Sem categoria

Arsenal reage e equilibra confronto na Liga

Parecia que o Barcelona ia se aproximar, com autoridade, das semifinais da Liga dos Campeões. Afinal de contas, vencia o jogo de ida contra o Arsenal, em pleno Emirates, por 2 a 0. Porém, a equipe inglesa correu atrás da reação, e conseguiu com que o placar final ficasse num empate em 2 a 2. O resultado deixa em aberto o duelo de volta, na próxima terça, em Barcelona.

Os dez minutos iniciais do jogo se caracterizaram por uma pressão ofensiva bastante forte do Barcelona. Pressão que começou logo no primeiro minuto, quando Sergio Busquets completou cruzamento, de primeira, com um chute rasteiro, que foi espalmado pelo goleiro Manuel Almunia.

A insistência barcelonista nos ataques continuou aos cinco minutos, quando, pelo meio, Lionel Messi chegou à entrada da área e bateu para a defesa de Almunia. Na sequência da jogada, a bola sobrou com Daniel Alves, que entrou pela área e cruzou rasteiro para que Zlatan Ibrahimovic completasse, escorando a bola por cima do gol.

Um novo lance de grande perigo chegou aos nove minutos, quando, após Thomas Vermaelen falhar no domínio de bola, Ibrahimovic dominou e carregou a posse por toda a esquerda, até arriscar o chute, que foi na rede pelo lado de fora. Depois, aos 14 minutos, Almunia defendeu duas bolas em sequência, e a terceira foi salva por Alexandre Song.

Só então, o Arsenal começou a atacar. Aos 20 minutos, Andrey Arshavin cruzou da direita, e Carles Puyol conseguiu tirar de cabeça. E, aos 23, foi pela esquerda que os Gunners chegaram. Samir Nasri recebeu a bola, na entrada da grande área, e bateu colocado. A bola passou rente à trave de Victor Valdés.

Depois, o time de Arsène Wenger sofreu com as lesões. Primeiro, aos 27 minutos, Arshavin teve de ser substituído por Emmanuel Eboué. Mesmo assim, ainda houve um momento para uma boa chance: aos 36 minutos, após cruzamento, a bola parou com Nicklas Bendtner. Na pequena área, o atacante dinamarquês bateu e Valdés saiu bem do gol para defender. No rebote, Bendtner ainda tentou o chute, que bateu na trave, mas já estava impedido.

Aos 43 minutos, Nasri progrediu pela direita e chutou cruzado. Antes que a bola chegasse a Bendtner, Puyol cortou o chute. Porém, no minuto seguinte, o Arsenal precisou fazer nova alteração: William Gallas sentiu dores e foi substituído por Denílson. E as coisas pioraram para o time anfitrião, quando Cesc Fàbregas levou o cartão amarelo, aos 44, que o suspendeu para o jogo de volta.

E, logo na volta do intervalo, o Barcelona conseguiu chegar ao primeiro gol. Com alguns segundos, um passe em profundidade alcançou Ibrahimovic, na área, pela direita. E o avante sueco tocou a bola por cima de Almunia, mandando-a mansamente para as redes e fazendo 1 a 0.

Restou ao time anfitrião ir para o ataque. E a primeira oportunidade veio aos oito minutos, quando Gael Clichy cruzou da esquerda e Bendtner cabeceou para boa defesa de Valdés.

Mas o Barcelona não pestanejou, e aproveitou o fato de a defesa do Arsenal jogar em linha para aproveitar uma falha e fazer o segundo gol. Aos 14 minutos, novo passe em profundidade alcançou Ibrahimovic, que bateu forte, sem chances para Almunia, ampliando a vantagem culé.

Porém, Arsène Wenger continuou mandando a equipe para o ataque, tirando Bacary Sagna para a colocação de Theo Walcott no jogo. E a equipe inglesa conseguiu tirar a sorte grande, marcando um gol. Aos 24 minutos, Bendtner passou a Walcott, que driblou Maxwell, invadiu a área e bateu forte. Valdés ainda tocou a bola, mas não conseguiu defender, e o placar foi diminuído.

Animado pelo gol, o Arsenal foi à frente. Aos 24, Gerard Piqué cometeu falta sobre Fàbregas, e levou o cartão amarelo, que o suspendeu para o jogo de volta. Na cobrança de falta, o meio-campista espanhol mandou para fora. Depois, aos 30 minutos, Messi correu pela esquerda, com a bola no pé, invadiu a área, mas foi bloqueado por Almunia.

Mas, quando o Barça conseguia segurar o jogo, veio o alívio para o Arsenal. Aos 39 minutos, a bola foi passada a Fàbregas, e Puyol acabou derrubando-o. O árbitro suíço Massimo Busacca apitou o pênalti, e expulsou Puyol da partida. Na cobrança, Fàbregas colocou a bola nas redes. Porém, logo depois, sentiu dores, e permaneceu fazendo apenas número em campo. E o jogo terminou, deixando tudo aberto para a volta.

Internazionale sai na frente

Não foi uma vitória muito grande. O CSKA Moscou continua com esperanças de classificação às semifinais. Mas, no jogo de ida, em Milão, a Internazionale saiu na frente, conseguindo a vitória por 1 a 0.

Aproveitando o fato de atuar em casa, o time de José Mourinho partiu para o ataque logo aos três minutos, quando, em cobrança de falta, Wesley Sneijder mandou a bola por cima do gol defendido por Igor Akinfeev. Aos nove, Goran Pandev deixou a bola com Samuel Eto'o, que bateu pela esquerda, para nova defesa de Akinfeev.

A primeira chance do time de Leonid Slutsky no San Siro veio com Sergei Ignashevich, que arriscou chute de fora da área, em cobrança de falta, para a defesa de Júlio César. Porém, a Inter ainda conseguiria sua melhor chance. No minuto derradeiro do primeiro tempo, Sneijder tabelou com Diego Milito, entrou no meio da grande área com a bola dominada, mas chutou fraco, para fora.

Na segunda etapa, foi o time moscovita a equipe a atacar primeiro, com Pavel Mamaev mandando chute de pé direito, aos quatro minutos. Depois, aos 11, Evgeni Aldonin arriscou novo arremate, para a defesa de Júlio César.

Contudo, a Internazionale foi à frente. Aos 19, Pandev arrematou para defesa de Akinfeev, que também agarrou chute de Eto'o, aos 20. Mas, no instante seguinte, veio o gol interista: Sneijder passou a Milito, que dominou a bola e, na entrada da grande área, bateu para as redes, fazendo 1 a 0.

Logo depois, aos 22, Milito cobrou escanteio, Alexei Berezutski cortou, mas Marco Materazzi cabeceou, por cima do gol. Sem ver o CSKA ameaçar, a equipe de José Mourinho partiu em busca do segundo gol. E quase conseguiu, aos 37, com Sneijder, em chute de pé direito, e aos 41, quando Akinfeev fez duas boas defesas, em chute de Esteban Cambiasso, e no rebote, feito por Dejan Stankovic. Porém, mesmo com o 1 a 0, a Inter vai em vantagem para o duelo da próxima semana, em Moscou.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo