Mundo

Time da Série A é o 2º que entre os que contratam jogadores mais jovens em todo mundo

Levantamento do CIES do meio de 2019 até hoje aponta clubes que mais contrataram jovens em média

As jovens promessas, além de entregar muito para os clubes de futebol no óbvio ganho esportivo, trazem no potencial de uma venda para a Europa perspectivas financeiras quase que essenciais a muitas equipes. Inclusive, nos conglomerados de vários times que se tornaram comuns, como o Grupo City, contratar essas joias já pensando na revenda é um fator primordial. Não seria diferente no projeto da Red Bull, que, seja na Áustria ou no Brasil, sabe como poucos recrutar esses jovens para ganhos dentro e fora de campo.

Justifica o motivo do Red Bull Bragantino, clube que deu aula ao vender por uns bons milhões nomes como Claudinho e Natan, ser o segundo time no mundo com a menor média de idade entre as contratações a partir de julho de 2019 (o clube de Bragança Paulista foi comprado pela gigante dos energéticos em abril do mesmo ano) até agora, segundo levantamento do Observatório do Futebol, do Centro Internacional de Estudos Esportivos (CIES na sigla em inglês). O primeiro do ranking? Justamente o Red Bull Salzburg, da Áustria, onde está a sede companhia.

No período, o Massa Bruta realizou contratações que tiveram média de 21,72 anos contra 20,93 do “gêmeo” em Salzburgo. Quem fecha o pódio é o Athletic Bilbao, com 21,90, mas aí entra o motivo que a maioria dos atletas contratados são oriundos das categorias de base porque os Leones só trazem jogadores nascidos no País Basco ou formados como jogadores de clube por lá.

A outra dupla da Red Bull, o New York (27º no ranking) e o Leipzig (30º), também mantém esse perfil, apesar de um pouco acima, com médias de 23.07 e 23.09, respectivamente. O levantamento analisou quase 800 clubes em 48 ligas ao redor do mundo.

É interessante comparar como o Bragantino mudou seu perfil de mercado no pré e pós Red Bull. Antes dos investimentos austríacos, considerando as contratações entre julho de 2014 até junho de 2019, a média foi de 25,79 anos, 4,07 a mais do que o atual. Nesse recorde de varição, novamente o time de Bragança é o segundo que mais renovou, atrás apenas do Athletic (menos 4,11). O Salzburg, por outro lado, pertence à empresa desde 2005 e teve variação mínima no período (1,29 a mais).

O outro brasileiro mais próximo do Braga na lista é o Palmeiras, já na 155ª posição, com reforços que tiveram média de 24,39.

Veja o top-10 clubes que contrataram mais jovens desde julho de 2019

  1. Red Bull Salzburg: 20,93
  2. Red Bull Bragantino: 21,72
  3. Athletic Bilbao: 21,90
  4. NK Bravo (Eslovênia): 22,22
  5. Shakhtar Donetsk: 22,46
  6. Genk: 22,50
  7. IF Elfsborg (Suécia): 22,56
  8. Cercle Brugge (Bélgica): 22,58
  9. MFK Ruzomberok (Eslováquia): 22,61
  10. Dynamo Kyiv: 22,63

Na outra ponta do levantamento aparecem outros brasileiros

O levantamento do CIES também mostrou como alguns clubes envelheceram nas contratações. É o caso do Fluminense, com média de 28,47 anos no período, sendo o segundo time com maior aumento na média das transferências em comparação ao período anterior, de 2014 e 2019 (2,95). O Criciúma é outro citado, após subir sua média de contratações para 2,38 anos a mais (25,70 entre 14/19 e 28,08 de 2019 até agora).

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo