Mundial de Clubes

Emirados Árabes entra na disputa para sediar o Mundial de Clubes 2021

Com a experiência de quatro Mundiais já recebidos no país, os Emirados Árabes se juntaram a África do Sul e Rio como candidata

Os Emirados Árabes Unidos resolveram entrar na disputa para sediar o Mundial de Clubes da Fifa de 2021. Após a desistência do Japão por causa das restrições da pandemia de COVID-19, África do Sul e Rio já se apresentaram como alternativas. Agora é a vez dos emiratenses, que já sediaram o evento em 2009, 2010, 2017 e 2018. Segundo o site The Athletic, os Emirados Árabes Unidos fizeram uma expressão formal de interesse em sediar o evento.

Os sul-africanos, que nunca sediaram o evento, garantem que podem segurar as infecções de COVID-19 a tempo de receber o torneio. A média de casos da África do Sul está em 3.491. Neste domingo, foram 2.281 novos casos. O número de novos casos tem caído à medida que a vacinação avança. No total, a África do Sul teve 2,88 milhões de casos e 86.174 mortes.

O Rio, segundo o Athletic, ainda não formalizou o seu interesse em sediar o Mundial, embora o Secretário da Fazendo e do Planejamento da cidade, Pedro Paulo, já tenha falado da cidade ter condições de receber o evento. O Brasil está com média móvel de novos casos em 34.286, tendo 9.458 novos casos neste domingo.

Nas quatro vezes que sediou o Mundial, os Emirados Árabes viram o Barcelona vencer o Estudiantes em 2009, na prorrogação; a Internazionale bater o Mazembe em 2010; o Real Madrid vencer o Grêmio em 2017 e o Al-Ain em 2018.

A edição 2021 do Mundial de Clubes tem três clubes já classificados: o Chelsea, campeão europeu; o Al Ahly, campeão africano; e o Auckland City, representante nomeado pela Oceania. Ásia, Concacaf e América do Sul ainda estão com a disputa pelo título continental de clubes em andamento.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo