Sem categoria

Brasil abre o primeiro grande teste de Mano

A Seleção Brasileira estreia neste domingo na Copa América contra a Venezuela, às 16h, no estádio Ciudad de La Plata, em La Plata, pela primeira rodada do Grupo B. Será a primeira competição oficial da equipe sob o comando do técnico Mano Menezes, que assumiu o cargo após a saída de Dunga depois da eliminação nas quartas de final da Copa do Mundo para a Holanda.

A partida marcará, também, a estreia dos dois principais jogadores brasileiros da atualidade em torneios oficiais com a camisa da Seleção, atual bicampeã da principal competição de seleções do continente. Neymar e Paulo Henrique Ganso concentram todas as atenções da equipe após conduzirem o Santos ao título da Taça Libertadores da América no mês passado.

Não há mistérios sobre o time que Mano mandará a campo. Nos treinos da semana em Los Cardales, os titulares foram definidos com Julio Cesar, Daniel Alves, Lúcio, Thiago Silva e André Santos; Lucas Leiva, Ramires e Ganso; Robinho, Alexandre Pato e Neymar.

Basicamente é a mesma equipe que o ex-treinador do Corinthians usou em seu primeiro amistoso, uma vitória por 2 a 0 sobre os Estados Unidos em 10 de agosto do ano passado. As únicas alterações são na defesa, onde deixaram o time Victor e David Luiz para dar lugar a Julio Cesar e Lúcio, alguns dos remanescentes do Mundial da África do Sul.

Mano fez questão na véspera do confronto com a Venezuela de falar sobre o esquema ofensivo, uma variação entre o 4-2-3-1 e o 4-3-3, com Ganso na armação das jogadas, Neymar e Robinho abertos e Pato centralizado no ataque. “Penso que isso é uma tendência mundial, e as seleções que têm condições de acompanhá-la são Brasil e Argentina. O Uruguai também joga com três homens com características ofensivas, mas por trás eles têm muita marcação”, analisou Mano.

Dentre os titulares, as peças mais contestadas são André Santos, na lateral-esquerda, e Robinho na frente. O primeiro é uma aposta de Mano, em detrimento de Marcelo, do Real Madrid, que nem convocado foi devido a conflitos não esclarecidos com a comissão técnica. Já Robinho não marca um gol pela Seleção há um ano, desde o jogo contra a Holanda na Copa.

Outro lado

A Venezuela, antigo saco de pancadas do continente, chega à Copa América com o objetivo de avançar às quartas de final. O técnico César Farías fez questão de indicarque sua equipe, cujos principais jogadores são o veterano meia Juan Arango, do Borussia Mönchengladbach, e o atacante Salomón Rondón, do Málaga, não teme mais enfrentar a Seleção, apesar do respeito existente.

“O jogador venezuelano já sabe o que é jogar contra o Brasil e tem a mentalidade de buscar um resultado positivo, porque já conhece bem o rival. O grupo venezuelano tem jogadores preparados, alguns com muita experiênciia, outros mais jovens, mas todos preparados para o que está por vir. Hoje, como nunca antes, temos jogadores no exterior que puderam se desenvolver individualmente”, garantiu o treinador.

Farías lembrou também do  último confronto entre as equipes, pelas eliminatórias do Mundial, em 2009: empate em 0 a 0, em Campo Grande-MS. “No último jogo das eliminatórias sacamos um zero do Brasil, mas para ninguém o potencial da equipe brasileira é um segredo, nós queremos um resultado positivo para o qual precisaremos fazer um bom jogo, nos preparamos para isso durante semanas inteiras”, completou.

No histórico de confrontos, a vantagem brasileira é esmagadora: em 20 partidas, 18 vitórias, um empate e uma única derrota, em amistoso disputado em 2008, por 2 a 0. A provável Venezuela que enfrentará o Brasil deve ser escalada com: Dani Hernández, Roberto Rosales, Grenddy Perozo, Osvaldo Vizcarrondo e Gabriel Cíchero; Tomás Rincón, César Eduardo González, Luis Manuel Seijas e Jun Arango; Nicolás Fedor e Salomón Rondón.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo