Habilidade nascida na Vila Cruzeiro

Com a casa do Vig Vrother Bárzea cada vez mais vazia, os participantes preferiam ficar em seus cantos ao invés de causarem mais polêmicas. Adriano pegou seu notebook e foi fazer uma videoconferência na webcam com Ronaldinho. Chamou algumas piriguetes através de seu twitter e o baile funk virtual estava formado. José Mourinho bolava suas táticas. Não para o próximo clássico, longe disso. Ele pensava como iria ludibriar a imprensa em sua próxima coletiva. Ibrahimovic, por sua vez, gastava seu tempo escrevendo a parte dois de sua biografia. O título já estava pronto: “O homem, o mito: Zlatan”.

No quarto do líder, Balotelli e Tevez tentavam se entrosar antes que o argentino retornasse a campo pelo Manchester City. Primeiro, foram soltar uns foguetes no banheiro, mas o escaldado argentino preferiu evitar a brincadeira. Depois, ensaiaram uns passinhos de cúmbia, coreografados por Carlitos, embora o italiano estivesse acostumado apenas a bailar a tarantela. A cumplicidade só apareceu quando Tevez fez um boneco de Roberto Mancini e ambos passaram a atirar dardos no treinador.

Como sexta-feira não é dia de brincadeira no VVB, Jêróme Valcke já tinha a prova do anjo definida. Sem querer complicar, o francês desenvolveu uma metodologia simples para a sua escolha. Deu uma bola de meia para cada um dos quatro concorrentes. O mais peladeiro, aquele que fizesse mais embaixadinhas com o artigo, seria o agraciado.

O primeiro a esboçar uma embaixadinha foi José Mourinho. Deu uma canelada na bola de meia e não conseguiu nem mesmo completar. Ibrahimovic não tinha a malemolência brasileira para tratar com tanto carinho um improviso tupiniquim como aquele. Com um golpe de taekwondo, desmanchou a bola feita com as duas meias e anulou suas chances na prova.

Balotelli teve fino trato com a redondinha, mas sua soberba não permitiu que fizesse simples embaixadas com os pés. Começou a inventar, batendo na bola com os ombros, o joelho, a coxa. Falhou quando a meia bateu em seu moicano e mudou de rumo. Na simplicidade, ninguém venceu Adriano. Acostumado à brincadeira na Vila Cruzeiro, fez embaixadinhas até dizer chega. Estava liberado do suco de laranja! E, no domingo, salvará a pele de alguns de seus concorrentes no paredão do VVB.

Observação: Não entendeu nada? Então clique aqui e conheça o regulamento e os participantes do Vig Vrother Bárzea, o primeiro unreality show do futebol mundial.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo