México

[Vídeo] Depois deste hat-trick espetacular, você vai querer Marco Fabián no seu time

Anotar um hat-trick já é especial para um jogador mesmo que cada um dos três gols tenha sido feito com uma finalização fraca, apenas empurrando para a rede. Claro, para jogadores como Cristiano Ronaldo, uma máquina de hat-tricks, é coisa corriqueira, que chega a um estágio em que deixa de ser tão exaltada. No entanto, para Marco Fabián, seus três gols diante do Atlas foram bastante especiais. Os tentos do meio-campista abriram caminho para a vitória do Chivas por 4 a 1, no domingo, e a consequente classificação para as semifinais da Liga MX.

VEJA TAMBÉM: Felipão, chegou a hora de você dar um tempo

Com apenas 39 minutos de jogo, Fabián já havia matado a partida para o time de Guadalajara. No duelo de ida, no Estádio Omnilife, o Chivas havia apenas empatado sem gols. Precisava balançar a rede na casa do adversário. Mais do que balançá-la, Fabián o fez de maneira espetacular, com todos seus três gols sendo golaços.

A última vez em que Fabián defendeu a seleção mexicana foi em outubro do ano passado, mas mesmo todo esse tempo longe da equipe não diminuiu a confiança de Miguel Herrera em seu talento. O atleta está entre os convocados para a disputa da Copa América. Embora não seja a missão mais fácil cobrir os gastos dos clubes mexicanos – ou driblar a própria crise financeira – , bem que os times brasileiros poderiam se beneficiar de buscá-lo ainda antes do torneio sul-americano. Com o potencial que o atleta, de 25 anos, tem mostrado, não será surpresa alguma se algum clube europeu levá-lo após a participação do artilheiro na competição com o México.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo