Sem categoria

Benfica bate PSV facilmente e fica perto da vaga

O Benfica fez a sua parte para justificar a razão de estar nas quartas de final da Liga Europa. Nesta quinta, pelo jogo de ida, a equipe de Jorge Jesus mostrou força no ataque, e goleou facilmente o Benfica, por 4 a 1. Agora, poderá perder por até dois gols de diferença no jogo de volta, na próxima semana, em Eindhoven.

Tentando fazer valer logo o fato de jogar em casa, o Benfica começou a atacar rapidamente. Logo aos sete minutos, Javier Saviola recebeu a bola de Maxi Pereira, na área, e arriscou o chute de média distância. A bola foi à direita do goleiro Andreas Isaksson, e atingiu a trave.

Aos nove minutos, Saviola voltou a atacar. O argentino dominou pela esquerda, driblou um defensor e tentou o cruzamento. Porém, o arremate pegou efeito e quase encobriu Isaksson, indo pela linha de fundo.

Somente depois o PSV criou uma chance no ataque. Aos 20 minutos, Bálazs Dzsudzsák dominou a bola, quase na linha de fundo, pela esquerda, e cruzou. Na primeira trave, Marcus Berg cabeceou, mandando a bola perto do gol defendido por Roberto.

Mas, depois, a pressão do Benfica voltou a ser quase irrespirável para a equipe holandesa. Aos 30 minutos, houve uma grande chance: Fábio Coentrão deixou a bola com Óscar Cardozo. O paraguaio dominou e arrematou forte, no ângulo esquerdo, mas Isaksson espalmou pela linha de fundo, fazendo grande defesa. No instante seguinte, Eduardo Salvio bateu cruzado, da direita, e Saviola chegou atrasado, sem conseguir desviar a bola.

Mas, aos 37 minutos, finalmente a pressão deu resultado. Fábio Coentrão retomou a bola, após passe, chegou à área pela esquerda e cruzou. Marcelo conseguiu evitar o complemento de Cardozo, mas a bola sobrou com Pablo Aimar, que chutou forte, no contrapé de Isaksson, fazendo 1 a 0 para os benfiquistas.

E o domínio do time treinado por Jorge Jesus foi confirmado com o segundo gol, aos 45 minutos. Logo após Maxi Pereira ter chegado em boas condições à área, mas errando o cruzamento, a bola ficou com Fábio Coentrão. Novamente, o lateral esquerdo entrou pela área, cruzou, e Salvio desviou para as redes, ampliando a vantagem.

Na volta para o segundo tempo, o Benfica continuou bem mais ofensivo. E, rapidamente, conseguiu fazer 3 a 0. Aos sete minutos, pela direita, Salvio recebeu a bola, driblou Erik Pieters e Marcelo e chutou cruzado, no canto direito de Isaksson, fazendo um bonito gol e deixando a situação dos Encarnados muito boa no jogo.

Mesmo com ampla vantagem no placar, as Águias continuaram em busca do ataque, e quase conseguiu um gol, aos 19. Salvio fez jogada individual, e cruzou para Saviola, que cabeceou em cima de um defensor, que evitou o gol.

A partir de então, o PSV começou a atacar mais. Começando aos 20, quando Roberto defendeu um chute de perto, e Berg errou o rebote. Com algumas alterações, o ataque dos Boeren foi ficando mais forte, até que o gol veio, aos 35 minutos. Jeremain Lens cruzou, da esquerda, e Roberto falhou ao tentar defender. A bola sobrou com Zakaria Labyad, que acabara de entrar no lugar de Berg, e fez o primeiro dos Eindhovenaren.

Mas a leve esperança ganha com o gol acabou de vez aos 49 minutos. Pela direita, Maxi Pereira chegou e cruzou para Saviola, que virou-se para escapar da marcação e chutou na saída de Isaksson, definindo a fácil goleada do Benfica.

Benfica 4×1 PSV

Local: Estádio da Luz, em Lisboa
Data: 07/04, quinta-feira
Árbitro: Paolo Tagliavento (Itália)
Gols: Pablo Aimar aos 37'/1T, Eduardo Salvio aos 45'/1T e 7'/2T, e Javier Saviola aos 48'/2T (Benfica); Zakaria Labyad aos 35'/2T (PSV)
Cartões amarelos: Javi García (Benfica); Orlando Engelaar e Erik Pieters (PSV)

Benfica
Roberto, Maxi Pereira, Luisão, Jardel e Fábio Coentrão; Eduardo Salvio, Javi García e Nicolás Gaitán (Franco Jara aos 33'/2T); Pablo Aimar (César Peixoto aos 33'/2T); Javier Saviola e Óscar Cardozo (Felipe Menezes aos 45'/2T). Técnico: Jorge Jesus

PSV
Andreas Isaksson, Stanislav Manolev, Marcelo, Wilfred Bouma e Erik Pieters (Stijn Wuytens aos 27'/2T); Atiba Hutchinson, Otman Bakkal e Orlando Engelaar; Jeremain Lens, Marcus Berg (Zakaria Labyad aos 34'/2T) e Bálazs Dzsudzsák. Técnico: Fred Rutten

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo