Sem categoria

Juventus, Lazio e Fiorentina caem

A Justiça italiana anunciou nesta sexta as punições aos clubes envolvidos no Calciocaos. O Milan permanecerá na Série A, mas não terá direito a disputar a Liga dos Campeões e começará o torneio com –15 pontos. Juventus, Lazio e Fiorentina foram rebaixados para a Série B. Dirigentes e árbitros também foram punidos pela participação no escândalo.

Os três clubes também perdem pontos na Série B. A Juventus, que ganhou os dois últimos campeonatos italianos, inicia o torneio com –30. A equipe nunca havia sido rebaixada na história para a segunda divisão.

A Fiorentina terá –12 e a Lazio, -7. Para o lugar dos três na primeira divisão, Messina, Lecce e Treviso, os três últimos da tabela, mantêm-se na Série A. Os clubes punidos terão no máximo três dias para recorrer da decisão.

Os bianconeri tiveram o título da temporada 2004/5 cassado. Os contatos telefônicos de Luciano Moggi, então presidente do clube, com Pierluigi Pairetto, um dos responsáveis pela arbitragem na Itália, foram feitos nesta época. Por meio de escutas telefônicas feitas pela Justiça, o dirigente foi flagrado em conversas para sugerir árbitros para jogos da equipe em torneios amistosos e partidas da Liga dos Campeões. O troféu de 2005/6 não será entregue à Juve.

Com relação aos dirigentes, Luciano Moggi e Antonio Giraudo (Juventus) receberam uma suspensão de cinco anos. Adriano Galliani e Leonardo Meani, do Milan, foram punidos com um ano e três anos e meio, respectivamente. Andrea e Diego della Valle, respectivamente presidente e presidente honorário da Fiorentina, pegaram três e quatro anos. Por fim, Claudio Lotito, da Lazio, recebeu suspensão de três anos.

Franco Carraro (ex-presidente) e Innocenzo Mazzini (ex-vice-presidente), ambos da federação italiana, receberam suspensão de quatro anos e meio e seis anos, respectivamente. Da parte da comissão de arbitragem, foram punidos Pierluigi Pairetto (dois anos e meio), Tullio Lanese (dois anos e meio) e Gennaro Mazzei (um ano).

Três árbitros receberam suspensões: Massimo de Santis (quatro anos e meio – ele trabalharia na última Copa), Paolo Dondarini (três anos e meio) e Gialuca Paparesta (três meses). Também foram punidos dois bandeirinhas: Claudio Puglisi e Fabrizio Babini (ambos por um ano).

Com o anúncio das punições, os clubes trabalham agora para tentar reverter o quadro. Caso não consigam mudar as penas, os quatro deverão ter perdas financeiras consideráveis. Milan, Juventus e Fiorentina perderão receitas vindas com a participação na Liga dos Campeões (direitos de transmissão da tevê e prêmios, entre outros). Além disso, no caso das equipes rebaixadas, alguns jogadores também devem procurar outros clubes para atuar nesta temporada.

A decisão definitiva deverá sair até o dia 24. A Uefa estabeleceu o dia seguinte como data-limite para a inscrição dos clubes italianos nas competições interclubes da Europa. Internazionale, Roma, Chievo e Palermo seriam os maiores beneficiados com a punição. Os dois primeiros entrariam na fase de grupos da LC, com os outros disputando a fase preliminar.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo