Da Vinci torcedor da Fiorentina? Isso é possível em “Da Vinci e a Santa Seleção”

Que Monalisa o que, o negócio é a Fiorentina! Um livro divertido que coloca futebol em tudo (como a gente gosta)

Para que clube alguns dos grandes nomes da história torceriam se houvesse futebol na época deles? É a premissa que parte Clayton Fagundes no seu livro “Da Vinci e a Santa Seleção”, publicada pela Editora Primeiro Lugar. A ideia é muito boa e podemos recomendar de olhos fechados. O futebol vira o fio condutor em contos que são baseados em histórias reais dos personagens citados, mas com a novidade do futebol. Abaixo você lê a descrição do livro e mais abaixo ainda o link para comprar.

E se Leonardo Da Vinci deixasse de lado a Mona Lisa para assistir a uma partida da Fiorentina? E o poeta Willian Shakespeare? Será que chorava por amor ou pelas derrotas do Aston Villa? Em “Da Vinci e a Santa Seleção”, esses e outros personagens históricos têm um encontro marcante com o futebol em 11 divertidos contos. As histórias combinam momentos reais da vida desses grandes artistas com situações ficcionais baseadas na paixão pelo esporte. 

A proposta é percorrer períodos históricos e conhecer melhor alguns personagens marcantes da história mundial, que não tiveram a oportunidade de viver a paixão pelo futebol. Afinal, quando Shakespeare e Galileu Galilei se encontram na disputa entre os times Aston Villa e Pisa, quem será que sai vitorioso? É nessa combinação de ficção, história e literatura que o leitor pode exercitar a imaginação e se divertir. 

Sobre o autor

Clayton Fagundes Cardoso é jornalista, colabora para a Revista Corner e compartilha suas paixões no Futebol Geek Música, disponível no Facebook e Instagram.
Ficção
Autor: Clayton Fagundes Cardoso  
Páginas: 144
Formato: 14 x 21 
Ilustrações: T.R. Grizilli
Editora Primeiro Lugar
Contato: [email protected]

Disponível em: Site da Editora Primeiro Lugar e site da loja Atrox Casual Club.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo