Sem categoria

Copa Uefa 2007/8 – Grupo H

Bordeaux (França)
Austria Viena (Áustria)
Galatasaray (Turquia)
Panionios (Grécia)
Helsingborg (Suécia)

Barbada: O Galatasaray partiu forte na atual temporada. Invicto na liga turca após nove rodadas, o time chega à Copa Uefa com capacidade para ir longe. O elenco é bem qualificado, contando com a experiência de jogadores como Ümit Karan, Hasan Sas e Hakan Sükür, e ainda buscou bons reforços em campeonatos maiores. O meia Lincoln, ex-Schalke 04, chegou com pompa de ídolo, e o atacante Shabani Nonda, que se transferiu da Roma, também foi contratado para ser titular. A classificação deve vir sem sustos.

Boas chances: Com Laurent Blanc, capitão da França campeã mundial de 1998, fazendo sua estréia como técnico, o Bordeaux espera repetir o bom desempenho que teve nos últimos anos com Ricardo Gomes. A herança do ex-treinador ainda pode ser vista na espinha dorsal do time, que tem os brasileiros Henrique, na zaga, Fernando Menegazzo e Wendel, no meio-campo, além de Jussiê, que entra ocasionalmente no ataque. O destaque do time nesta temporada, no entanto, tem sido o atacante David Bellion, ex-Nice. Bellion, que já teve uma apagada passagem pelo Manchester United, é a principal esperança de gol dos girondinos. O Austria Viena desponta como candidato ao terceiro lugar. O time vem liderando seu campeonato nacional, e tem um elenco com a dose certa de experiência para ter sucesso na Europa. O zagueiro polonês Jacek Bak e os meias Milenko Acimovic, esloveno, e Jocelyn Blanchard, francês, são jogadores bastante rodados internacionalmente.

Corre por fora: O Helsingborg – até hoje lembrado por eliminar a Internazionale na fase preliminar da Liga dos Campeões em 2000 – vê na Copa Uefa a possibilidade de salvar o ano após uma campanha ruim no campeonato local. É impossível não associar o time à figura de Henrik Larsson, seu principal jogador. Os gols, no entanto, não dependem só dele. Razak Omotoyossi, da seleção de Benin, também ajuda. O elenco ainda conta com o zagueiro brasileiro Leandro Castan, revelado pelo Atlético-MG.

Azarão: Time intermediário no cenário grego, o Panionios já aprontou das suas na Europa. Em 1999, foi às quartas-de-final da Recopa. Este ano, pela segunda vez na história, chega à fase de grupos da Uefa. Eliminou a Udinese, em 2004, e o Sochaux, este ano. No entanto, assim como três anos atrás, não deve ir mais longe. O atacante alemão Michael Delura, promessa que não se concretizou no Schalke 04, foi a principal contratação do time para esta temporada.

Craque do grupo: Os anos parecem não passar para Henrik Larsson. Aos 36 anos, ele está no Helsingborg por vontade própria, depois de experiências marcantes com as camisas de Feyenoord, Celtic e Barcelona. Isso porque poderia estar em um grande clube, se quisesse. Basta dizer que, no início deste ano, ele jogou três meses por empréstimo do Manchester United e deixou ótima impressão, ajudando na campanha que culminaria com o título da Premier League.

O jogo mais interessante: Bordeaux x Galatasaray, logo na primeira rodada, é o jogo dos times que devem brigar pela primeira posição no grupo. Eles se reencontram menos de um ano depois do último jogo entre eles. No ano passado, na Liga dos Campeões, o Bordeaux venceu por 3 a 1, em casa, ficando com o terceiro lugar no grupo e a vaga na Copa Uefa. O resultado tirou o Galatasaray das competições européias na temporada.

Quem tem história na Europa:

– Galatasaray, campeão da Copa Uefa em 2000
– Austria Viena, finalista da Recopa em 1978

Veja mais:

Apresentação
Grupo A
Grupo B
Grupo C
Grupo D
Grupo E
Grupo F
Grupo G
Tabela

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo