Sem categoria

Liga dos Campeões da Ásia

Nome oficial: AFC Champions League
Disputada como LC desde: 2002
Antes, foi: Asian Champion Club Tournament (1967-1972), Asian Club Championship (1985-2002)
Principais campeões: Esteghlal-IRA, Al-Hilal-SAU, Al-Ittihad-SAU, Suwon Samsung Bluewings-COR, Pohang Steelers-COR, Thai Farmers Bank-TLD, Maccabi Tel Aviv-ISR (2 títulos cada)
Atual campeão: Gamba Osaka-JAP
Quem disputa: o atual campeão; campeões e vices nacionais de Japão, Austrália, China, Tailândia, Iraque, Catar, Síria, Emirados Árabes Unidos e Uzbequistão; Campeões da Liga e das Copas nacionais de Coréia do Sul, Vietnã, Irã, Kuwait e Arábia Saudita.

O embrião das competições interclubes no continente foi a Asian Champion Club Tournament em 1967, um certame de caráter ainda amador, que eclipsou-se já em 1972. Os torneios entre clubes asiáticos só voltaram à tona 14 anos depois, em 1985. Desde então o profissionalismo ganhou corpo e as rivalidades regionais foram surgindo. Apesar de os tailandeses já terem vencido, quem briga pela hegemonia são os clubes do Oriente Médio e Extremo Oriente.

A Liga dos Campeões da AFC foi criada em 2002, englobando também os times que até então disputavam a Recopa Asiática. O crescimento do torneio, no entanto, foi afetado pelo cancelamento da edição de 2003/4, provocado pela Pneumonia Asiática (SARS) e pela guerra no Iraque. Na retomada da disputa, em 2004, foi adotado o formato que persiste até hoje: 28 times divididos em sete grupos de quatro cada. Os vencedores dos grupos se juntam ao atual campeão nas quartas-de-final.

A partir de 2007, os clubes da Austrália, com a filiação do país à AFC, passaram a disputar a LC asiática. A competitividade dos times da A-League ficou provada com a chegada do Adelaide United à final de 2008, com vitória sobre o Bunyodkor-UZB de Rivaldo e Zico nas semifinais. O Gamba Osaka levou o segundo título consecutivo para o Japão, depois de vencer o confronto doméstico com o Urawa Red Diamonds, campeão no ano passado.

Curiosamente, as duas conquistas de japoneses vieram depois de a Fifa reservar uma vaga no Mundial de Clubes a um representante do país-sede. Ou seja, até agora não foi necessário dar lugar ao campeão da J-League. Melhor para os vices da LC – este ano, o Adelaide, e ano passado, o Sepahan-IRA – que herdaram a vaga.

Ao contrário da LC européia, a asiática não oferece a todos os filiados a chance de disputar o torneio. Apenas as 14 principais ligas têm representantes. Outros países mandam seus times para a AFC Cup, espécie de equivalente da Copa Uefa.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo