Sem categoria

Guia da Liga dos Campeões: Ajax

Nome: Amsterdamsche Football Club Ajax
Fundação: 18/mar/1900
Site: www.ajax.nl
Estádio: Amsterdam ArenA (52.960 torcedores), em Amsterdã
Craque: Siem de Jong
Técnico: Frank de Boer
Está na LC porque: campeão holandês
E se jogasse o Brasileirão? Uma vaga na Sul-Americana estaria de bom tamanho

Ter chegado à fase de grupos da Liga dos Campeões 2010/11 já aliviara o Ajax, após tempos difíceis na competição, povoados por vexames periódicos ou mesmo ausências. Só que o alívio foi bruscamente interrompido quando os Ajacieden viram que, na chave que lhes coubera, iriam enfrentar Milan e Real Madrid, os dois mais tradicionais clubes da história da competição. Não deu outra: o clube até tentou, mas teve de se contentar com vaga na Liga Europa.

Contudo, o último jogo da fase de grupos já indicava dias melhores. Já eliminado, o time de Amsterdã fez 2 a 0 no Milan, em San Siro. O resultado não era o importante, e sim a mudança no banco: Martin Jol dera lugar a Frank de Boer. E o ex-zagueiro foi um dos símbolos da reformulação porque o clube passou. Com a revalorização dos novatos vindos da base, o Ajax empreendeu uma reação irresistível nas últimas rodadas da Eredivisie. De terceiro lugar, alcançou a vitória contra o Twente, concorrente direto, na última rodada do Holandês, e reconquistou o título nacional que lhe fugia há sete anos. E a vaga direta na fase de grupos.

Os Godenzonen chegam a ela contando, principalmente, com o bom desempenho de egressos da base. Sem Stekelenburg, cabe a Vermeer acabar com as desconfianças que cercam seu estilo mais seguro com os pés do que com as mãos. Há Van der Wiel e Anita, bons laterais; Vertonghen e Alderweireld, uma dupla de zaga entrosada; Eriksen, já cobiçado Europa afora; Ebecilio e Özbiliz, esperanças no ataque. E se as grandes contratações da temporada estão em Janssen (o melhor jogador da última temporada holandesa) e Sigthórsson (que se mostrou finalizador promissor no AZ e começou bem a Eredivisie), o protagonista do time ainda é Siem de Jong, armador clássico.

O sonho da vaga revelou-se difícil, mais uma vez: o Real Madrid voltou ao caminho. Só que o Lyon é um rival mais acessível do que o Milan, embora também difícil de ser superado. E o Ajax tem, agora, uma coisa que não tinha na última temporada: autoestima renovada. Já é algo.

Elenco:

Goleiros: 1-Kenneth Vermeer, 22- Jasper Cillessen, 30-Jeroen Verhoeven e 36-Warner Hahn*

Defensores: 2-Gregory van der Wiel, 3-Toby Alderweireld, 4-Jan Vertonghen, 5-Vurnon Anita, 13-André Ooijer, 15-Nicolai Boilessen, 17-Daley Blind, 31-Ruben Ligeon*, 32-Stefano Denswil*, 33-Joeri de Kamps e 42-Dico Kooppers;

Meio-campistas: 6-Eyong Enoh, 8-Chrisian Eriksen, 10-Siem de Jong, 16- Theo Janssen, 18-Nicolás Lodeiro, 25-Thulani Serero, 28-Ismail Aissati, 29-Mats Rits e 40-Ouasim Bouy*; 

Atacantes: 7-Miralem Suiejmani, 9-Kolbeinn Sigthorsson, 11-Lorenzo Ebecilio, 19- Dmitri Bulykin, 21-Derk Boerrigter, 23-Aras Özbiiz*, 24-Mounir El Hamdaoui, 34-Ricardo van Rhijn*, 35-Viktor Fischer, 37-Jody Lukoki, 38-Yener Arica, 39-Davy Klaassen e 41-Lesley de Sa.

*Lista B

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo