Sem categoria

Benfica vence Liverpool na Liga Europa

No duelo “avermelhado” das quartas de final da Liga Europa, o Benfica sobrepujou o Liverpool, de início. No jogo de ida da fase da competição europeia, o time de Jorge de Jesus aproveitou a vantagem numérica (um jogador a mais desde o primeiro tempo) para fazer 2 a 1 sobre o Liverpool, ficando com ligeira vantagem para a partida de volta, na próxima quinta, em Liverpool.

Porém, ainda no início do jogo em Lisboa, o Liverpool surpreendeu, fazendo 1 a 0. Aos seis minutos, em cobrança de falta ensaiada, a bola sobrou com Steven Gerrard, que cruzou rápido para a área. E a bola sobrou com Daniel Agger, que tocou, de letra, para o gol de Júlio César, abrindo o placar para os Reds.

Desde então, o que houve foi pressão benfiquista. Aos 11 minutos, os Encarnados quase conseguiram o empate: Angel Di María, da esquerda, mandou a bola para a área, e ela ficou com Oscar Cardozo, que tocou por cima do gol de Jose Reina. Aos 17, Di María cobrou falta e Cardozo cabeceou, para fora. No lance seguinte, Fábio Coentrão cruzou e Cardozo finalizou novamente de cabeça, para a defesa de Reina.

A pressão ganharia um elemento adicional aos 31 minutos, quando o Liverpool ficou com dez em campo. Após cometer falta sobre Fernando Torres, Luisão foi atingido com um leve tapa por Ryan Babel. Irritando-se, Luisão discutiu com o atacante holandês, que foi expulso de campo pelo árbitro sueco Jonas Eriksson.

No entanto, foram os Reds a equipe que quase marcou gol na etapa inicial. Ou melhor: o Liverpool ampliou, mas viu o gol anulado. Aos 37 minutos, após cobrança de falta de Gerrard, Dirk Kuyt completou, impedido, para a defesa de Júlio César. No rebote, Torres marcou, mas a jogada foi julgada irregular pelo árbitro.

O segundo tempo começou, então, com pressão quase irrespirável do Benfica. Logo aos dois minutos, após cruzamento da esquerda, Cardozo subiu e cabeceou, mandando a bola para fora. Aos seis, Di María cobrou escanteio, e Cardozo completou, na pequena área, mais uma vez de cabeça. A bola, novamente, foi para fora.

E, finalmente, veio o empate esperado. Aos 12 minutos, Cardozo cobrou falta, na trave. No rebote, Emiliano Insúa derrubou Pablo Aimar, na área, e Jonas Eriksson apitou o pênalti. Na cobrança, Cardozo mandou a bola no canto esquerdo de Reina, igualando o placar no estádio da Luz.

No entanto, o Liverpool continuou atacando. E quase conseguiu o segundo gol aos 30 minutos, quando, em contra-ataque, Torres tabelou com Kuyt e ficou na frente do gol, livre. Porém, acabou chutando para fora, rente à trave de Júlio César.

Mas foi o Benfica que, mesmo com pressão menor, chegou à virada. Aos 33 minutos, Di María chegou pela esquerda e cruzou. Jamie Carragher desviou a bola com a mão, e foi marcado outro pênalti. E Cardozo bateu novamente, colocado, para as redes, sacramentando a vitória do time português.

No duelo espanhol, tudo igual

O confronto espanhol das quartas de final da Liga Europa terminou com um empate. No estádio Mestalla, Valencia e Atlético de Madrid ficaram num empate por 2 a 2, que deixa a definição aberta para o jogo de volta, no Vicente Calderón.

O placar foi aberto aos 14 minutos do segundo tempo. Em rápido contra-ataque, Sergio Agüero dominou a bola no meio-campo e a carregou, pela meia-esquerda, até a grande área, onde tocou rasteiro para que Diego Forlán completasse para o gol vazio, marcando 1 a 0. Os Ches, no entanto, empataram rapidamente. Aos 22 minutos, Manuel Fernandes apareceu para igualar o placar.

A vitória, no entanto, pareceu mais próxima dos madrilenhos aos 27 minutos, quando Simão Sabrosa cobrou falta para a área, a bola foi desviada e sobrou para Antonio Lopez, na pequena área, desviar para as redes de Cesar. Porém, aos 37, David Villa aproveitou cruzamento da esquerda e escorou para o gol, voltando a empatar o jogo.

O Standard Liège, por sua vez, chegou a assustar o Hamburg. Mas a equipe alemã virou o jogo para 2 a 1, atuando em casa, e conseguiu pequena vantagem para a volta, no estádio Maurice Dufrasne. O placar foi aberto por Dieumerci Mbokani, aos 30 minutos. Todavia, aos 42, Marcos Camozzato cometeu pênalti sobre Jonathan Pitroipa, e Mladen Petric cobrou o pênalti para empatar o jogo. E, aos 45, Ruud van Nistelrooy completou a virada hanseática.

Já o Fulham saiu na frente, fazendo 2 a 1 no Wolfsburg. Em questão de quatro minutos, os Cottagers conseguiram abrir 2 a 0, com Bobby Zamora, aos 14, e Damien Duff, aos 18. Porém, Alexander Madlung manteve as chances dos Lobos, ao diminuir aos 44 minutos, no Craven Cottage.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo