäe-EST) – 81
3º – Wesley de Ruiter (Excelsior-HOL) – 76

– Voltar

Mostrar mais

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo