Mundo

A ciranda espanhola contra o Uruguai em números

Estamos convencidos de que o Uruguai apanhou em todos os quesitos da Espanha, na Arena Pernambuco. Para todos os efeitos e olhares, os espanhóis tiveram a bola consigo o tempo inteiro e quando acharam brechas, invadiram a área para tentar os chutes.

Tudo isso você já sabe, mas não deve ter uma noção de como a Fúria foi superior aos uruguaios em números. Para isso, trazemos algumas estatísticas que comprovam a superioridade espanhola. E para quem não acredita, até nas finalizações a Espanha resolveu mostrar serviço e bombardeou a defesa adversária.

Barreira uruguaia sofreu até o fim

Foram 17 chutes dados pela Espanha. Cinco deles bloqueados pela retaguarda celeste. O perigo esteve presente para Muslera em seis chutes no gol. Outros seis arremates passaram por cima do gol, além de um que acertou o poste.

Posse, posse e mais posse

Está para chegar o dia em que a Espanha não irá terminar o jogo com números de posse superiores aos oponentes. Hoje é que isso não seria diferente. 75% contra 25% do Uruguai. Isso destruiu qualquer possibilidade dos uruguaios de criar contra-ataques e sequer tentar sair de sua defesa. Uma boa parcela dessa porcentagem dos espanhóis foi originada de erros de passe na retaguarda comandada por Lugano e Godín.

Os uruguaios não viram a bola

A facilidade com que a Espanha driblava os uruguaios era impressionante. Foram 16 dribles certos da Fúria contra apenas 4 da Celeste. Esse talvez seja o maior quadro da ciranda armada para os uruguaios na Arena Pernambuco: além de correr atrás da bola marcando, quando ia para o desarme, o Uruguai também tomava um baile.

Mostrar mais

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo