O problema é maior

A notícia, infelizmente, não surpreende. Na segunda-feira, contra o Zenit, em São Petersburgo, Roberto Carlos foi alvo de insultos racistas. Um imbecil nas arquibancadas do estádio Petrovskiy mostrou uma banana para o jogador brasileiro. A foto é revoltante, ainda mais pelos sorrisos dos idiotas ao lado, só que o problema é muito maior do que se imagina. Não foi apenas uma atitude individual. Lamentavelmente, representa o pensamento de muitos russos.

Roberto Carlos foi alvo de insultos racistas contra Zenit

Um colega russo me passou o link da foto com a seguinte frase: “ainda temos muitos torcedores estúpidos”. Ele considera isso racismo, não se engana. Só que me disse, também, que muitos companheiros do jornal onde trabalha não viam aquilo como um ato racista. Seria apenas uma brincadeira, uma provocação da torcida rival.

Punir o Zenit com a perda de seis pontos – algo prometido pela federação russa antes de o campeonato começar nesses episódios – é apenas a ponta do iceberg. Quem precisa agir, realmente, é o governo do país. Tratar o racismo como crime. Mudar com essa cultura de intolerância de muita gente (não é a maioria do país). Enquanto isso não acontecer, pouca coisa mudará.

No início do texto disse que a notícia não surpreendeu. E não mesmo, porque o Zenit possui uma torcida abertamente preconceituosa. Não aceita jogadores negros e comete essas atrocidades em diversos jogos. A Uefa fecha os olhos para isso.

Só que na vida comum, fora do futebol, o pensamento dessas pessoas não muda. Por isso o problema vai muito além do esporte.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo