Sem categoria

O goleiro da Argélia teve uma atuação tão bisonha na estreia olímpica que deu até dó

Deu até pena, mas não há o que fazer: a derrota da Argélia na estreia dos Jogos Olímpicos recai toda sobre as costas do goleiro Farid Chaâl. O jogador de 22 anos estava mais perdido que alemão no samba durante o duelo contra Honduras. Após uma saída um tanto quanto estranha no primeiro gol, falhou bisonhamente nos dois seguintes. E a derrota por 3 a 2 já dificulta bastante o objetivo dos africanos, em um grupo que ainda conta com Portugal e Argentina.

A primeira bizarrice aconteceu no primeiro tempo, em um lance sem motivo. Após uma cabeçada sem força, Chaâl confiou no golpe de vista e resolveu se pendurar no travessão. Sim, isso mesmo. Mas a bola não saiu, ricocheteou no argelino e acabou entrando. Desolado, o novato ainda tentou salvar em cima da linha, em vão. Ainda assim, ficaria pior no segundo tempo. Em um cruzamento sem tanto perigo, Chaâl soltou a bola dominada nos pés de Lozano. Tento que impediu qualquer reação de sua seleção. Ao fim da partida, o arqueiro permaneceu sentado no gramado. Acabou consolado por seu reserva – provavelmente o titular na segunda rodada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo