Sem categoria

Os Homens de Dunga – Parte III

Por Felipe Lobo e Renato Piccinin

Nessa última parte do Especial sobre os 30 jogadores com maior possibilidade de vestir a camisa da seleção brasileira na Copa do Mundo, a Trivela analisou a temporada dos meias e dos atacantes. Para completar a lista, acrescentamos o goleiro Victor que, mesmo sem entrar em campo com a camisa do Brasil, é convocado constantemente e segue como um dos favoritos de Dunga para ocupar a vaga de terceciro goleiro na África do Sul. 

Victor
Posição:
goleiro
Idade: 27 anos
Clube: Grêmio
Jogos pelo clube na temporada: 18
Gols sofridos: 17

O goleiro do Grêmio é um dos mais regulares do time. Mantém um bom nível de atuação na maioria dos jogos da equipe, por todos os campeonatos. Tornou-se um dos líderes da equipe do sul do país e começou a temporada 2010 da mesma forma que em 2009: sem atuações brilhantes, mas atuando bem com regularidade e eficiência.

Na Seleção Brasileira, vive uma situação inusitada. É presença frequente nas convocações de Dunga, mas jamais entrou em campo. Esteve em competições importantes, como Copa das Confederações e jogos das Eliminatórias, o que mostra a confiança do treinador. Ainda assim, não teve nenhuma chance de jogar com a camisa da Seleção, mas parece ser um dos favoritos a estar na África do Sul.

Júlio Baptista
Posição:
meio-campista/meia-atacante
Idade: 28 anos
Clube: Roma
Jogos pelo clube na temporada: 28
Gols: 4

Eis um dos nomes mais contestados da seleção brasileira. É verdade que, com Dunga, Júlio Baptista foi decisivo em partidas da seleção brasileira. Como na final da Copa América em 2007. Ainda assim, o atleta não consegue se encaixar completamente na equipe. Sem a posição muito definida, o jogador da Roma é sempre cogitado como principal nome para sair da seleção em caso de novas convocações.

No time italiano, a situação de Júlio Baptista não é nada boa. Foram 28 partidas na temporada, sendo que apenas nove começando como titular. E apenas quatro gols. Para deixar a situação de Júlio Baptista ainda mais complicada, Ronaldinho Gaúcho tem jogado bem e é aclamado por parte da torcida para ir à Copa.

Ronaldinho Gaúcho
Posição:
meia/atacante
Idade: 30 anos
Clube: Milan
Jogos pelo clube: 35
Gols: 12

Ronaldinho tem sido o nome mais falado entre aqueles que não estão no grupo de convocados de Dunga. Não é à toa. O camisa 80 do Milan faz uma grande temporada pelo clube italiano, depois de um início ruim de todo o time. Tornou-se o mais importante jogador rossonero e já acumula 12 gols na temporada e 13 assistências. O jogador não tem sido o espetacular jogador de algumas temporadas atrás no Barcelona, mas não tem companhias da mesma qualidade ao seu lado.

Na Seleção, foi um dos castigados por Dunga por “abdicar” de jogar a Copa América de 2007, primeira competição oficial do técnico. Contando a seleção Olímpica, marcou seis vezes em 18 jogos. Suas atuações ruins com a camisa amarela o colocaram fora da equipe, quando era convocado sem merecer. Agora que merece, não tem mais chance, em um grupo que não tem jogadores com suas características. Apesar da pressão popular, tem poucas chances de ir ao Mundial.

Kaká
Posição:
meia
Idade: 27
Clube: Real Madrid
Jogos pelo clube: 36
Gols: 9

Camisa 10 e principal jogador do meio-campo brasileiro. Esse é o Kaká da seleção, que teve de passar por um “castigo” no começo da era Dunga – por não ter aceitado participar da Copa América em 2007 –, mas logo recuperou seu lugar e se tornou o principal nome do time. Na seleção brasileira, Kaká conquistou seu lugar no grupo e se tornou o principal jogador do 4-2-3-1 de Dunga, no papel de articulador do meio-campo. Além da boa participação nos amistosos, o jogador também foi um dos principais nomes da Copa das Confederações vencida pelo Brasil em 2009 – foi eleito pela Fifa o melhor jogador do torneio –, além de ter participado de toda a campanha brasileira nas Eliminatórias para a Copa – esteve em 11 dos 18 jogos.

Kaká foi contratado a peso de ouro pelo Real Madrid por € 65 milhões, a segunda maior transferência da história do clube – só perdeu para outra contratação da temporada, Cristiano Ronaldo, que veio do Manchester United por € 94 milhões. Mas a temporada do meia não tem sido das melhores. Com problemas no púbis, o jogador deixou de atuar em alguns jogos. Além disso, a dificuldade para se adaptar ao novo clube fez com que Kaká tivesse algumas más atuações, o que resultou em vaias da torcida – inclusive no jogo-chave da temporada, na eliminação contra o Lyon, na Liga dos Campeões. A vantagem para a Seleção é que Kaká chegará com menos jogos na Copa, teoricamente mais inteiro fisicamente. Mas terá de lidar com uma desconfiança maior no exterior sobre o seu futebol.

Luís Fabiano
Posição:
atacante
Idade: 29 anos
Clube: Sevilla
Jogos pelo clube: 22
Gols: 11

Convocado em uma posição que não tinha dono, Luís Fabiano vestiu a camisa 9 da seleção e não deu mais chances a ninguém. Foi vice-artilheiro das Eliminatórias, com nove gols marcados, e tornou-se homem-gol do time. Em amistosos, foram mais três gols. Na campanha do título da Copa das Confederações, foi artilheiro com cinco gols e eleito segundo melhor jogador da competição – o melhor foi Kaká.

No clube, porém, Luís Fabiano não vive grande fase. Conviveu com contusões durante toda a temporada, o que o atrapalhou no desenvolvimento do seu futebol. Não faz as boas atuações da temporada passada e não tem conseguido ser decisivo como em outras oportunidades. A condição física do atacante é uma das preocupações para a Seleção – e o único motivo para tirá-lo da lista dos 23 de Dunga.

Robinho
Posição:
atacante
Idade: 26 anos
Clube: Manchester City/Santos
Jogos pelo clube: 11 pelo Manchester City, 7 pelo Santos
Gols: 1 pelo Manchester City, 4 pelo Santos

Robinho fez uma péssima primeira metade de temporada na Inglaterra. Lesionou-se e viu o time contratar muitos atacantes para a atual temporada, como Carlos Tevez e Roque Santa Cruz, e perdeu espaço no Manchester City. Na reserva, fez força para sair da equipe e foi emprestado ao Santos por seis meses para, segundo o jogador, tentar garantir sua ida à Copa do Mundo. No Santos, não tem atuado com a qualidade que se esperava, mas tem sido importante para a equipe.

Na Seleção, é um dos jogadores com mais prestígio com Dunga. Foi o principal jogador do time na primeira competição do téncico, a Copa América de 2007, quando Ronaldinho e Kaká pediram dispensa (e acabaram punidos por isso). É o titular da equipe, mesmo com as atuações abaixo da média pelo time inglês e as boas atuações de Nilmar, que o substituiu. Jogou também a Copa das Confederações 2009 e esteve em 15 dos 18 jogos das Eliminatórias, marcando quatro gols. Estará no Mundial e será o titular do ataque, ao lado de Luís Fabiano e só perde a vaga por contusão.

Nilmar
Posição:
atacante
Idade: 25 anos
Clube: Villarreal
Jogos pelo clube: 34
Gols: 9

Vendido do Internacional para o Villarreal no início desta temporada europeia, o atacante ganhou espaço na equipe espanhola e hoje é titular, sendo um dos jogadores mais importantes do Submarino Amarillo. Como todo o time, começou a temporada de forma instável, quando o time brigou apenas na parte de baixo da tabela. O time reagiu, melhorou sua campanha e hoje figura no meio da tabela. Tem feito muitos jogos, marcou nove gols e é o artilheiro da equipe.

Na Seleção, entrou pela ausência de Robinho e acabou tendo atuações em um nível tão alto que passou a ser questionado se Robinho deveria mesmo ser titular com a boa fase de Nilmar. Foram cinco jogos nas Eliminatórias para a Copa e cinco gols, praticamente garantindo sua ida à Copa do Mundo como um dos atacantes reservas.

Adriano
Posição:
atacante
Idade: 28 anos
Clube: Flamengo
Jogos pelo clube: 9
Gols: 9

O atacante Adriano foi fundamental para a conquista do Campeonato Brasileiro de 2009 do Flamengo. Foi artilheiro, com 19 gols, e teve atuações que lembraram o Adriano dos melhores dias de Internazionale. Na atual temporada, em campo Adriano tem correspondido, ainda que não no mesmo nível de 2009. O problema é que Adriano vive um momento conturbado fora de campo, com escândalos e constantes faltas em treinos.

Com a camisa do Brasil, Adriano tem uma folha corrida de serviços prestados – Copa América de 2004, Copa das Confederações de 2005, Eliminatórias para 2006 e a Copa 2006, quando esteve acima do peso. Com Dunga, voltou à Seleção, e mesmo sem ter grandes atuações com a camisa amarela, se tornou nome certo na lista. Isso até os primeiros escândalos deste ano, que passaram a ameaçar a presença do Imperador na África do Sul.

Pato
Posição:
atacante
Idade: 20 anos
Clube: Milan
Jogos pelo clube: 28
Gols: 14

Alexandre Pato é uma das peças mais importantes do ataque do Milan, depois que o técnico Leonardo encontrou uma forma de jogar com o camisa 7 aberto pela direita. Marcou 14 gols na temporada, um número razoável para quem tem tido muitos problemas com contusão, o que passou a tornar sua temporada instável. O jogador já se contundiu pela terceira vez em 2010, o que pode comprometer não só a sua temporada no Milan, mas suas esperanças de ir à Copa do Mundo.

Pela Seleção principal, Pato teve poucas chances. Estreiou em amistoso contra a Suécia, em 2008, quando inclusive marcou um gol. Participou de três jogos nas Eliminatórias, sempre entrando durante a partida. Participou dos Jogos Olímpicos, quando jogou quatro vezes e marcou um gol. Esteve no grupo que foi à Copa das Confederações em 2009, mas só jogou os 30 minutos finais da partida de estreia contra o Egito. Se os quatro atacantes do grupo não tiverem problema – Robinho, Luís Fabiano, Nilmar e Adriano –, Dunga provavelmente deve fazê-lo assistir à Copa pela TV.

Grafite
Posição:
atacante
Idade: 30 anos
Clube: Wolfsburg
Jogos pelo clube: 32
Gols: 16

Na temporada passada, Grafite conseguiu ser Campeão Alemão pelo Wolfsburg, artilheiro e melhor jogador da Bundesliga. Nesta temporada, porém, o desempenho é bastante inferior – junto, aliás, com todo o time. O atacante brasileiro faz temporada irregular, alternando bons e maus momentos. Ainda assim, tem marcado seus gols, mesmo que em número menor do que na temporada passada.

Grafite nunca tinha sido convocado para a seleção comandada pelo Dunga. E na Seleção como um todo, foi chamado uma vez, no jogo de despedida de Romário, quando só jogadores que atuavam no Brasil foram chamados – Grafite era do São Paulo. No jogo, Grafite até marcou um gol. Voltou a ser convocado no último amistoso antes da convocação para a Copa da África do Sul, contra a Irlanda. Entrou e foi bem, participando da jogada e dando o passe para Robinho marcar o segundo gol. O próprio jogador disse que espera ser convocado depois da Copa, já que ir ao Mundial é difícil. Mas com os problemas extra-campo de Adriano e os problemas físicos de Luís Fabiano, pode tornar-se a opção principal para substituir qualquer um dos dois na lista final dos 23.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo