Sem categoria

Em situação difícil, ingleses buscam virada na LE

Antes do início das oitavas de final da Liga Europa, Manchester City e Liverpool eram dois clubes apontados como favoritos não só à classificação, mas ao título do torneio. Porém, o destino mudou, com as derrotas dos Reds, para o Braga, e dos Citizens, para o Dynamo Kiev. E, nesta quinta, nos jogos de volta, as duas equipes têm desafios duros, mesmo jogando em casa, contra seus adversários.

O time de Manchester, talvez, tenha o desafio mais difícil: após ser derrotado por 2 a 0 no jogo de ida, precisará vencer pelo mesmo placar para levar a decisão à prorrogação – e por um placar maior, para garantir diretamente à classificação. A despeito da tarefa árdua, o meio-campista Shaun Wright-Philips mostrou bastante confiança na possibilidade da reação. “Acreditamos que podemos vencer o Dynamo. Se criarmos uma ou duas chances e as aproveitarmos, então será um jogo completamente novo”, afirmou Wright-Philips.

O jogador ainda disse que uma classificação daria muita confiança para a continuação da temporada da equipe: “Queremos vencer todos os jogos, pois, quanto mais troféus conseguirmos, melhor. Se conseguirmos um bom resultado contra o Dynamo e contra o Chelsea [pelo Campeonato Inglês], estaremos numa boa posição. Então, espero que possamos manter a confiança.” Finalmente, Wright-Philips comentou sobre o companheiro de time Edin Dzeko, que deverá jogar no ataque: “Seria legal acertar um cruzamento para ele cabecear, especialmente se for um gol vital para nós.”

Do lado do Dynamo Kiev, o técnico Yuri Semin disse saber bastante sobre o rival: “Não sou mágico para prever o que pode acontecer. O Manchester City tem jogadores fortes, que são capazes de qualquer improvisação e movimentos inesperados. Mas nós já estudamos o adversário, e vamos tentar neutralizá-los de surpresa.” Semin ainda ouviu a informação de que, nesta temporada, o adversário marcou 19 gols nos 20 primeiros minutos da partida. “É uma informação boa para nós, vamos tentar utilizá-la”, reagiu o treinador.

O goleiro Oleksandr Shovkovskiy minimizou a possibilidade de uma decisão por chutes da marca do pênalti, mesmo sem ignorar a pressão pela classificação: “Se me perguntam só se eu treinei para os pênaltis, eu digo que não. Mas, falando no geral, viemos aqui para manter a vantagem que conquistamos em Kiev.” Shovkovskiy ainda elogiou o ataque do Manchester City: “Lá há jogadores altamente qualificados, com boas habilidades individuais. Precisamos construir o nosso jogo considerando esses fatores, e não permitir que o atacante se mexa.”

Por sua vez, o Liverpool já tem uma tarefa mais acessível: vencer o Braga, de Portugal, por dois gols de diferença, após a derrota por 1 a 0 na ida. No entanto, o meio-campista Steven Gerrard estará indisponível, por lesão na virilha. Mas, ainda que reconheça o peso da ausência do capitão, o brasileiro Lucas disse que a equipe se esforçará. “Um jogador da qualidade do Gerrard faz falta para qualquer time do mundo. Lamentamos sua ausência, mas não podemos ficar reféns dessa situação. Temos um time de qualidade e capaz de vencer mesmo sem ele”, analisou o meio-campista.

E o técnico Kenny Dalglish deu a entender que o jogo desta quinta tem muita importância para os Reds. “Queremos jogar no nível mais alto que podemos. Para fazê-lo, temos de vencer os jogos, começando com este. Temos de vencer por dois gols para nos mantermos nas competições europeias nesta temporada. Cada jogo para nós é muito importante. O futebol europeu e o Liverpool são quase sinônimos. Adoraríamos continuar”, enfatizou o técnico escocês.

Com a vantagem atual, o time português continua muito otimista com a classificação. “Queremos entrar na história. Estamos numa fase muito importante da competição. Qualquer jogador gostaria de estar na nossa posição”, declarou o capitão Vandinho, que ainda falou sobre a dificuldade do jogo: “Vamos ter que jogar muito concentrados. É um jogo que exige cem por cento da nossa concentração, pelo valor do adversário e também pelo ambiente difícil.”

O presidente do clube, Antônio Salvador, continuou exibindo muita confiança na classificação. “O Braga quer fazer história. E a equipe está determinada e muito motivada para conseguir um bom resultado e eliminar o Liverpool. Sabemos que vai ser difícil, porque vamos jogar com um time grande no futebol europeu e mundial, mas nós também temos ambição e valor”, opinou Salvador, em sua entrevista quando da chegada dos minhotos a Liverpool.

Outra equipe que está em situação difícil é o CSKA Moscou. Após ter caído, em casa, para o Porto, na ida, o Exército Vermelho terá de conseguir uma vitória fora de casa contra o time português. No entanto, o atacante Vagner Love não se abala com o duro desafio: “Sabemos que é complicado reverter o placar quando você sai atrás, ainda mais jogando na casa do adversário. Mas do mesmo jeito que eles venceram na Rússia, nós também temos condições de vencer aqui em Portugal”, acreditou o jogador brasileiro.

Já nos Dragões, o atacante Hulk crê que a equipe pode apresentar, em casa, uma atuação ainda melhor do que no triunfo por 1 a 0: “Apesar do resultado positivo lá, diante de um campo totalmente diferente que jogamos aqui, no gramado sintético e com todas as dificuldades, mas em nosso campo vamos poder apresentar melhor o nosso futebol. Acho que não vamos jogar retrancado, vamos jogar o futebol que sempre jogamos de ataque”, declarou Hulk.

Em vantagem, após vencer por 2 a 1 a partida de ida, em casa, o Benfica decidirá a vaga nas quartas de final contra o Paris Saint-Germain. O técnico das Águias, Jorge Jesus, foi muito otimista: “Estamos sem desfalques por lesão ou suspensão. A equipe está motivada e fisicamente bem, com força máxima.” Já o atacante Nenê, jogador dos parisienses, foi mais discreto: ““O jogo de amanhã será muito difícil, pois o Benfica conta com uma boa equipe. Mas queremos muito seguir em frente na Liga Europa e vamos nos esforçar ao máximo para conseguir um resultado que garanta nossa classificação.”

Finalmente, o Spartak Moscou recebe o Ajax também em vantagem, após fazer 1 a 0 na ida, em Amsterdã. E o meio-campista Alex, autor do gol da vitória na ida, deu a mostra da importância do jogo: “Foi ótimo marcar no jogo de ida, mas de nada vai adiantar eu ter feito aquele gol se não nos classificarmos. Essa será uma prova de fogo para nossa equipe, a oportunidade de mostrar que podemos chegar longe na competição. Nosso técnico preservou alguns jogadores na estreia do Campeonato Russo visando esse duelo. É o jogo do ano para o Spartak.”

A despeito de estar em desvantagem, o técnico Frank de Boer mostrou confiança na reação do Ajax: “Confio nisso [classificação], se nós criarmos muitas chances para tanto, como na última semana.”

Confira os jogos de volta das oitavas de final da Liga Europa, nesta quinta

15h00
Manchester City x Dynamo Kiev
Paris Saint-Germain x Benfica
Zenit x Twente
Spartak Moscou x Ajax

17h05
Villarreal x Bayer Leverkusen
Porto x CSKA Moscou
Rangers x PSV
Liverpool x Braga

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo