Sem categoria

Guia da 2ª divisão inglesa – Parte III

Nesta semana apresentamos a terceira parte do guia do Championship, a segundona inglesa.

Clique aqui para conferir a primeira parte
Clique aqui para conferir a segunda parte

Bristol City

Entram:
Paul Hartley (Celtic-ESC) – meio campo
Lewin Nyatanga (Derby County) – zagueiro
David Clarkson (Motherwell-ESC) – atacante
Andrea Blackman (Portsmouth) – zagueiro
Dean Gerken (Colchester United) – goleiro
Danny Haynes (Ipswich Town) – atacante

Saem:
Michael McIondoe (Coventry City) – meio campo
Scott Murray (Yeovil Town) – meio campo
Izzy Iriekpen (Hamilton Accies-ESC) – zagueiro
Chris Weale (Leicester City) – goleiro
Dele Adebola (Nottingham Forest) – atacante
Jennison Myrie-Williams (Dundee United-ESC) – atacante
Peter Styvar (Skoda Xanthi-GRE) – atacante

Breve Histórico: O Bristol City Football Club foi fundado em 1894, disputou a 1ª divisão pela última vez na temporada 79/80. Sua melhor classificação na história foi um vice–campeonato na longínqua temporada de 1906/07, quando fez sua estréia na 1° divisão.

Estádio: Com capacidade para 21.497 torcedores, o Ashton Gate recebeu, em média, 16.816 fãs por jogo na última temporada.

Técnico: Gary Johnson

Destaque: Louis Carey

Briga: Playoffs

O Bristol City se movimentou bastante neste mercado de transferências, e contratou bons jogadores, como o defensor Lewin Nyatanga e o meia Paul Hartley. Ao todo foram seis reforços, que poderão demorar certo tempo para se adaptarem. Como o Bristol perdeu muitas peças de seu elenco, o técnico Gary Johnson necessitará bastante de seus novos jogadores. Tudo depende da adaptação do novo elenco para que possam continuar brigando na parte de cima da tabela, como nas últimas temporadas.

Atual Elenco: Gol: Adriano Basso, Stephen Henderson e Dean Gerken; Defesa: Andrea Blackman, Louis Carey, Joe Edwards, Liam Fontaine, Jamie McAllister, Jamie McCombe, Lewin Nyatanga, Bradley Orr, Christian Ribeiro, Jordan Walker, Brian Wilson e James Wilson; Meio Campo: Gavin Williams, Ivan Sproule, Cole Skuse, Ashley Kington, Lee Johnson, Paul Hartley, Marvin Elliott e Frankie Artus; Ataque: David Clarckson, Danny Haynes, Marlon Jackson, Nicky Maynard, Tristan Plummer e Lee Trundle;

Pitaco: Gary Johnson já provou ser um dos melhores técnicos ingleses que não atuam na Premier League – recebeu elogios até de José Mourinho. O elenco tem a mesma base que tinha há três temporadas, quando foram derrotados pelo Hull City na final dos playoffs de acesso à Premier League. Com bons reforços, o elenco ganha mais experiência e qualidade, somado à competência de Johnson, a equipe deverá brigar por playoffs.

Sheffield Wednesday

Entram:
Darren Purse (Cardiff City) – zagueiro
Tommy Miller (Ipswich Town) – meio campo
[Darren Potter (Wolverhampton) – meio campo]

Saem:
Kenny Lunt (Hereford United) – meio campo

Breve Histórico: O Sheffield Wednesday Football Club, fundado em 1867, é um dos maiores clubes da Inglaterra. Com quatro títulos da 1ª divisão, é o sexto maior vencedor da história do torneio. Foi rebaixado em 1999/00 e não voltou mais a competir no Top Flight.

Estádio: O Hillsborough teve média de 21.541 torcedores por jogo na última temporada, sendo que o estádio tem capacidade para 39.814.

Técnico: Brian Laws

Destaque: Marcus Tudgay

Briga: Metade de cima da tabela

Nos últimos anos, o Sheffield Wednesday brigava apenas contra o rebaixamento no Championship. Com a chegada do técnico Brian Laws em 2006, a equipe ganhou estabilidade e passou das ultimas colocações para brigar na parte de cima da tabela. Para esta temporada o clube assinou com Darren Purse, bom zagueiro do Cardiff, e Tommy Miller ex-Ipswich – ambos estavam sem clube. São duas boas opções para o elenco que permanece o mesmo da última temporada, quando a equipe terminou na 11ª colocação.

Atual Elenco: Gol: Lee Grant, Richard O’Donnell e Arron Jameson; Defesa: Nick Wood, Michael Gray, Richard Wood, Mark Beevers, Tommy Spurr, Lewis Buxton, Darren Purse e Richard Hinds; Meio Campo: Tommy Miller, Sean McAllister, Etienne Esajas, Rocky Lekaj, Darren Potter, James O’Connor, Jermaine Johnson, Luke Boden e Callum Harrison; Ataque: Charlie Tunnard, Nathan Modest, Leon Clarke, Akpo Sodje, Francis Jeffers e Marcus Tudgay;

Pitaco: O elenco dos Owls está melhor que o da temporada passada. Porém, a equipe depende demais dos gols de Tudgay. Se o artilheiro da equipe na temporada passada sofrer alguma lesão, ou mesmo for bem marcado, o time fica sem sua referência e bastante perdido. O time brigará pela parte de cima, mas deverá mesmo terminar pelo meio da tabela.

Queen’s Park Rangers

Entram:
Alessandro Pellicori (sem clube) – atacante
Adel Taarabt (Tottenham) – meio campo

Saem:
Jake Coke (Barnet) – goleiro
Damien Delaney (Ipswich Town) – zagueiro
[Zesh Rehman (Bradford City) – zagueiro]
[Lee Camp (Nottingham Forest) – goleiro] [Daniel Blackstock (Nottingham Forest) – atacante]

Breve Histórico: O Queen’s Park Rangers Football Club, surgido no oeste de Londres em 1882, nunca conquistou um título da 1ª divisão. Sua melhor classificação foi um vice-campeonato em 1975/76. Teve sua última participação na 1ª em 95/96, quando foi rebaixado em penúltimo lugar.

Estádio: Loftus Road, com capacidade máxima para 19.128 pagantes, teve em média, 14.003 torcedores por jogo na temporada passada.

Técnico: Jim Magilton

Destaque: Lee Cook

Briga: Playoffs

O QPR é mais um dos clubes que são vendidos a um milionário e que da noite pro dia, passam de coadjuvantes a protagonistas pela disputa de títulos. Antes de ser vendido a Flavio Briatore, dono da equipe Renault de F1, em 2007, a equipe brigava contra o rebaixamento. Hoje, contando com alguns nomes de relativo sucesso, os Rangers de Londres almejam o título da competição. Será a primeira temporada de Jim Magilton, ex-Ipswich, no comando da equipe.

Atual Elenco: Gol: Radek Cerny e Elvijs Putnins; Defesa: Gary Borrowdale, Joe Oastler, Lee Brown, Matthew Connolly, Kaspars Gorkss, Fitz Hall, Peter Ramage e Damion Stewart; Meio Campo: Gavin Mahon, Mikele Leigertwood, Wayne Routledge, Akos Buzsaky, Martin Rowlands, Lee Cook, Alejandro Faurlin, Matteo Alberti, Adel Taarabt, Romone Rose, Gareth Ainsworth e Hogan Ephraim; Ataque: Ray Jones, Ângelo Balanta, Patrick Agyemang, Heidar Helguson e Rowan Vine;

Pitaco: Como todo clube recém milionário, o QPR pretende ganhar o maior número de títulos possível antes que acabe a fonte de dinheiro. A diretoria acabou demitindo de forma abrupta o técnico português Paulo Sousa, após meia temporada com a equipe. Incertezas cercam Loftus Road para esta temporada, sem estabilidade para o comando técnico, Jim Magilton tem um forte elenco nas mãos. Brigará pelos playoffs.

Ipswich Town

Entram:
Damien Delaney (QPR) – meio campo
Lee Martin (Manchester United) – meio campo
Colin Healy (Cork City-IRL) – meio campo
Shane O’Connor (sem clube) – meio campo

Saem:
Tommy Miller (Sheffield Wednesday) – meio campo
Chris Casement (Dundee –ESC) – zagueiro
Danny Haynes (Bristol City) – atacante
Dan Harding (Southampton) – zagueiro
Dean Bowditch (Yeovil Town) – atacante
Billy Clarke (Blackpool) – atacante
Matt Richards (fim de contrato) – zagueiro
Ivan Campo (fim de contrato) – zagueiro/volante

Breve Histórico: O Ipswich Town Football Club foi fundado em 1878. É um dos 23 clubes que tiveram o prestígio de levantar a taça de campeão inglês. Sua conquista foi em 61/62 sob comando de Alf Ramsey, quando antes havia faturado consecutivamente a 3ª divisão e a 2ª. O clube foi treinado durante 13 anos por Bobby Robson, falecido recentemente. O lendário treinador conquistou uma FA Cup e uma Copa Uefa, além de dois vice-campeonatos da 1ª divisão com a equipe, sendo o treinador mais vencedor da história dos Tractor Boys.

Estádio: Com capacidade para 30.000 pessoas, o Portman Road teve média de 20.873 por jogo na última temporada.

Técnico: Roy Keane

Destaque: Richard Wright

Briga: Promoção automática

O Ipswich trouxe Roy Keane para comandar a equipe nesta temporada. O técnico já teve experiências no Championship, aliás, boas experiências. Keane assumiu o Sunderland na temporada 2006/07 quando o clube estava em último lugar na classificação, e no final da temporada o time terminou livre do descenso, ficando 17 jogos sem sofrer uma derrota.

A julgar pelo elenco que Keane tinha no Sunderland da temporada 06/07 e o atual do Ipswich, os Tractor Boys são mais forte. Keane ganhou experiências na Premier League, e agora já tem um certo status. O clube deu uma renovada no seu elenco, dispensando medalhões como Iván Campo e apostando em jovens talentos como Lee Martin, revelado pelo Manchester United.

Atual Elenco: Gol: Richard Wright, Shane Supple e Ian McLoighlin; Defesa: Troy Brown, Tommy Smith, Bem Thatcher, Pim Balkestein, Alex Bruce, Gareth McAuley e David Wright; Meio Campo: Liam Trotter, Shane O’Connor, Veliche Shumulikoski, Alan Quinn, Colin Healy, Luciano Civelli, Jaime Peters, David Norris, Lee Martin, Owen Garvan e Damien Delaney; Ataque: Pablo Counago, Kevin Lisbie, Jonathan Stead, Jonathan Walters, Edward Upson, Jordan Rhodes e Connor Wickham;

Pitaco: O Ipswich vai em busca da promoção depois de oito anos na segundona. Com um elenco forte e amplo, os Tractor Boys vão bater de frente com os dois favoritos ao título, Boro e Magpies.

Swansea City

Entram:
Jordi López (QPR) – volante
[Nathan Dyer (Southampton) – atacante] Stephen Dobbie (Queen of the South-ESC) – atacante

Saem:
Owain Tudur Jones (Norwich City) – meio campo
Jason Scotland (Wigan Athletic) – atacante
Chris Jones (Grinsby Town) – atacante

Breve Histórico: O Swansea City Association Football Club foi fundado em 1912 no País de Gales. Participou duas vezes da 1ª divisão, tendo seu melhor desempenho em 81/82 quando terminou na sexta colocação. Na temporada seguinte o clube foi rebaixado e, de lá pra cá, não conseguiu mais subir.

Estádio: Liberty Stadium tem capacidade para 20.532 pagantes. Na última temporada recebeu, em média, 15.186 torcedores por jogo.

Técnico: Paulo Sousa

Destaque: Leon Britton

Briga: Metade de cima da tabela

O Swansea foi a surpresa da última temporada. Depois de alcançar a promoção ao Championship em 07/08, com um ótimo ataque, os Jacks ficaram a maior parte do campeonato na metade de cima da tabela.

Como todo clube pequeno que faz uma boa campanha, os galeses sofreram uma baixa para esta temporada. O Wigan Athletic foi o responsável pela “limpa”. O clube da Premier League levou o técnico Roberto Martínez e a dupla destaque da última temporada, Jordi Gomez e Jason Scotland responsáveis por 32 gols.

O clube trouxe o técnico português Paulo Sousa, que treinava o QPR. Para repor a ausência da dupla artilheira da última temporada, o novo técnico, aposta em Jordi López, volante ex-QPR, e no atacante escocês Stephen Dobbie.

Atual Elenco: Gol: Dorus de Vries, David Cornell e Tonny Pennock; Defesa: Jamie Grimes, Daniel Sheehan, Albert Serran, Angel Rangel, Frederico Bessone, Gary Monk, Alan Tate, Marcos Painter e Ashley Williams; Meio Campo: Kristian O’Leary, Ferrie Bodde, Leon Britton, Darren Pratley, Andrea Orlandi, Shaun MacDonald, Mark Gower, Joe Allen, Matthew Collins, Ashley Richards, Kieran Howard, Scott Evans, Jordi López e Nathan Dyer; Ataque: Stephen Dobbie, Casey Thomas, Kerry Morgan, Chad Bond, Guillem Bauza e Gorka Pintado;

Pitaco: Vai ser difícil o Swansea repetir o feito da última temporada, quando terminou em oitavo lugar. O clube deve superar aos poucos a perda do artilheiro Jason Scotland, mas já terá sido tarde para brigar por boas posições na parte de cima. Os galeses devem terminar no meio da tabela.

Cardiff City

Entram:
David Marshall (Norwich City) – goleiro
Mark Hudson (Charlton Athletic) – zagueiro
Michael Chopra (Sunderland) – atacante
Paul Quinn (Motherwell-ESC)- lateral direito

Saem:
Darren Purse (Sheffield Wednesday) – zagueiro
Roger Johnson (Birmingham City) – zagueiro
Darren Dennehy (Hereford United) – zagueiro

Breve Histórico: O Cardiff City Football Club é o clube galês de maior sucesso na Inglaterra. Fundado em 1899, o clube contabiliza 15 participações na 1ª divisão. Sua melhor colocação foi um vice-campeonato na temporada 1923/24. O time não disputa o Top Flight há 47 anos.

Estádio: Após passar 99 anos atuando no Ninian Park, o Cardiff City faz a primeira temporada no seu novo estádio, o Cardiff City Stadium com capacidade para 26.828 pessoas. Na temporada passada o Ninian Park, com capacidade de 21.508, recebeu média de 18.043 torcedores por jogo.

Técnico: Dave Jones

Destaque: Joe Ledley

Briga: Playoffs

Na temporada passada o Cardiff dava pinta de que iria disputar os playoffs. Porém, o clube teve um fim de campeonato terrível, perdendo a vaga que já parecia assegurada. Faltando apenas três rodadas para o término do campeonato, o clube tinha vantagem de nove pontos na briga contra o Preston. Os Bluebirds só precisavam de uma vitória, que não veio. Assim, o Preston empatou em número de pontos e levou vantagem no saldo de gols, ficando com a vaga.

Para esta temporada o clube perdeu os bons defensores Darren Purse e Roger Johnson. O elenco continua forte, com muitos jogadores que compõem a seleção galesa. As categorias de base também têm dado bons frutos à equipe, jogadores como Joe Ledley, destaque da equipe, e Aaron Ramsey, vendido ao Arsenal por quase 5 milhões de libras, são bons exemplos. Com um elenco jovem e um técnico com experiência, o Cardiff é um dos candidatos ao playoff.

Atual Elenco: Gol: Peter Enckelman, Tom Heaton, David Marshall e Dimitrius Konstantopoulos; Defesa: Mark Hudson, Paul Quinn, Arron Morris, Miguel Comminges, Gabor Geypes e Kevin McNaughton; Meio Campo: Adam Matthews, Chris Burke, Darcy Blake, Mark Kennedy, Ricardo Scimeca, Joe Ladley, Paul Parry, Stephen McPhail, Peter Whittingham, Gavin Era e Tony Capaldi; Ataque: Michael Chopra, Jay Bothroyd e Ross McCormack;

Pitaco: O Cardiff City estréia nesta temporada o seu novo estádio, o Cardiff City Stadium. A adaptação ao novo campo pode ser um problema, mas a excitação para a estréia é grande na capital galesa. Com um elenco que tem bastante experiência, até internacional, já que o clube conta com a base da seleção galesa, Dave Jones deve levar o clube mais longe esta temporada e alcançar os playoffs.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo