Sem categoria

Itália 2×0 Irlanda: Notas Trivela

Confira as notas dadas pela Trivela no jogo que a Itália conseguiu uma sofrida vitória por 2 a 0 sobre a Irlanda, garantindo a classificação no Grupo C da Eurocopa::

Itália

Gianluigi Buffon – Foi importante para o time, fazendo ao menos uma boa defesa quando a Irlanda pressionava. No mais, não foi muito exigido. 6,5

Ignazio Abate – Defensivamente, é melhor do que Maggio e faz o seu papel como defensor. Chegou ao ataque poucas vezes, mas com segurança e dando opção. 6,5

Andrea Barzagli – Seguro, perfeito no jogo aéreo, tornou a Itália melhor na defesa. 7

Giorgio Chiellini – Teve a sua atuação habitual, com boa marcação. Fechou os espaços e desarmou quando necessário. 6,5

Leonardo Bonucci – Entrou no lugar do contundido Chiellini e não comprometeu, nem pelo alto, nem por baixo, ainda que sem a mesma eficiência. 6

Federico Balzaretti – Melhorou muito a saída de bola pela esquerda, além de defender melhor do que Giaccherini. 7

Andrea Pirlo – Deu a habitual eficiência ao passe no meio-campo, especialmente na saída de bola. Foi dele a cobrança de escanteio do primeiro gol. 6,5

Claudio Marchisio – Foi melhor na marcação do que no apoio ao ataque. Apareceu menos do que poderia ofensivamente. 6

Daniele De Rossi – Se foi bem como líbero nos primeiros dois jogos, continuou bem como volante. Marcou bem, chegou ao ataque e dá qualidade ao meio-campo. 6,5

Thiago Motta – Escalado como meia ofensivo, foi eficiente nos passes, mas em nenhum deles criou oportunidades de gol. 5,5

Antonio Cassano – Marcou o primeiro gol e foi perigoso, especialmente no primeiro tempo da partida. 6,5

Alessandro Diamanti – Deu mais poder de fogo ao meio-campo do time, que passou a tê-lo mais centralizado e como o jogador que mais se aproximava do atacante. 6,5

Antonio Di Natale – Fez menos do que em outros jogos. Apareceu com perigo algumas vezes e quase fez um gol sem ângulo no primeiro tempo. 6

Mario Balotelli – Entrou bem no jogo, criou oportunidades e marcou um golaço. 6,5

Técnico: Cesare Prandelli – foi bem ao voltar com o esquema tático usado nas eliminatórias. Os laterais melhoraram o time, que ficou mais ofensivo e dominou a Irlanda em diversos momentos da partida.

Irlanda

Shay Given – Não foi seguro e na bola que resultou no primeiro gol, mandou para escanteio um lance que tentou segurar. 5

John O’Shea – Não ter comprometido é o melhor que se pode falar de O’Shea, que não sobe para o ataque. 5

Richard Dunne – Bem pelo meio, tentou dificultar a troca de passes perto da área irlandesa. 6

Sean St Ledger – Sem brilho, fez o básico. Nada a ponto de comprometer, nem de fazer a diferença para o time. 5,5

Stephen Ward – Simplesmente não apareceu. Nem defensivamente, nem ofensivamente. 5

Aiden McGeady – Fez um bom jogo, levando perigo pelos lados do campo. Foi o jogador que mais incisivo dos irlandeses. 6,5

Shane Long – Entrou e tentou levar perigo, mas não teve muitas chances. 5,5

Glenn Whelan – Fez o básico no meio-campo. Passes mais laterais, correu na marcação. Esforçado. 6

Keith Andrews – Fez até um jogo razoável enquanto esteve m campo, chutou a gol e marcou. Mas acabou expulso. 5,5

Damien Duff – Foi menos participativo do que poderia, mas ainda assim fez passes que levaram algum perigo. 6

Robbie Keane – Foi apagado em campo, não conseguiu criar muito perigo. 5,5

Simon Cox – Entrou no final do jogo. Sem nota.

Kevin Doyle – Levou algum perigo, mas apareceu bem pouco para a partida. 5,5

Jon Walters – Entrou e tocou pouco na bola. Apenas correu. 5,5

Técnico: Giovanni Trapattoni – Manteve a escalação e demorou para colocar Shane Long no time. Ainda assim, a equipe mostrou consistência em campo e dificultou o jogo.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo