Jock Stein: o imortal escocês

Este ano a seleção da Escócia está perto de conseguir uma vaga para disputar a Eurocopa de 2008. Se de fato chegar ao torneio o time escocês terá eliminado um dos dois últimos finalistas da Copa do Mudo de 2006, Itália ou França. Isto pode ser o ressurgimento da Escócia no futebol mundial onde teve boa representatividade nos anos 60, principalmente com o Celtic e seu treinador Jock Stein, que faria 85 anos nesta semana.

Stein começou a carreira de jogador em 1942 pelo Albion Rovers da segunda divisão da Escócia atuando como volante. Em 1948 o Rovers conseguiu acesso para a divisão principal. Depois de uma breve passagem pelo Lianelli Town foi transferido para o Celtic em 1951. Em 1954 ajudou o clube a quebrar o tabu de títulos nacionais de 16 anos. No mesmo ano esteve na Copa do Mundo e mesmo sem entrar em campo viu a eliminação de sua seleção na derrota de sete a zero contra o Uruguai. Em 1956 Stein pendurou as chuteiras por causa de uma contusão.

O período da imortalidade

Em 1960 Jock Stein estréia como treinador no Dunfermline com a missão de salvar a equipe do rebaixamento. Stein consegue atingir o objetivo e ainda fatura o primeiro caneco de sua carreira de treinador ao bater o Celtic na final da Copa da Escócia de 1961 por dois a zero. Em 64 Stein vai para o Hibernian e no ano seguinte chega ao Celtic.

No clube de Glasgow, Stein permaneceria até 1978, neste período conseguiu nove títulos nacionais consecutivos de 1966 até 1974. Este feito só seria igualado pelo rival Rangers em 1997. Também levou nove copas e sete copas da liga nacional. Mas a cereja do bolo foi a Copa dos Campeões de 1967.

O Celtic tinha um time bastante técnico e enfrentaria a Internazionale detentora dos troféus de 1964 e 1965 e semifinalista de 1966. A partida foi disputada em Lisboa e os escoceses venceram de virada por dois a um, o time treinado por Jock Stein consagrou jogadores como Jinky Johnstone, Bobby Lennox e Bobby Murdoch. Aqueles que atuaram na final foram chamados de Leões de Lisboa e uma das tribunas do estádio do Celtic é dedicada a esses heróis. Esta foi a primeira conquista do Reino Unido no principal torneio de clubes do continente. No mesmo ano a equipe disputou o Mundial contra os argentinos do Racing sem o mesmo êxito. Em 1970, nova final na Europa, porém os holandeses do Feyernood fizeram à festa.

Coração batia mais forte pela Escócia

Após deixar o Celtic em 1978 Jock Stein assume o Leeds United, mas a passagem pelo clube inglês durou 45 dias. Um convite para dirigir a seleção nacional foi atendido de imediato. No comando da Escócia Stein disputou o mundial de 1982 no mesmo grupo do Brasil. A eliminação viria ainda na primeira fase no saldo de gols com a União Soviética. Nas eliminatórias para a Copa de 1986 a Escócia enfrentaria País de Gales em Cardiff com boas condições de conseguir a vaga. Após o empate por um a um Jock Stein sofreu um ataque cardíaco fulminante dando o seu adeus ao mundo da bola. Seu assistente era Alex Ferguson, hoje treinador do Manchester United. “estávamos tão excitados com o jogo que não vimos que Jock estava passando mal”, cotaria depois Ferguson, que comandou a Escócia na Copa de 1986 e assumiria o Manchester no mesmo ano.

Ao lado de Bill Shankly, Matt Busby e Alex Ferguson, Jock Stein forma um quarteto de treinadores escoceses de renome internacional. Após a conquista da Europa em 1967 com o Celtic Bill Shankly disse à Stein: “Você agora é um imortal”.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo