Sem categoria

Entre os gigantes de Riad

Figura muito conhecida no futebol carioca, onde foi arqueiro e trabalhou em diversos clubes, o Preparador de Goleiros Fernando Resende (foto ao lado) falou a Trivela sobre seu novo desafio na Arábia Saudita, onde acabou de trocar o vice-campeão nacional Al Hilal pelo não menos expressivo Al Nasr. Ambos os clubes são rivais figadais, em Riad. O ‘Profeta’, como é conhecido no meio, contou tudo para a Trivela sobre os bastidores dos gigantes da capital saudita e ainda nos fez uma revelação sobre o lendário goleiro Al Deayea “Na verdade, ele tem 40 anos e não 37”. Confira!

Como aconteceu essa troca do Al Hilal para o Al Nasr?
A minha troca aconteceu devido uma indefinição por parte do Al Hilal com relação a minha renovação de contrato. Então, neste impasse surgiu uma ótima proposta do Al Nasr, onde acabei definindo minha situação e vindo parar no maior rival do Al Hilal.

O Al Nasr não ganha nada desde 1998. O titulo saudita também não vem para o clube há mais de 12 anos. A pressão por resultados por parte da torcida e dos dirigentes é muito grande?
Olha, realmente o clube esta muito carente de títulos, mas não existe uma pressão tão grande. É muito bonito ver como a torcida continua muito fiel e apaixonada, pois sempre comparece em massa nos jogos.

Ainda existe muita divergência política no clube?
Com relação a estas divergências não sei te informar, mas o clube esta começando a pensar diferente em relação a estrutura, que de fato, o time precisa. Eles também passaram a dar mais valor às categorias de base, algo que jamais aconteceu no clube.

A meta do clube é brigar por uma vaga na Liga dos Campeões Árabes ou tentar o titulo?
A meta do Al Nasr é sempre brigar por títulos, mas a vaga nesta liga também é bem vinda.

Como está indo o meia Elton, ex-Corinthians e São Caetano? Já está se adaptando?
Elton esta indo bem, já caiu nas graças da torcida, vem marcando gols, e com relação a adaptação acho que ele já está adaptado.

Foeke Booy foi o treinador que iniciou a temporada, mas pediu demissão. Ele é conhecido na Holanda por dar bastante espaço para os jovens. Ele deu atenção especial para as promessas do clube ou não?
Ele deu oportunidades a novos jogadores que subiram da categoria de base, sim. Infelizmente ele não ficou. No momento é um argentino (Júlio Daniel Assad).

Qual a estrutura física do Al Nasr? O que o clube possui?
Com relação a estrutura o clube possui dois campos de treinamentos e do lado de fora tem um espaço enorme que no futuro serão construídos vários campos. Também tem um ginásio climatizado, piscina semi-olímpica, sala de troféus…

Supera o Al Hilal em estrutura?
Praticamente igual!

O Al Hilal vem de duas temporadas espetaculares, mas deixou escapar os títulos sauditas na final. Antes de você sair, o grupo estava abalado e sentido com a perda dos últimos títulos?
Com relação a perda da final do campeonato, não abalou o moral do grupo. Primeiro por ser um elenco muito experiente e acostumado a decisões. O treinador atual (Cosmin Olaroiu, romeno) teve apenas que dar continuidade a tudo que fizemos durante 3 anos, pois o time tem um entrosamento muito grande e tem uma torcida enorme. Só para você ter idéia, tivemos na temporada passada, por seis jogos, mais de 70 mil pessoas torcendo por nós, e isso ajuda muito o time.

Como foi trabalhar diariamente com o Al Deayea, que é considerado o maior goleiro árabe em todos os tempos e recordista de partidas em seleções nacionais? Como ele é no dia-a-dia, nos treinos?
Trabalhar com o Al Deayea foi um prazer, pois como você mesmo disse, ele é um mito aqui no mundo árabe. Durante um ano e meio, tivemos uma relação muito boa. Ele se adaptou bem ao meu estilo de trabalho, e ao longo destes anos tive que fazer um trabalho especial para ele, pois ele tem oficialmente 37 anos, mas na verdade tem 40 anos, e isso requer um trabalho especial. Na temporada passada (2006/7), consegui fazer dele o goleiro menos vazado da liga, e ele jogou 38 partidas consecutivas durante a temporada, ficando apenas dois jogos de fora, justamente os dois primeiros, pois ele não tinha feito a pré-temporada. Com relação a treinamento, ele é um pouco preguiçoso, mas ele compensa nos jogos com uma total entrega nas partidas e com toda a sua experiência.

Quais são as principais diferenças entre os técnicos que você trabalhou no Al Hilal: Toninho Cerezo e Marcos Paquetá?
São estilos completamente diferentes, mas posso te dizer que o Paqueta é um grande treinador.

Os campeonatos de jovens na Arábia Saudita são disputados desde 1973. Desde então, o Al Hilal é uma potencia já que além de ser o atual campeão júnior, é o recordista de títulos nas ligas de juvenis e juniores. Como é o trabalho desenvolvido com os jovens no Al Hilal? Chegam garotos de várias partes do país? Como eles são tratados?
Realmente o Al Hilal tem uma categoria de base vencedora. Como te disse antes, fomos campeões na temporada 2004/5, e de fato, sempre vem jogadores das mais diversas cidades do país a procura de uma oportunidade. O trabalho não difere muito dos outros clubes, mas o time investe muito em contratações, buscando trazer sempre os melhores jogadores de cada categoria. Mas precisa melhorar muito a condição de trabalho, embora nos dois últimos anos tenha melhorado muito a estrutura por lá. Os jogadores tem o apoio do clube, mas longe do ideal para o melhor desenvolvimento do atleta.

O Al Ittihad lidera a atual competição e é apontado como franco favorito. Recentemente falamos com o Fábio, do Al Hazm, e ele afirmou que o Al Ittihad está longe de ser uma equipe imbatível e que por pouco o time dele não venceu o confronto com eles. Como vocês pretendem desbanca-los e voltar a erguer o troféu de campeão saudita?
Este ano só existe uma equipe para competir com o Al Ittihad, e esta equipe é o Al Hilal. Mas tenho comigo que o Al Ittihad é o favorito para a conquista do título. O time do Al Hilal é bom, é até melhor tecnicamente, mas acho o time do Al Ittihad muito competitivo.

Surpreendeu a todos nós a derrota para o Al Wahda, dos Emirados Árabes Unidos, na Liga dos Campeões da Ásia 2007, porque o Al Hilal tem um plantel muito superior em termos de qualidade. O que aconteceu naqueles jogos?
Achei que o time estava muito pressionado a ganhar. Teve o domínio dos dois jogos, mas não converteu a superioridade em gols, o que acontece às vezes no futebol.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo