Sem categoria

Chile vira sobre o México e vence por 2 a 1

O Chile foi o primeiro time a conseguir marcar dois gols em uma só partida da Copa América e venceu o México de virada por 2 a 1 na noite desta segunda-feira, na cidade de San Juan, cidade próxima à fronteira com o Chile, no segundo jogo do dia no Grupo C.

Foi a primeira vitória chilena contra o México em uma Copa América. Antes, em quatro confrontos, três vitórias do México e um empate. Os mexicanos atuaram com uma equipe majoritariamente sub-22, reforçado de alguns jogadores mais experientes – mais famoso deles é Giovanni dos Santos, que foi destaque mexicano na Copa Ouro, conquistada pela El Tri.

Logo no início do jogo, aos quatro minutos, Alexis Sánchez recebeu lançamento de Mauricio Isla e bateu cruzado, mas chutou mal. O desejado atacante perdeu uma grande chance de abrir o placar.

O domínio chileno era completo. O time chegava fácil ao ataque e passou a criar chances de gol. Aos 19 minutos, o time criou uma boa jogada trabalhada, em um lançamento de Alexis Sánchez para Arturo Vidal na direita, que cruzou para Humberto Suazo dominar e ajeitar para Gary Medel, mas o volante mandou a bola para fora.

O volume de jogo chileno continuava maior. O jogo se mantinha no campo do México em grande parte do jogo. Em uma falta em Alexis Sánchez próxima à área, Matías Almeida fez jogada ensaiada com Ponce e bateu colocado, mas a bola foi para fora.

Aos 26 minutos, grande lançamento para Humberto Suazo, a defesa mexicana falhou e o atacante conseguiu ganhar do goleiro Luis Michel e tentar o toque por cima, mas Michel se recuperou e ficou com a bola.

Em nova jogada trabalhada, desta vez pelo meio, Alexis Sánchez triangulou com Matías Fernandez, que tocou para Suazo, tudo de primeira, mas o atacante bateu para fora. Grande lance chileno no jogo, mas a finalização continuava saindo errada.

O México chegava em contra-ataques, mas em uma cobrança de falta pela direita, Giovanni dos Santos recebeu a bola, olhou para a área e cruzou. Pablo Contreras tentou afastar pelo alto, mas a bola sobrou na cabeça de Nestor Araújo, que tocou e tirou do goleiro Claudio Bravo. A bola foi fraca e o goleiro chileno parecia frio no lance e não conseguiu alcançar. Mesmo sendo dominado, o México marcou e foi para o intervalo em vantagem.

No segundo tempo, os times voltaram sem alterações. E aos seis minutos do segundo tempo, o Chile criou sua primeira chance de empatar o jogo. Em tabela com Waldo Ponce, Humberto Suazo teve grande chance e finalizou, mas o goleiro Luis Michel fechou bem o ângulo e defendeu.

Com Beausejour mal na partida, o técnico Claudio Borghi colocou o atacante Esteban Paredes em campo. E em um escanteio cobrado por Matías Fernández, um toque de cabeça no meio da área, Contreras tentou tocar para o gol, a bola passou pelo goleiro Luis Michel e Paredes, em cima da linha, empurrou para as redes. Era o gol do empate chileno em San Juan.

E foi novamente em uma cobrança de escanteio que o Chile chegou ao segundo gol. Matías Fernández jogou para a área e Arturo Vidal tocou de cabeça para virar o jogo e colocar os chilenos na frente de novo.

A virada colocou fogo no jogo. Alexis Sanchez fez jogada de muita habilidade pela direita, passou por dois adversários já dentro da área e, na linha de fundo, tocou para trás. Gary Medel, livre e de frente na meia lua, mandou longe do gol.

Aos 31 minutos, mais uma grande chance de gol do Chile. Em jogada pela direita, boa penetração de Humberto Suazo, que cruzou forte e Paredes se atrapalhou na finalização e não conseguiu tocar para o gol vazio. Perdeu grande chance para colocar a Roja em vantagem.

No final do jogo, o México tentou pressionar e passou a levar perigo. O Chile, encolhido no campo de defesa, viu o substituto Edgar Iván Pacheco levar perigo em um lance e um levantamento de Giovanni dos Santos para a área levar perigo no último lance do jogo. A vitória, porém, ficou mesmo com os chielnos.

Ficha técnica

Chile 2×1 Mexico

Local: Estádio del Bicentenario, em San Juan (ARG)
Data: 04/jul, segunda-feira
Cartões amarelos: Claudio Bravo (Chile), Javier Aquino, Diego Reyes, Edgar Iván Pacheco (México)
Gols: Esteban Paredes aos 22'/2T e Arturo Vidal aos 28'/2T (Chile), Nestor Araújo aos 41’/1T (México).

Chile
Claudio Bravo; Pablo Contreras, Waldo Ponce e Gonzalo Jara; Mauricio Isla, Gary Medel, Arturo Vidal e Matías Fernández (Carlos Carmona aos 38’/2T); Jean Beausejour (Esteban Paredes aos 15’/2T), Alexis Sanchez e Humberto Suazo (Marco Estrada aos 47'/2T). Técnico: Claudio Borghi

Peru
Luis Michel; Aguilar, Darvin Chávez, Nestor Araújo e Héctor Reynoso; Hiram Mier, Diego Reyes, Jorge Enriquez e Javier Aquino (Peralta aos 19’/2T); Giovanni dos Santos e Rafael Márquez (Edgar Iván Pacheco aos 44’/2T). Técnico: Luis Fernando Tena

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo